terça-feira, 21 de julho de 2009

Sai mais um sapo para a mesa quatro!

Vem hoje publicada nos jornais desportivos uma notícia que dá conta do alegado interesse do FC Porto na contratação de Sebastián Prediger, um médio argentino de 22 anos que alinha no Colón e que é apresentado como uma alternativa a Fernando, o único médio defensivo que o Porto possui actualmente no seu plantel. Sinceramente, não pretendo fazer grandes comentários sobre esta notícia, não só porque não conheço o jogador em causa, mas também porque aprendi a desconfiar das notícias publicadas em certos jornais lisboetas, principalmente quando estes se preocupam em começar o artigo salientando que o jogador chegou a estar apontado ao Benfica mas que este se… desinteressou.
É compreensível que, numa altura em que o campeonato está parado e os motivos de interesse escasseiam, os diários desportivos tenham a necessidade de criar notícias para encher as primeiras páginas e é por esse motivo que, todos os anos, assistimos a um verdadeiro circo mediático em torno das dezenas de alegadas contratações que o clube da Luz está interessado em fazer para a próxima época. Na verdade, se contabilizássemos a quantidade de jogadores que os jornais afirmaram que o SLB pretendia contratar durante este mês, verificaríamos que esse número seria suficiente para formar uma equipa nova, para além daquela que já existe. Perante este cenário, não é de admirar que, sempre que o FC Porto ou outro clube contrate um desses jogadores disponíveis no mercado, muitos benfiquistas se convençam de que foram roubados. Ora, se há dom que os benfiquistas possuem é precisamente a capacidade de reinventar o que já estava inventado e, nesse sentido, há que reconhecer que o conceito de que algo pode ser roubado a alguém quando, na realidade, esse alguém nada possui, é inovador.
A história do Prediger está, obviamente, muito mal contada, tal como estavam, antes dessa, as do Álvaro Pereira e do Falcão. Recorde-se que, ao chegar a Portugal, o colombiano afirmou mesmo que nunca teve qualquer contacto directo com os dirigentes encarnados, isto apesar da imprensa lisboeta ter andado a alimentar durante vários dias uma verdadeira novela em torno da ida iminente do jogador para a Luz. Portanto, não é difícil perceber que tudo isto não passou de mais uma salva de tiros de pólvora seca da comunicação social.
Ao afirmar que o SLB desistiu da contratação de Falcão e Prediger, os jornais tentam matar três coelhos com uma cajadada só: primeiro, porque mantêm a coerência relativamente à versão de que o Benfica foi o primeiro a interessar-se pelos jogadores, evitando assim cair no descrédito como órgãos informativos; segundo, porque defendem a imagem dos dirigentes encarnados, impedindo que os adeptos percebam que o seu clube não tem poder negocial para suportar um braço de ferro com os rivais; terceiro, porque, discretamente, insinuam que o Porto anda a apanhar os restos do Benfica, transformando aquilo que poderia ser interpretado como uma derrota negocial numa vitória moral. E este, há que reconhecer também, constitui outro dos grandes dons dos benfiquistas: transformar as derrotas em vitórias morais.
Infelizmente, é este circo que a imprensa lisboeta tem para nos oferecer todos os anos por altura da pré-época e não nos resta outra alternativa que não seja encolher os ombros e esboçar um sorriso de complacência para com a pobreza de espírito.
Entretanto, esperemos calmamente pelo resultado das contratações efectuadas. Se, como é costume acontecer no FC Porto, os novos jogadores vierem a corresponder às elevadas expectativas dos adeptos, as vitórias morais da pré-época dos nossos rivais não tardarão a transformar-se em mais um sapo que terão de engolir. E com este serão cinco seguidos… não irão causar uma indigestão?

P.S.- Depois de eu escrever este comentário, a comunicação social noticiou a contratação do Javi Garcia pelo SLB pela “módica” quantia de 7 milhões de euros. Resumindo: não quiseram gastar 6 milhões na contratação definitiva do Reyes, um jogador com provas dadas no clube e acarinhado pelos adeptos, para irem agora gastar 7 milhões num sub-21 que os adeptos do Real Madrid não se cansam de criticar. E o Porto é que anda a apanhar os restos dos outros?!!...

Sem comentários:

Enviar um comentário