segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Mais uma acha na fogueira centralista do Turismo de Portugal

«Os deputados sociais-democratas eleitos pelo Porto consideraram hoje que o "Red Bull é mais uma acha na fogueira centralista que o Turismo de Portugal tem promovido ao longo dos últimos anos face a Lisboa contra o resto do país". Os deputados do PSD eleitos pelo círculo do Porto entregaram hoje uma pergunta na Assembleia da República, dirigida ao primeiro-ministro sobre a transferência da Red Bull para Lisboa e os critérios do Turismo de Portugal para a distribuição de incentivos próprios. O coordenador deste grupo de deputados, Luís Menezes, disse à Lusa que a "Red Bull decidiu mudar a sua localização do Porto para Lisboa por uma questão comercial, por uma questão de dinheiro e com total conivência do Turismo de Portugal". "Isto é mais um facto a somar a tantos outros demonstrativos da paixão centralista que o Turismo de Portugal tem por Lisboa", acrescentou Luís Menezes. Segundo o deputado, "dos 70 milhões de euros de incentivos próprios que o Turismo de Portugal atribui em 2008 ao país como um todo, 70% foram investidos no distrito de Lisboa, ou seja, 49 milhões de euros". "Desses 49 milhões de euros, 43 milhões de euros foram investidos só na cidade de Lisboa, o que quer dizer que Lisboa teve 64% de todos os incentivos próprios que o Turismo de Portugal atribui em 2008", explicou. Luís Menezes denunciou ainda o facto de "em Lisboa as taxas de participação do Turismo de Portugal nos investimentos são de cerca de 50% enquanto que há distritos como o Porto ou Leiria em que as taxas de comparticipação são de 5%"."É preciso ter descaramento para que, de forma reiterada, continuemos com este tipo de atitudes discriminatórias de Lisboa face ao resto do país", considerou o deputado, que acrescentou ainda que "o Turismo de Portugal deve explicações sérias sobre quais os critérios para a distribuição dos fundos".Luís Menezes justificou o envio da pergunta ao Primeiro-ministro por considerar "que é da maior relevância que o líder da equipa governativa tenha conhecimento desta situação"."Nós vamos esperar por uma resposta muito concreta do Turismo de Portugal e esperamos que essa resposta seja o mais rápida possível porque queremos fazer com que durante o ano de 2010 o Turismo de Portugal paute a sua actuação por uma distribuição mais equitativa de promoção turística das várias zonas do país", salientou. A pergunta hoje entregue pelos deputados sociais-democratas do Porto refere que a "intervenção do Turismo de Portugal foi decisiva para a deslocalização do evento para Lisboa, em desfavor das cidades do Porto e de Vila Nova Gaia e de toda a região Norte do País". "O Governo e o Turismo de Portugal mostraram claramente a sua total indiferença e preocupação por uma saudável distribuição de verbas e eventos de dimensão mediática com elevado retorno turístico, pelas diferentes regiões do país", continua o documento, que acrescenta ainda que "o seu aparente silêncio perante esta situação foi cúmplice de mais uma atitude característica do centralismo há muito reinante no nosso país".»

Sem comentários:

Enviar um comentário