sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Muito bem, Sr. Professor!

Antes de Jesualdo Ferreira proceder à antevisão do jogo com o Nacional, o FC Porto exibiu uma compilação em vídeo com várias faltas sofridas pelo avançado em jogos apitados por Carlos Xistra. Chama-se a atenção de que as imagens podem ferir a susceptibilidade dos mais sensíveis:



Sobre esse assunto, que ainda vai dar muito que falar por motivos óbvios, o treinador azul e branco proferiu algumas afirmações merecedoras de reflexão:

«Se o que o futebol português pretende é ter jogos e jogadores com maior qualidade, não pode permitir que esses estejam incapacitados de fazer o seu jogo e que ainda sejam punidos.»

«Num quadro de leis que existem, estas têm de ser aplicadas. Não há é coragem para aplicá-las.»

«O F.C. Porto preocupa-se, a nível interno e internacional, em ser a equipa que faz menos faltas durante o jogo, com menos cartões amarelos. E se nos preocupamos com isso, por que é que é fácil fazer um jogo em que nada disto é importante, e passa a ser importante apenas travar, de qualquer maneira, os jogadores com maior qualidade? E mesmo travar aqueles que nem têm tanta qualidade, através da falta constante, para parar o jogo?»

«Vamos analisar o número de faltas que existe em Portugal. 50, 46 ou 39 faltas numa partida? Isto é jogo? Tem de haver ideias definidas, pelos responsáveis pela organização do jogo, pela direcção dos encontros que tem a ver com todos os treinadores, pela própria mentalização dos jogadores e, por fim, por quem regula o jogo. E actuar em consonância!»

Sem comentários:

Enviar um comentário