terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Verdades que custam a dizer a uns e que doem a ouvir a outros

1ª Verdade: o Benfica jogou melhor do que o FC Porto e mereceu a vitória no clássico. A equipa da Luz está de parabéns.

2ª Verdade: o Jesualdo Ferreira fez mais uma asneirada das suas ao incluir Guarin e excluir Belluschi. Pior ainda, apostou em Hulk a tempo inteiro em detrimento de Varela, algo que só pode passar pela cabeça de quem não vê os jogos do Porto ou precisa de ir ao oculista. Graças a isto, o Porto passou os 90 minutos a tentar criar uma jogada com cabeça, tronco e membros, sem nunca o conseguir.

3ª Verdade: Lucílio Baptista teve, uma vez mais, influência directa, não apenas no resultado da partida, mas em todo o desenrolar da mesma. O árbitro de Setúbal está cada vez mais conotado com as recentes conquistas do SLB. Podem falar muito do penalty (óbvio e indiscutível, refira-se) que ficou por assinalar contra o Porto na fase final da partida, mas quando um árbitro passa os primeiros 45 minutos a fazer vista grossa ao que se passa na área do Benfica, deixando passar em claro uma rasteira ao Hulk e um corte com o braço de Cardozo, estamos conversados quanto à tendência dos seus critérios.

4ª Verdade: Portugal tem uma comunicação social intelectualmente corrupta e vendida aos interesses do lobby lisboeta. Só assim se compreende que não tenham tido o menor interesse em referir que o golo do Benfica (que acabou por decidir o jogo) nasce de uma jogada que deveria ter sido anulada logo à partida, uma vez que o Urreta está claramente em fora-de-jogo no momento em que recebe o passe do seu companheiro. Os canais televisivos focaram apenas o golo em si, desviando assim as atenções do que se passou antes. É claro que, agora que o mal está feito, de nada adianta referir o erro do árbitro, mas que outras motivações pode ter a imprensa nacional em escamotear a verdade aos olhos do público senão a de induzir em erro a sua opinião e proteger os interesses da equipa beneficiada?

103 comentários:

  1. Reveja o lance desde o início e verificará que não há fora de jogo nenhum, mas sim uma completa desatenção do Álvaro Pereira, que coloca o Urreta em jogo. E foi repetido exaustivamente na TV.

    Quanto à arbitragem, no dia em que os árbitros forem totalmente isentos, para com TODOS os clubes, voltarei a acreditar no futebol. Quando fala no "lobby" lisboeta, "esquece-se" de uma coisa. TODA a imprensa eleva os 3 estarolas (a que designam de "grandes") a uma condição muito superior à dos restantes clubes, esquecendo-se dos restantes 13 clubes que compõem o nosso campeonato.

    Sou sócio de um clube fora deste âmbito estarolês e garanto-lhe que por muito que vocês (FCP/SLB/SCP) se queixem das arbitragens, no final quem é mais prejudicado são sempre os mesmos. Os outros clubes.

    ResponderEliminar
  2. Boa! Essa imparcialidade que lhe dá a volta às tripas é, no mínimo, cómica!
    Que penáltis a favor do Porto? O corte limpinho sobre o verdadeiro flop do campeonato? Que bom que ele é contra Atléticos e Apoeis...; o do Cardozo, em que a bola ressalta no Saviola e lhe vai ao braço? É por estas e por outras que ninguém vos dá crédito! Querem parecer imparciais, mas é só fachada!
    Lucílio teve influência, é verdade... mas apenas ao não marcar o penálti do Rodriguez e ao não o expulsar. Ah, e também no golo do Benfica, em que o Urreta está, claramente, fora de jogo!
    Mas, no fim de contas, a vitória é justa. E inquestionável. Pode apenas argumentar que poderia não ser golo no penálti do Cebola Mole, mas também eu posso dizer que jogar contra 10 era mais fácil. Vá lá, aceite a derrota e não seja ceguinho! Desta vez ganhamos nós, da próxima... também! Bom natal!

    ResponderEliminar
  3. alle porco alle sao 1 povo de merda ninguem vos escuta cambada de filhos da puta

    ResponderEliminar
  4. Como permite estes comentários rudes e mal-educados? Bem, só demonstra a qualidade de quem os escreve é verdade, mas mesmo assim é de tão baixa personalidade e carácter que seriam de apagar. Só quero é pedir para que faça mais realce no Trio de Ataque ao encobrimento jornalístico esta época ao benfica, que ficou claramente demonstrado nesta jornada. E um blogue Portista que se calhar já conhece mas se não conhece saiba que é dos melhores, se não o melhor:
    http://reflexaoportista.blogspot.com/ .
    Não perca muito tempo é com o realizador de fracos (na imprensa lisboeta são bons, mas para o público, e esse é que sabe, são filmes ridiculamente fracos) que mais parece sofrer de autismo vermelho.

    ResponderEliminar
  5. Se a história do pinòquio fosse realidade,o professor J.F ñ tinha um nariz,mas sim uma tromba.

    ResponderEliminar
  6. "Reveja o lance desde o início e verificará que não há fora de jogo nenhum, mas sim uma completa desatenção do Álvaro Pereira, que coloca o Urreta em jogo. E foi repetido exaustivamente na TV."

    Agradeço-lhe o seu comentário, mas não posso deixar de lhe dizer que está completamente enganado. Aliás, a sua opinião é a prova de que eu tenho razão naquilo que afirmo e passo a explicar porquê: o lance que foi exaustivamente repetido pela TV foi o do golo em si, marcado pelo Saviola, e não o fora-de-jogo do Urreta que acontece exactamente no início dessa jogada. A comunicação social tratou de escamotear a análise dessa situação levando a que as pessoas como você ficassem com a ideia de que a jogada do golo foi legal quando, na verdade, devia ter sido anulada logo no início.
    Convido-o a constatar este facto nesta foto e retire as suas ilações:

    http://1.bp.blogspot.com/_q0morq1oVws/SzDxxb41rNI/AAAAAAAAAGo/bPoKyMpdmOw/s1600-h/slb+x+fcp+dez09.jpg

    Já agora informo-o de que esse lance também podia ser visto no YouTube, mas essas imagens, perfeitamente esclarecedoras, foram retiradas devido a uma queixa da Sportinveste Multimédia S.A., detentora dos direitos de autor. Que conveniente, não lhe parece?

    Quanto ao resto, concordo consigo quando afirma que a imprensa dá pouco destaque às notícias sobre os clubes pequenos, mas sobre isso tenho a dizer o seguinte: tal como poderá constatar facilmente se ler as minhas opiniões, eu defendo que as pessoas deviam apoiar os clubes das suas próprias cidades e regiões, em vez de se deixarem levar por campanhas de propaganda cuja finalidade é levar os portugueses, como se de carneiros se tratasse, a apoiar clubes como o SLB que o lobby lisboeta pretende elevar a "maior do Mundo". Ora, se os clubes pequenos não têm maior projecção mediática, tal facto não é alheio ao fraco apoio que normalmente merecem das pessoas que tinham por obrigação lutar e trabalhar para o seu desenvolvimento.

    ResponderEliminar
  7. "Lucílio teve influência, é verdade... mas apenas ao não marcar o penálti do Rodriguez e ao não o expulsar. Ah, e também no golo do Benfica, em que o Urreta está, claramente, fora de jogo!"

    Fica-lhe bem reconhecer que esse lance foi irregular. Infelizmente, o lance deu origem ao único golo da partida, logo, o erro do árbitro foi determinante para o resultado do jogo.

    "Vá lá, aceite a derrota e não seja ceguinho!"

    Tal como eu comecei por afirmar, o Benfica jogou melhor do que o FC Porto e mereceu a vitória no clássico. Parece que o nosso caro anónimo está tão enervado com o facto de saber que o árbitro teve influência no resultado que nem leu o meu comentário com atenção.

    ResponderEliminar
  8. "Como permite estes comentários rudes e mal-educados?"

    Caríssimo, leu o título do meu artigo? Há verdades que nos custam a dizer e outras que doem a quem as ouve. O anónimo que escreveu os insultos deve estar com uma tremenda dor de ouvidos e por isso anda mal-disposto. Há que lhe dar um desconto...

    ResponderEliminar
  9. o Hulk joga porque tem de jogar os jogos todos.

    A aposta não é do Jesualdo, é da direcção portanto não critiquem o treinador.

    O Sr. 100M€ é para vender, o jornal oJogo tem ajudado na campanha e nenhum jogador valoriza no banco de suplentes.

    ResponderEliminar
  10. Desculpe que lhe diga, mas não concordo com a sua resposta. E enervado? Eu? Então o meu glorioso ganhou e ensinou o treta-campeão a jogar à bola e eu é que estou enervado? LOL.
    Não me diga que também acha que uma qualquer falta não assinalada (ou assinalada sem o ser) também condicionou o jogo todo... antes de entrar, a bola passou por 3 ou 4 jogadores do FCP! Vá lá, se tentar com força a "toupeirice" passa-lhe!
    O grande erro do Lucílio foi o penálti do Rodriguez, o resto são trocos.

    ResponderEliminar
  11. 1) Tal como afirmei antes, o Benfica jogou melhor, demonstrou mais querer e entrega dos seus jogadores e venceu com mérito. Mas, se acha que ensinar o tetra-campeão a jogar à bola é ganhar por 1-0 perante o seu público, perdoe a minha franqueza mas você contenta-se com muito pouco.

    2) Não é preciso ser muito inteligente para perceber que não é pelo facto da bola ter passado por 3 ou 4 jogadores que o erro do árbitro (ou do juiz-de-linha, se preferir) deixa de existir.

    3) Se prestar atenção à jogada, constata que o 1º remate à baliza é cortado em cima da linha de golo pelo Álvaro Pereira. Ora, atendendo a que é este defesa do Porto que se atrasa a subir no terreno colocando assim o Saviola em jogo, só por desonestidade é que se pode afirmar que o fora-de-jogo não assinalado ao Urreta no início da jogada não interfere no golo em si.

    4) Eu prezo muito a minha liberdade de expressão e mau seria se não respeitasse a dos outros. Como tal, admito que, na sua opinião, o lance mais importante do jogo tenha sido o penalty do Rodriguez. Mas não posso deixar de dizer que me parece ridículo que alguém possa defender que um penalty não assinalado seja mais importante do que um golo marcado numa jogada irregular que devia ter sido anulada. Principalmente quando esse golo decidiu efectivamente o jogo.

    5) Já que fala no penalty do Rodriguez com tanto afinco, aproveito para lhe chamar a atenção para outro facto que a comunicação social tratou de ignorar: esse lance nasce de um pontapé de canto inexistente, uma vez que o último jogador a tocar na bola foi o avançado do Benfica. É apenas um pormenor ou, como você diz, são trocos, mas é de trocos em trocos que se faz uma fortuna.

    ResponderEliminar
  12. Pronto, não vale a pena!
    1) Sim, contento-me com 3 pontos. E com a ideia de nem em 500 minutos o FCP fazer um golo.
    2) Não é, realmente. Da mesma forma que acho que a falta sobre o Hulk aos 2 minutos condicionou o desempenho do Luís Filipe ao longo do encontro.
    3) "...só por desonestidade é que se pode afirmar que o fora-de-jogo não assinalado ao Urreta no início da jogada não interfere no golo em si." Ver ponto 2.
    4) Exacto, também acho. Ver ponto 2.
    5) Ver ponto 2.
    Acho que dá demasiada importância aos "ses". E se fosse penálti e golo? É só "ses"...
    O Benfica ganhou, ganhou bem e... é isso! Não vale a pena. Podemos discutir o jogo todo, lance a lance, ponto por ponto, mas não ia adiantar nada. Se há jogo em que não há discussão, é neste. Podemos falar de penáltis sobre o Lisandro e de golos que entram e depois não valem, mas são os tais trocos que levam à fortuna, como o senhor bem deve saber!

    ResponderEliminar
  13. Ó homem, desculpe lá, o comentador da SportTv quase que chorava no fim do jogo. E o repórter tentou a bom tentar que se tivesse passado alguma coisa no túnel. Só que o tiro saiu-lhe pela culatra e quem armou zaragata (aaah, bons velhos tempos...) foram os portistas. Bem que o Bruno se despachou a tentar abafar, mas foi tarde!
    Não fale em comunicação social, caro amigo! Vocês têm um pasquim ao vosso serviço e dois canais de televisão ao dispor. Onde os Oliveirinhas mandam, estão vocês tranquilos.
    Eu sou do Porto, sabe? Vivo e trabalho no porto desde que nasci, há 30 anos. E parece-me que vocês (portistas) têm um qualquer problema de desfasamento da realidade. Então não foram vocês que mandaram árbitros ao Brasil, que fizeram o Leça descer, o Boavista idem, que receberam árbitros com envelopes, outros com café com leite e frutinha da boa? Os calheiros e os quinhentinhos são são vossos conhecidos? Não andam no calor da noite como quem vai ao bolhão escolher a hortaliça?
    É pá, deixe que lhe diga que a toupeirice e o amor ao clube têm limites! Não devemos deixar que esse amor nos tolde o carácter.
    Vá lá, deixe de atacar tudo e todos e ponha a mão na consciência. Sabe o que se chama ao seu "problema"? Mau perder, ou não saber perder (até por falta de hábito, é verdade)!

    ResponderEliminar
  14. Acho que vale a pena lembrar, que quem acompanhou o jogo na Sporttv viu claramente através das exaustivas repetições que não há qualquer fora-de-jogo.
    Deixemos de inventar desculpas: O Porto não mereceu ganhar, o Jesualdo levo um belo de um banho do Jorge Jesus e o Benfica dominou por completo o jogo. Uma equipa que remata uma vez à baliza (min. 61 por Alvaro) não merece ganhar.

    ResponderEliminar
  15. “Da mesma forma que acho que a falta sobre o Hulk aos 2 minutos condicionou o desempenho do Luís Filipe ao longo do encontro.”

    Caro anónimo, não goze com a inteligência dos outros. Você tem a perfeita consciência de que, entre o fora-de-jogo do Urreta e o golo do Saviola, passaram-se escassos segundos. Não estamos a falar de duas jogadas independentes, mas sim de uma só jogada irregular que devia ter sido anulada logo no seu início.
    Contente-se com os seus três pontos. E não se esqueça de mandar um postal de Boas Festas ao Lucílio Baptista em retribuição pelos bons serviços prestados.

    P.S. – Presumo que esteja a fazer referência ao golo fantasma do Petit. Pois eu desafio-o a apresentar-me uma foto (basta uma!) que comprove inquestionavelmente que o remate do Petit entrou efectivamente na baliza do Baía. Se me apresentar essa foto, eu prometo que a publico no meu blogue com o reconhecimento de que esse golo existiu de facto. Se não a apresentar, então eu exigirei que se retrate aqui no blogue pela sua insinuação gratuita.

    ResponderEliminar
  16. O perfil do benfiquista portuense é simples de definir: são geralmente pessoas que começaram a torcer pelo Benfica desde crianças, não por iniciativa própria, mas por influência de familiares mais velhos (geralmente o pai ou o avô) que viveram os tempos áureos do Eusébio. Vivem num conflito consigo próprias pelo facto de sentirem que, de alguma forma, estão a cometer uma traição às suas raízes e a negar a sua identidade cultural. Para justificar (para si próprios e para os que os rodeiam) a atitude de torcer por um clube sedeado a mais de 300 km de distância com o qual não possuem qualquer ligação física ou cultural, recorrem frequentemente (em alguns casos, fanaticamente) a argumentos falaciosos, adoptando um discurso do sistema e da corrupção que não lhes pertence para denegrir o clube da sua própria cidade. Além disso, vivem com a angústia de sentir que não são reconhecidos pela população benfiquista, que não lhes poupa os piores insultos pelo simples facto de serem “tripeiros”.
    No caso das gerações nascidas no pós-25 de Abril, a situação torna-se ainda mais problemática visto que estes jovens nunca viveram os tempos gloriosos do passado do Benfica. Como tal, vivem de relatos na 3ª pessoa e de imagens a preto e branco que pouco ou nada valem nos dias de hoje. O facto de viverem inseridos numa cidade onde a esmagadora maioria dos seus habitantes torce pelo FC Porto, tendo assistido de perto aos festejos de muitos milhares de portuenses que, euforicamente, encheram as ruas da cidade aquando das conquistas de vários troféus internacionais, cria nos benfiquistas portuenses um sentimento de inveja e frustração que o acumular dos anos sem nada ganhar vai transformando em ódio obsessivo. Não admira, portanto, que as opiniões destas pessoas sejam, em muitos casos, altamente viciadas por questões pessoais que nada têm a ver directamente com a realidade futebolística, sendo, como tal, pouco merecedoras de credibilidade aos olhos dos seus conterrâneos.

    ResponderEliminar
  17. "Acho que vale a pena lembrar, que quem acompanhou o jogo na Sporttv viu claramente através das exaustivas repetições que não há qualquer fora-de-jogo."

    Os canais televisivos preocuparam-se apenas em analisar a posição do Saviola e não do Urreta no início da jogada, obviamente com a intenção de passar para a opinião pública a ideia de que o lance do golo foi limpo.
    As duas fotos que eu publiquei no meu blogue foram retiradas de imagens da SporTV e demonstram inequivocamente que o Urreta se encontra em posição irregular quando recebe o passe do seu companheiro de equipa.

    ResponderEliminar
  18. HAHAHAHAHA! Isso já é o desespero a falar, ó camarada!
    Falo do golo fantasma do Petit e de muitos outros "fantasmas" que o senhor bem conhece, não quer (ou não gosta) é de admitir. O que eu entendo. Ser adepto de um clube que é mais conhecido por falcatruas e chico-espertices do que por ganhar com mestria, é realmente aborrecido. Mas não vou achincalhá-lo mais, não se preocupe. O senhor faz isso por mim.
    Em relação à sua teoria sobre os benfiquistas do Norte, ou do Porto, como preferir, deixe que lhe diga que é do mais pequenino e mesquinho que ouvi nos últimos tempos. Portugal é um país pequeno, 300Km não é nada, vê-se bem que é uma pessoa pouco acostumada a sair cá do burgo, que pouco conhece do mundo e que tem, por isso mesmo, uns horizontes muito limitados. Vá lá fora, a esse mundo desconhecido por si, e veja se não são aos milhares os exemplos de adeptos que não "torcem" por clubes das suas cidades e/ou vilas. O senhor, muito provavelmente, nem do Porto é, pertence a um desses concelhos limítrofes ou mais longe ainda... tire as palas, homem, o mundo é tão grande e tão diverso. E deixe o "nós só queremos Lisboa a arder" para aqueles que realmente ganham com isso. Não se torne mais um na manada.
    Sou tripeiro de alma e coração, portuense mais do que qualquer portista (nós, os da Invicta, somos assim, bairristas). Amo a minha cidade, mas não odeio a dos outros, aliás, não odeio ninguém! E, para sua informação, e para ver que perdeu uma excelente oportunidade de estar calado, fui dos não-portistas que vibrou e festejou a conquista da Champions como se do meu clube se tratasse. E sabe porquê? Porque o meu país é pequeno e não o quero ainda mais pequeno e também porque os meus amigos, na sua maioria, são do FCP. Não imagina o gozo que me deu vê-los eufóricos, felizes, extasiados. Ser amigo é estar lá nos maus e nos bons momentos. É partilhar com aqueles de quem gostamos verdadeiramente as suas alegrias e as suas tristezas.
    Está a ver? Se não fosse tão cego, tão toupeira, tão avestruz, escusava de levar este "banho de chá", escusava de ter de me dar razão quando lhe chamo pequenino e invejoso.
    A teoria da conspiração Porto/Lisboa só pega nos analfabetos, nos que não pensam pela sua própria cabeça.
    Já reparei que, para si, ser portista é ganhar! Para mim, ser benfiquista é uma paixão, é uma forma de estar na vida, é chorar e olhar em frente com as derrotas e é ser digno nas vitórias. Saber perder custa muito e saber ganhar mais ainda. Mas 11 anos, na adolescência, no Porto, sempre em jejum, formaram o carácter a muitos como eu, que hoje, tanto num caso como no outro, são dignos de dizer "eu sou Benfica"!
    O respeito não se compra, conquista-se... é isso que vocês ainda não perceberam! E é essa atitude de novo-rico, de cacique, de quem tem mais do que está acostumado, que lhes tolda o espírito e os torna tão... insipientes.
    Desculpe se o macei, mas senti que o senhor estava a precisar de saber uma ou duas coisas importantes. Não leve a mal ou fique ofendido... pense e haja em conformidade.
    BOM NATAL!

    ResponderEliminar
  19. Só mais uma coisinha de que me esqueci... "...estão a cometer uma traição às suas raízes e a negar a sua identidade cultural. Para justificar (para si próprios e para os que os rodeiam)...!
    O senhor, realmente, é de uma elevação e de uma sabedoria extremas. Trair raízes??? Negar identidade cultural??? Não sabe do que fala, não pode saber... estude um pouco de história, vai ver que não somos (assim tão) diferentes, nós e os do sul. A não ser que fale do pós 1143, mas isso já vai tão longe... cuspa a cassete, homem de deus!
    Justificar perante mim e os outros??? Essa é de mestre. Não preciso de me justificar, caro amigo, sou o que sou e não devo nada a ninguém... começa-me a parecer que estamos a roçar o sentimento de inferioridade! Será?

    ResponderEliminar
  20. A sua atitude é típica do benfiquista cego e fanático que começa sempre o seu discurso trauliteiro e venenoso tentando passar a ideia de que é uma pessoa muito digna e muito honrada, para depois, do alto do pedestal em que se coloca, fazer uso do direito divino que acha que Deus lhe conferiu para acusar toda a gente à sua volta de corrupção e desonestidade. Talvez os seus amigos estejam habituados às suas acusações insultuosas e a essa estranha perspectiva daquilo a que se chama respeito, mas uma pessoa que proceda dessa forma comigo estará muito longe de ser considerado um amigo.
    Se há clube em Portugal que estará para sempre ligado a um dos períodos mais negros da nossa História pela podridão que nele se vivia, é exactamente o Benfica. A manipulação de resultados, a corrupção de árbitros, os compadrios e os jogos de bastidores eram coisas banais em que o Benfica estava sempre envolvido. Se não sabe disso então é você quem está a precisar de receber umas lições de História. Ora, como eu não acredito que você seja assim tão cego nem ignorante a respeito do passado do seu clube como quer parecer, não tenho dúvidas de que as suas acusações ao FC Porto não passam, na prática, de uma óbvia demonstração de frustração de quem não tem capacidade para lidar com o sucesso dos outros e necessita de recorrer à acusação gratuita para denegrir o trabalho alheio, esperando com isso disfarçar ou justificar a sua própria incompetência.
    Portugal pode ser um país atrasado mas já não vive na Idade Média em que a justiça era praticada por homens sem escrúpulos e as bruxas eram condenadas na praça pública. Talvez você pense que, se repetir até à exaustão as suas convicções e suposições e se aliar a sua voz a todos os que enveredaram por esse caminho vergonhoso e mesquinho, a vossa vontade de ver o FC Porto condenado realizar-se-á. Felizmente, nos tempos que correm a justiça faz-se nos tribunais, por juízes idóneos e isentos que decidem com base em factos e não nas vontades de milhões de mentecaptos que se movem pela clubite aguda num verdadeiro turbilhão de histerismo colectivo. Por esse motivo, essa verdadeira obscenidade a que chamaram Apito Dourado terminou da maneira como terminou. Para bem da verdade, os porcos que alimentaram essa pulhice saíram com uma mão vazia e a outra cheia de nada.
    Você alega que não odeia ninguém. Ok, eu acredito. Mas pensará porventura que toda aquela gente mesquinha que alimenta diariamente a verborreia com que enchem as páginas do Record e da Bola em constantes ataques ao Porto clube e Porto cidade partilham da mesma filosofia? Pensa que aquela escumalha que foi fazer queixinhas para a UEFA na tentativa de roubar o lugar na Liga dos Campeões ao FC Porto pensa da mesma forma? Você parece viver num mundo ilusório e infantil e ainda tem a lata de dizer que são os portistas que vivem num mundo irreal? Tenha vergonha!

    ResponderEliminar
  21. Você nem sequer se dignou a perder 10 minutos a ler os textos que tenho no meu blogue. Se o tivesse feito, não teria caído no ridículo de insinuar que eu não sou portuense quando eu já afirmei aqui que sou tripeiro de gema. Fui atleta de natação do FC Porto vários anos, foi no velhinho estádio das Antas que conheci a minha primeira namorada e fiz os meus primeiros grandes amigos. Assisti ao vivo a grandes vitórias (e dolorosas derrotas) do meu clube, festejei nas ruas da Invicta as conquistas dos vários troféus internacionais. É a isto que se chama ser adepto de um clube, é fazer parte dele, é sentir que contribuímos para a sua existência e crescimento! E você? A que deve a sua “Paixão” pelo Benfica? Viveu o clube por dentro como eu? Conhece os cantos do estádio da Luz? Quantas vezes lá entrou? Eu só não aposto o meu carro em como você nunca lá pôs os pés na sua vida porque provavelmente lá foi quando era puto e o seu pai o levou pela mão dele. De resto, não passa de um adepto de sofá, mais um totó que se vendeu aos interesses do lobby lisboeta, rendido à propaganda que diariamente nos tenta impingir o clube embrulhado em grandes epítetos, tais como “glorioso”, “colosso”, “maior do Mundo”, “o clube dos 6 milhões” e outras balelas do género, através de uma imprensa intelectualmente corrupta e facciosa. E ainda tem o descaramento de dizer que nós, portistas, é que somos carneiros??? Espero que o Pai Natal lhe traga um espelho porque é coisa que você não deve ter na sua casa.
    Fique sabendo que eu vivi em Espanha por um largo período de tempo e sei perfeitamente que esta estúpida mentalidade de torcer em manada pelo clube da capital não é partilhada pelos nossos vizinhos. Aliás, como também não é partilhada pelos ingleses que enchem os seus estádios com apoiantes de todos os clubes, dando-lhes força e contribuindo para o seu desenvolvimento. É esse bairrismo, esse amor regionalista das pessoas por aquilo que é seu e os representa que permite que estes dois países possuam os melhores campeonatos do Mundo. Em Portugal, nunca chegaremos sequer às suas solas enquanto continuarmos a permitir que o lobby lisboeta asfixie tudo à sua volta em nome dos seus interesses mesquinhos.
    Defenda a sua cidade e aquilo que é verdadeiramente seu e ajude o Porto a ser cada vez maior. Portugal precisa de cidades grandes e desenvolvidas e o futebol português precisa de clubes fortes e competitivos. O Benfica não nos diz absolutamente NADA e nós não precisamos do Benfica para NADA! Torcer pelo Benfica em nome de alegadas “paixões” ou “místicas” não passa de uma treta que só serve para levar o povo a encher os bolsos aos verdadeiros caciques, aqueles que causaram a verdadeira divisão dos portugueses através de um óbvio e cada vez maior desnível social. Abra os olhos! Pense pela sua cabeça!

    ResponderEliminar
  22. Pronto, tinha razão. É sentimento de inferioridade. Só pode ser. Mais nenhuma razão há para que odeie tanto uma instituição e os seus adeptos e simpatizantes. É o tal novo-riquismo de que lhe falei, a incapacidade de, pelo dinheiro, chegar a ser "nobre". O senhor dispara em todas as direcções, acusa, insulta, mas factos... zero. Agora pôs a cassete do Salazarismo. Era de pessoas como o senhor que ele se alimentava, sabe? Sem horizontes, sem cultura, sem visão, enfim, "orgulhosamente sós". O costume.
    Realmente devo conhecer gente muito rara, não tenho um único amigo que afine pelo seu diapasão. Em boa hora!!!
    E tenho de lhe dar razão. Até pedir desculpa. Portugal é um país onde tudo funciona bem, principalmente a justiça. Não faço ideia do que sejam "casa pia", "apito dourado", "freeport", "Joana", etc, etc, etc.
    No seu segundo texto, para além da gratuita insinuação insultuosa, nada de novo... só mais um pouco de espuma raivosa contra o SLB. O senhor dorme, come, trabalha, respira Benfica. Há mais coisas na vida, sabe? Mas já estou habituado a este tipo de indivíduo. É o mais comum entre os portistas... Para im, ainda bem que existe o FCP, sem ele (e o SCP) as nossas vitórias seriam muito menores e menos saborosas. Tenho pena que não pense da mesma forma. Ser "carneiro", como diz, é não respeitar a diversidade, é comprar o que nos oferecem de olhos fechados, exactamente o que o senhor faz.
    Realmente não odeio ninguém. Mas tenho pena de alguns. Como de si, por exemplo. Não sabe, não consegue ver mais além. Está tapado por umas palas azuis e brancas, que, hoje em dia, já não fazem sentido.
    Acaba então falando de política. Aposto que, no próximo post, vai bater nos comunistas, nos árabes, na Al-Qaeda, resumindo, no que a TV lhe mete pelos olhos dentro. Que pequenino.
    Conclusão: falar consigo é como jogar "pelota vasca", é argumentar com um muro. Não vale a pena. Talvez um dia possa perceber que o mundo não é o seu umbigo. Há muitas coisas lá fora, muitas pessoas diferentes. E ainda bem. Tenho mesmo pena de si.

    ResponderEliminar
  23. Lá está você a pôr-se no alto do seu pedestal de arrogância e pedantismo. Quem é que lhe deu o direito de decidir quem é que é nobre e quem não é??? Reduza-se à sua insignificância! Se há clube que cresceu à custa dos apoios externos e da promiscuidade com o poder político é o Benfica. Veja o que aconteceu ainda esta época: o Porto precisou de vender o Lucho e o Lisandro para equilibrar as contas, com os prejuízos desportivos que daí advieram, enquanto que o Benfica, mesmo sem ganhar nada nem vender jogadores, já gastou milhões de euros em reforços. De onde acha que lhe vem o dinheiro? Pensa que o SLB tem a árvore das patacas no quintal? Deixe de ser burro e abra os olhos!
    Tem a lata de me vir acusar de usar a cassete do Salazarismo? Já estou a ver que você é daqueles hipócritas que gosta de acusar toda a gente à sua volta com a cassete do sistema, não tem pejo na língua em chamar falcatrueiros e chico-espertos aos outros, mas quando é confrontado com os podres do seu clube faz-se passar por inocente e ingénuo. Tenha vergonha! Nem sequer é preciso recuar muito no tempo para nos relembrarmos da pouca-vergonha que foi o último campeonato ganho pelo Benfica em que valeu tudo para levar o clube lisboeta ao colinho. O Estoril-gate foi apenas a cereja no cimo de um bolo recheado de arbitragens escandalosas, processos sumaríssimos aplicados a dedo, inscrição ilegal de jogadores, jantaradas com árbitros e jogadores adversários no Sapo, enfim, foi um fartar vilanagem… E o que fizeram as autoridades lisboetas quando essa pouca-vergonha aconteceu? O que fizeram quando o presidente do SLB foi apanhado nas escutas a encomendar árbitros ao Major Valentim Loureiro? Esconderam o processo Apito Encarnado numa gaveta e assobiaram para o ar! E você ainda tem o descaramento de se queixar da justiça? Ainda diz que eu não apresento factos? Pelo menos os processos do Pinto da Costa foram investigados e dois foram a tribunal, coisa que com o Benfica nunca aconteceu, nem mesmo quando andaram dois anos a roubar o país graças a uma fraude fiscal deplorável. Porque será?
    Você, nos seus 30 anos de existência, nunca viu o Benfica ganhar NADA a nível internacional que seja digno do seu passado longínquo. NADA que comprove os epítetos com que, arrogantemente, lhe impingem a marca Benfica. Vive de ilusões e histórias contadas na 3ª pessoa e de imagens a preto-e-branco dos tempos em que as balizas eram quadradas. Mas, mesmo perante esse facto que até uma criança da escola percebe, você continua a deixar-se comer por lorpa e a assumir como seu um clube que não passa de um produto de marketing fraudulento, uma feira de vaidades, uma fonte de riqueza para os caciques de Lisboa que enchem os bolsos à custa dos parolos do nosso país como você.
    Um clube é, acima de tudo, um espaço de convívio e de prática desportiva. Para mim, o Dragão é uma segunda casa, um local onde eu me sinto bem e onde vou quando me apetece passar um bom bocado. Você e a esmagadora maioria dos benfiquistas NUNCA poderá dizer o mesmo sobre o Benfica simplesmente porque, para vocês, esse clube não passa de uma ilusão, uma mera utopia.
    Numa coisa eu dou-lhe razão: ser carneiro é não aceitar a diversidade. Infelizmente, você está tão cego pela lavagem cerebral que lhe fizeram em criança que nem percebe que essa sua afirmação é um tiro que dá no seu próprio pé. Afinal, não são os benfiquistas que se vangloriam por serem seis milhões? Não são vocês que repetem até à exaustão que são o maior clube do Mundo? Então, onde está a diversidade nisso??? Gabam-se por terem transformado Portugal num país de carneiros fiéis à causa benfiquista e ainda têm a lata de vir falar na defesa da diversidade???

    ResponderEliminar
  24. Você diz que é bairrista, que adora o Porto e que até respeita os seus amigos, maioritariamente portistas, mas não passa de um hipócrita. Na realidade, a tudo o que eu lhe digo você responde “Ah e tal, os portistas são assim e são assado”… De cada vez que faz afirmações desse tipo, você demonstra a sua antipatia pela sua própria cidade e pelos seus conterrâneos. Refugiou-se naquele estúpido argumento de que eu não era tripeiro para poder defender a ideia de que, na sua perspectiva de uma cidade perfeita, ninguém pensa como eu e todos pensam como você. Patético! Os portuenses revêem-se muito mais no meu discurso do que no seu e você, se saísse dessa redoma em que se esconde da realidade, saberia muito bem disso.
    Fique sabendo que eu criei o meu blogue precisamente para dar voz ao povo portuense e até o título foi escolhido para reflectir a sua forma de sentir e de falar. Se você, com os seus tiques peneirentos e pedantes, não gosta, o problema é seu! Emigre para Lisboa e seja feliz por lá, no meio de muita gente que partilha da sua antipatia pelo Porto!

    ResponderEliminar
  25. Acredite... tenho mesmo pena de si! Oiça, o senhor não é inferior a mim! a sério! Não fique chateado! E abra os olhos, caríssimo. Não ao Benfica, mas ao mundo! Ele é tão grande... enfim!
    E lá vai bola, e lá vem bola, e lá vai bola, e lá vem bola... pelota vasca, autenticamente!
    Não volto a discutir com alguém tão pouco inteligente (sim, porque já não encontro mais razões para tamanha toupeirice) porque senão "o burro sou eu"!
    PPPS - eu bem lhe disse que o senhor só era do FCP porque este ganha... normal nos putos!
    Última coisa... felizmente os portuenses não se revêm nesse seu discurso infantil, inflamado e demagogo! Nós, por aqui, somos bem mais espertos do que isso!
    Vá lá, seja mesmo feliz! E bom natal! Cuidado com a bílis...
    PS - sabe a diferença entre portista e portuense? Pois, não sabe, está bom de ver. Procure no google, estou farto de falar com gente palerminha...
    PPS - agora vamos discutir economia... o seu desespero não tem limites!
    Seja feliz! A ignorância é a mãe da felicidade, por isso não terá problemas em consegui-lo.

    ResponderEliminar
  26. Podes ter a certeza que não sou inferior a ti, quanto a isso não há dúvidas absolutamente nenhumas.
    Tu deves ser daquele tipo de pessoas que, quando chegam a Lisboa, assumem a efeminada pronúncia alfacinha e passam a chamar "bica" ao café expresso para ninguém perceber quais são as suas raízes. Gente dessa não faz falta ao Porto. Aqui precisamos de pessoas com força de carácter e espírito vencedor para fazer da Invicta uma cidade mais forte, desenvolvida e com um papel mais importante na economia do nosso país. Por isso, emigra para Lisboa porque é lá que vais encontrar muitos energúmenos como tu que antipatizam com o espírito do Porto e que se venderam ao lobby lisboeta. A diferença é que eles sempre têm uma desculpa: lutam pelos interesses da cidade deles, coisa que tu não fazes.

    P.S. - Quando chegares a Lisboa, pede a um taxista que te leve ao estádio da Luz. Parece mesmo muito mal alguém dizer-se adepto de um clube no qual nunca pôs os pés. Dá um ar de parolo, compreendes?

    ResponderEliminar
  27. Oh meu caro amigo. Farto-me de rir com a vossa doença azul e branca. "Se o árbitro tivesse marcado o fora de jogo não tinha sido golo."

    1) Nas imagens não que temos não é absolutamente claro que o Saviola tenha tocado na bola. Se até nas imagens ficamos com essa impressão mas não certeza não acha que é de dar um desconto ao fiscal de linha que está tapado e não tem qualquer hipótese de ver se o Saviola toca ou não na bola?

    2) A questão que está a tentar demonstrar de causa/efeito é perigosa. É que se não eu posso dizer que se o árbitro não tivesse dado injustamente o cartão amarelo ao David Luiz o Benfica poderia ter ganho 5-0, uma vez que o defesa central do Benfica é um jogador importante para criar desequilíbrios (uma vez que sai muitas vezes a jogar) e o cartão amarelo impediu que o fizesse o resto do jogo. Queria ainda lembrar-lhe que como o Cristian Rodriguez deveria ter sido expulso antes da jogada do penalti já não existia penalti por assinalar a favor do Benfica.

    Em relação ao resto do jogo quero lembrar-lhe que na primeira parte vários jogadores do FCP deveriam ter visto cartão amarelo: Falcão por exemplo.

    Se acho que pedir penalti na jogada do Hulk e do Peixoto acho que é no mínimo discutível (uma vez que o Peixoto ganha a posição e o Hulk é que lhe chuta a perna), já a da mão do Cardozo é no mínimo hilariante.

    Por fim, queria lembrar-lhe (em relação ao domínio dos media) que o dono da Sport TV chama-se Joaquim Oliveira. E quem vê os jogos na Sport TV percebe bem quem é que tem o lobby... aliás, percebe-se bem quem é o dono do canal...

    Tome um Kompensan para a azia... Vai ver que passa.

    ResponderEliminar
  28. "Nas imagens que temos não é absolutamente claro que o Saviola tenha tocado na bola."

    A segunda foto que eu coloquei no meu blogue é explicita. O Saviola toca efectivamente na bola. E por favor, não brinque com a minha inteligência alegando que a foto foi manipulada, porque ela foi retirada directamente das imagens da SporTV sem qualquer modificação.
    Assuma que o árbitro errou nesse lance, porque inventar desculpas perante as evidências constitui uma óbvia demonstração de fanatismo que não contribui absolutamente nada para a sua credibilidade.
    Mesmo dando de bandeja que os lances de penalty são discutíveis, o fora-de-jogo do Urreta não é. Logo, assumindo que desse lance nasce o único golo da partida, é legítimo afirmar que o árbitro teve influência directa no resultado.

    "Por fim, queria lembrar-lhe (em relação ao domínio dos media) que o dono da Sport TV chama-se Joaquim Oliveira."

    Os benfiquistas criaram o mito de que os Oliveirinhas são anti-benfiquistas por causa do diferendo que o SLB manteve com a SporTV aqui há uns anos, mas esquecem-se (ou fingem esquecer) que esse diferendo foi provocado pelo seu presidente, Vale e Azevedo, que decidiu anular unilateralmente o contrato legítimo que a anterior direcção do Benfica havia celebrado anteriormente com essa estação televisiva. De resto, é publicamente conhecido o distanciamento existente entre os irmãos Oliveira e o Pinto da Costa, pelo que só por má fé ou ignorância se pode levantar suspeitas sobre a existência de qualquer ligação entre o FC Porto e a SporTV. Como sempre, os benfiquistas falam sem saber do que falam.

    ResponderEliminar
  29. Mais uma vez o meu caro amigo foi atingido pelo habitual pensamento obtuso portista.

    Repare que o que eu disse, e volta a reafirmar, é que nas imagens não é totalmente perceptível o toque do Saviola.

    Nunca disse que não existiu, nem nunca disse que o Urreta estava em jogo. Como tal, a única coisa que disse, e volto a dizer, é que na minha perspectiva o que terá acontecido é pura e simplesmente o facto do juiz assistente não ter visto o toque do Saviola. Mas por não ter visto, não quer dizer que esteja fora de jogo.

    Continuo, no entanto, a não perceber de que forma existe influência directa no resultado, uma vez que não é por causa dessa posição de fora de jogo que ocorre o golo, mas sim, por uma falha de posicionamento grave do lateral esquerdo do Porto que coloca o Saviola em jogo. É que essas coisas da causa efeito que o senhor está a tentar provar é no mínimo... discutível.

    Já em relação ao Joaquim Oliveira eu não vou por essas coisas do anti benfiquismo que é uma treta que alguns adeptos do meu clube contam... Agora posso dizer-lhe certas coisas que já percebi que o senhor não sabe ou não quer saber:

    1)O Joaquim Oliveira tem um sério problema com a Benfica TV visto que tem potencial para se tornar um concorrente directo da Sport TV no mercado da televisão desportiva. Graças a este problema a Benfica TV teve sempre sérias dificuldades em ser lançada na Zon TV, porque o Joaquim Oliveira é também accionista da Zon. O problema só foi desbloqueado graças ao interesse da Portugal Telecom que para tornar mais mediático o seu produto televisivo acolheu o canal Benfica TV;

    2)O Joaquim Oliveira tem um grande interesse no sucesso desportivo do FCP, ou não fosse ele e o seu irmão António Oliveira, donos de 21% da FCP SAD.

    A bem da verdade que o senhor tanto apregoa, não se esqueça destes factos. Mas gostei de vê-lo admitir que os penalty's são descutíveis. Já não é mau para quem quer falar verdade.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  30. Esse escriba do "blog" fala, às tantas, de raízes culturais... Mas que raízes culturais, senhor ?? Estais vós porventura com a Síndrome Jardinista ??? (vide Alberto João Jardim e a independência da Madeira). Mas que raio!! Nunca ouvi falar sequer de guerra (palavra feia) Sul-Norte, mas sim Norte-Sul. O sr. pc, aproveitando-se do VOSSO complexo de inferioridade, alimenta e instiga ódios, fermentados numa ignorância VOLUNTÁRIA!!! "Nós só queremos ver Lisboa a arder"... Sinceramente. Dais-me pena e compaixão...
    Relativamente ao SLB dos tempos da ditadura, fique vossa excelência sabendo, que o Benfica, era, nesses tempos, a ÚNICA DEMOCRACIA em Portugal. O clube do regime sempre foi a vossa "filial" em Lisboa, o clube dos "diferentes", dos brasonados, dos dois t's, dois l's, enfim, saberá de quem falo, basta investigar/googlar.
    Deixem-nos em paz. As fronteiras do Portugal que conheço, começam no Minho e terminam no Algarve, não havendo, à data, a existência de algum enclave, à imagem de Cabinda em Angola...
    Melhores cumprimentos.

    ResponderEliminar
  31. "Repare que o que eu disse, e volta a reafirmar, é que nas imagens não é totalmente perceptível o toque do Saviola."

    Mesmo depois de consultar as fotos que eu coloquei no meu blogue, continua a ser incapaz de reconhecer o óbvio??? Enfim, as atitudes ficam com quem as toma. O que mais me incomoda é ver pessoas assim ainda terem o descaramento de acusar os outros de pensamento obtuso. Parece-me que há muita gente com falta de espelhos em casa.

    "Continuo, no entanto, a não perceber de que forma existe influência directa no resultado"

    O sr. é mais um dos que pensa que faz dos outros parvos. Eu já discuti isso com um correlegionário seu neste mesmo tópico e parece-me que fui muito explicito: Se prestar atenção à jogada, constata que o 1º remate à baliza é cortado em cima da linha de golo pelo Álvaro Pereira. Ora, atendendo a que é este defesa do Porto que se atrasa a subir no terreno colocando assim o Saviola em jogo, só por desonestidade é que se pode afirmar que o fora-de-jogo não assinalado ao Urreta no início da jogada não interfere no golo em si. De resto, entre o fora de jogo do Urreta e o golo do Saviola decorrem apenas escassos segundos, tratando-se portanto de uma mesma jogada e não de duas jogadas independentes como vocês pretendem alegar. Logo, se o lance fosse anulado logo no início como era obrigação do juiz de linha (que, ao contrário do que você afirma, tinha visão desimpedida, tal como as fotos documentam) aquele golo não teria acontecido. Até uma criança entende isto.

    "Agora posso dizer-lhe certas coisas que já percebi que o senhor não sabe ou não quer saber"

    Eu sei perfeitamente dos problemas existentes entre o Joaquim Oliveira e o Benfica respeitantes aos canais televisivos, mas tais problemas são meramente do foro comercial. Tal como você mesmo reconhece, os seus correlegionários inventam "anti-benfiquismos" disparatados que apenas servem para alimentar as teorias de conspiração e de perseguição que alegam existir contra o clube lisboeta, o que, obviamente, não passa de uma alucinação colectiva, fruto de um fanatismo clubístico irracional.

    "Mas gostei de vê-lo admitir que os penalty's são descutíveis. Já não é mau para quem quer falar verdade."

    Exactamente. Da minha parte, procuro analisar os factos com bom-senso, mesmo quando tal contraria os interesses do FC Porto. Infelizmente, nem com o meu bom exemplo consigo que os participantes assumam a mesma postura construtiva. De facto, verifica-se que, mesmo com a colocação de fotos que comprovam indubitavelmente o fora-de-jogo do Urreta e sendo óbvia a influência que esse lance tem no golo obtido pelo SLB, continuam a aparecer pessoas que, demonstrando um total irrealismo, insistem no falseamento ou escamoteamento dos factos. Tal postura revela pouca inteligência e fraco carácter mas, infelizmente, é o reflexo de um país sub-desenvolvido e com baixos níveis de formação que temos.

    ResponderEliminar
  32. "O sr. pc, aproveitando-se do VOSSO complexo de inferioridade, alimenta e instiga ódios, fermentados numa ignorância VOLUNTÁRIA!!!"

    Sempre que o Pinto da Costa (ou qualquer outra pessoa) dirige qualquer crítica a Lisboa em virtude do centralismo absurdo com que a Capital rege os destinos do país, aparecem sempre os demagogos do costume que, hipocritamente, procuram levar as mentes simplórias do povo a acreditar que o presidente portista está a fomentar guerras Norte/Sul. Pois eu desafio-o a colocar aqui uma frase (basta uma, não preciso de mais!) proferida pelo Pinto da Costa em que ele tenha dirigido qualquer tipo de crítica ao Sul do país. E não seja desonesto, o Sul do país é o Alentejo e o Algarve, não é Lisboa! Compreende ou precisa que eu lhe faça um desenho de Portugal?

    "As fronteiras do Portugal que conheço, começam no Minho e terminam no Algarve"

    O sr. só conhece as fronteiras políticas do país porque tem uma visão muito limitada da realidade. Se abrisse os olhos perceberia que existem em Portugal fronteiras geográficas, culturais e económicas, e são estas últimas que estão na base do desagrado da população.
    A verdadeira divisão dos portugueses não se faz pelas palavras dos políticos e muito menos pelos discursos inflamados dos dirigentes, mas pelo sentimento cada vez mais enraizado na sociedade de que existem em Portugal duas realidades bem distintas, dois países que se movem a velocidades distintas.
    Lisboa impõe ao país as suas políticas extremamente centralistas na defesa intransigente dos seus interesses próprios, atropelando o desenvolvimento homogéneo do resto do país e asfixiando qualquer tentativa de iniciativa fora do seu domínio. Repare-se que até a porcaria da corrida dos aviões tinham de ir roubar ao Porto, numa demonstração do espírito imaturo, infantil, egoísta, irresponsável e mesquinho que caracteriza os lisboetas. Havia necessidade de agir dessa forma? Não existem tantas outras iniciativas que Lisboa poderia realizar sem necessidade de atropelar, uma vez mais, os interesses das outras cidades? Este caso é apenas um dos muitos exemplos de atropelos que se fazem sentir anualmente e que ilustram a realidade do nosso país.
    Lutar pela união dos portugueses não é tentar convencer as pessoas de que os motivos que as revoltam não existem ou são errados. A forma correcta de unir os portugueses é fazer o esforço de perceber os seus pontos de vista e os seus motivos de desagrado e encontrar soluções para os problemas. Enquanto continuarem com essa verborreia cega, tentando convencer os portuenses de que estão errados mesmo perante as evidências, serão vocês que estão a fomentar a divisão. Mas, para perceber isto, é preciso inteligência.

    ResponderEliminar
  33. Pela última vez, e em relação ao jogo:

    1) o Urreta está fora de jogo na altura do toque do Saviola;
    2) não há penaly sobre o Hulk (corte limpinho - Peixoto ganha posição);
    3) não há penalty do Cardozo (ressalto no Urreta antes do toque na mão);
    4) penalty claro do Rodriguez (mão intencional);
    5) expulsão perdoada ao Rodriguez (agressão ao Javi - ou acumulação de amarelos (penalty + agressão));

    Temos 5 factos incontestáveis, certo? Um prejudica o FCP, dois são bons juízos e dois prejudicam o SLB. Não vejo porque reclama... nós é que podíamos dizer que "fomos prejudicados". Já sei que vai dizer que podia não ser golo no penalty e que nada garante que ganharíamos contra 10. Se, se, se...
    Admita que os lances que o senhor diz "discutíveis", não passam de desculpas para tentar escamotear a vossa derrota. Não são penalty, não há volta a dar. Se diz que "procuro analisar os factos com bom-senso, mesmo quando tal contraria os interesses do FC Porto", faça isso mesmo. Deixe de ser desonesto e de tentar ter razão à força. Muitas mentiras, repetidas até à exaustão, não fazem nem sequer meia verdade.

    O resto dos seus textos, onde destila ódio em relação ao sul do país (e ao centro também, ao que parece), nem comentário merecem. São dignos de uma pessoa mesquinha, pequenina, sem horizontes nem cultura, que come com tudo o que lhe enfiam pelos olhos dentro. O senhor Pinto da Costa diz, é lei.

    O senhor é daqueles que nem questionam a veracidade das acusações contra ele deduzidas. São mentira e ponto final. Porque critica quem acha que são verdade e ponto final? Não entendo. Neste país de direito, que já não está na idade média (palavras suas), a justiça insiste em perseguir uma figura idónea e correcta, qual caça às bruxa do obscurantismo. Mais uma vez, não entendo esta argumentação que desliza para onde mais lhe convém.

    Portugal é, na realidade, um país de assimetrias (norte, sul, interior, litoral). A melhor forma de lutar contra isso é o voto, a luta partidária (inscreva-se num partido político, mas com cuidado, veja primeiro o que eles defendem) e as manifestações. Organize, divulgue, lute... sentado em frente ao computador a berrar com o monitor e a insultar os benfiquistas não vai lá. E lembre-se de que há lampiões no centro e no sul, mas também os há (e muitos) no norte. Antes de lançar a bomba atómica abaixo do douro tenha cuidado, muitos benfiquistas resistirão ainda... assim como matará muitos cabeçudos que lá se encontram. Infelizmente (matará, não o estarem lá).

    PS - ou então vá para a Alemanha e junte-se aos neo-nazis. Eles também querem exterminar raças... pelo menos sabem porquê!
    PPS - desculpe terminar assim, mas o senhor é mesmo... criancinha!

    ResponderEliminar
  34. Os Oliveirinhas são donos do FCP e da SportTv... que quer que lhe diga mais?
    E depois os outros falam sem saber...

    ESTRUTURA ACCIONISTA DO FCP SAD

    Futebol Clube do Porto: 40%
    Chamartin Imobiliária (Jaime Lopes, CEO): 18,12%
    António Oliveira: 11,01%
    Joaquim Oliveira; 10,01%
    Jorge Nuno Pinto da Costa: 1%
    20% divididos por diversos accionistas com posições minoritárias

    Sabe quem está por trás da implementação da Chamartin em Portugal? Se não sabe, diga que eu esclareço-o. Ou procure saber.

    Sabe quem controla o FCP clube, ou também não sabe? Veja a estrutura directiva do clube e depois fale.

    E por estas e por outras que "you say the best, when you say nothing at all"!

    ResponderEliminar
  35. Decididamente, você julga que vem para aqui fazer dos outros parvos, mas está redondamente enganado! Começou por dizer que o lance do Hulk é discutível e agora já vem de mansinho afirmar que o penalty é incontestávelmente inexistente??? Foi com o Vale e Azevedo que você aprendeu a ser assim aldrabão?
    Eu reconheci que os lances dos penalties são discutíveis simplesmente porque o são sempre. Mas já que você está armado em chico-esperto, aqui fica a opinião do Jorge Coroado sobre o assunto:

    «César Peixoto, com a perna esquerda, prendeu a perna de Hulk e, com o ombro ajudou, dando um "chega para lá". Penálti que ficou por assinalar.»

    Já sei que você vai refugiar-se na típica argumentação a que os benfiquistas sempre recorrem quando são confrontados com opiniões adversas: Jorge Coroado faz parte da cabala anti-benfiquista que persegue o clube lisboeta. Mas, independentemente das desculpas esfarrapadas que você possa inventar, está demonstrado que o lance que você insiste em considerar incontestável só o é na sua visão limitada pelas palas encarnadas.
    Quanto à questão disciplinar, aconselho-o a não seguir por esse caminho, pois teremos muito pano para mangas. Por exemplo, talvez Javi Garcia devesse ter sido expulso logo aos 2 minutos de jogo quando pontapeou a bola contra a face de Falcão já com o jogo interrompido, ou Carlos Martins devesse ter visto o amarelo aos 6 minutos por ter agarrado Hulk pela camisola interrompendo uma jogada de contra-ataque. Como vê, as suas palas encarnadas impedem-no de ver onde põe os pés, mas está a seguir por um caminho minado.
    De resto, lamento que esta discussão estéril sobre questões de arbitragem tenha desviado as atenções daquilo que era realmente importante: o escamoteamento por parte da Comunicação Social da análise ao fora-de-jogo do Urreta no lance que deu origem ao golo do Benfica. Isto sim, é incontestável!

    ResponderEliminar
  36. “O resto dos seus textos, onde destila ódio em relação ao sul do país (e ao centro também, ao que parece), nem comentário merecem.”

    Este comentário revela desonestidade e hipocrisia. De facto, nunca nos meus comentários fiz qualquer alusão crítica ao Sul do país, mas apenas a Lisboa. Ou o sr. prova a sua acusação ou retrate-se daquilo que afirmou.
    Na prática, a sua resposta exemplifica uma faceta bem conhecida da mentalidade lisboeta: sempre que se vêem criticados, os lisboetas procuram desviar as atenções inventando alegados ódios e ataques ao Sul. Essa atitude é reveladora da forma arrogante e pedante como os lisboetas pensam que têm o direito de falar em nome dos interesses do Sul do país, esquecendo-se que o Alentejo e o Algarve não pertencem a Lisboa nem são culpados pelas políticas centralistas da Capital. Pelo contrário, essas regiões são também vítimas dessa mesma política.

    ”O senhor é daqueles que nem questionam a veracidade das acusações contra ele deduzidas.”

    Num estado de direito democrático como o nosso, não me cabe a mim nem ao senhor questionar a verdade das acusações. Essa tarefa cabe aos tribunais que decidem com base em factos reais comprovados e não nas alucinações clubísticas dos malucos da bola.

    “Neste país de direito, que já não está na idade média (palavras suas), a justiça insiste em perseguir uma figura idónea e correcta, qual caça às bruxa do obscurantismo.”

    Parece-me que o sr. está muito confuso. Na verdade, analise o desfecho de todos os processos que decorreram nos tribunais civis contra Pinto da Costa e verá que a justiça ilibou a “bruxa”. Se o sr. tiver espírito cívico, compreenderá que não lhe cabe a si julgar ninguém e muito menos pôr em causa as decisões dos tribunais. De resto, não preciso de mais argumentação do que essa. Os tribunais falaram por mim.

    “Vá para a Alemanha e junte-se aos neo-nazis. Eles também querem exterminar raças... pelo menos sabem porquê!”

    Relacionar a discussão sobre a regionalização com o racismo e a bomba atómica já seria, só por si, uma demonstração de que o sr. tem a sua cabeça recheada de ideias pré-concebidas que lhe induziram com uma lavagem cerebral anti-regionalista. Mas vir falar em nazismo ultrapassa os limites da estupidez e da imbecilidade. O sr. chama-me criancinha, mas acabou por demonstrar, com este infeliz e irresponsável comentário, que não passa de um fedelho ignorante e irresponsável que não faz a mínima ideia do que é a regionalização e muito menos o nazismo. Devia ter vergonha em dar mostras de tão baixo nível.

    ResponderEliminar
  37. Nasci no Hospital de S. João e sempre vivi perto da Praça Velasquez. Também fui atleta na natação do FC Porto. O meu bisavô foi jogador da equipa de futebol do Porto. E no entanto... Sou Benfiquista! Perguntam-me porquê. Respondo sempre: - Nunca me identifiquei com a direcção do FCPorto.
    A verdade é que, só comecei a olhar para o futebol já teria os meus 13/14 anos. Até essa idade os miudos são dos clubes dos pais (o meu é do Salgueiros...). Tal como tudo na vida, sempre optei pelas minhas preferências, pela minha cabeça. E temos que concordar que, nos pós 25 de Abril, que é a época que vivi (nasci em 1974..) a história do FCP confunde-se com imensa podridão. As escutas lá por terem sido consideradas ilegais, foram feitas. E acredito que foi apenas a ponta do icebegue. Basta ver o penalti não assinalado ao Rodriguez, para ver que a escumalha continua no poleiro.

    PS: E não me vejam falar em pseudo-foras de jogo a Urretas ou eventuais penaltis sobre Hulks. Esses lances, quer queiram quer não, podem ter várias interpretações e dependiam da atenção da equipa de arbitragem. Já o penalti do Rodriguez, só não foi assinalado porque o árbitro não quis.

    ResponderEliminar
  38. Boa noite meu caro

    Eu sou o anónimo de dia 27 de Dezembro às 10h44m. Já percebi que está nervoso porque respondeu a um determinado comentário como se fosse eu... Acalme-se... Beba mais um copo de água.

    Se finalmente tiver oportunidade de ler bem esse meu comentário (e não fôr atingido por esse problema obtuso) vai reparar que eu digo que existe fora de jogo. Mais uma vez reafirmo que o árbitro assistente, pelo ângulo em que se encontra, não tem obrigação de ver o toque na bola do Saviola. Já o Lucílio Baptista tem... mas este é um péssimo árbitro como todos sabemos.

    Agora quando o senhor diz que os problemas do Joaquim Oliveira com o Benfica são apenas do foro comercial e que não ultrapassa isso só lhe devolvo uma coisa que o senhor me disse: até uma criança percebe isto. Portanto, vai-me dizer que na sua actividade o Joaquim Oliveira investe no FCP SAD e depois não se interessa minimamente se esse investimento tem retorno ou não.

    Ficamos assim a saber que o Joaquim Oliveira é a verdadeira Santa Casa da Mesericórdia.

    O homem... tanta azia ainda lhe vai fazer mal...

    ResponderEliminar
  39. "Os Oliveirinhas são donos do FCP e da SportTv... que quer que lhe diga mais?
    E depois os outros falam sem saber..."

    1) Não acredito que exista algo sobre a realidade do FC Porto que o sr. tenha para me ensinar. Não interprete isto como uma demonstração de prepotência de minha parte, mas antes a manifestação de confiança na minha ligação ao clube.

    2) Os dados que aqui apresentou, com pompa e circunstância como se tivesse descoberto a pólvora seca, são do conhecimento público.

    3) O diferendo judicial que os irmãos Oliveira mantiveram com o SLB deveu-se unicamente a questões comerciais, originadas pelo facto do então presidente benfiquista Vale e Azevedo ter anulado unilateralmente o contracto legalmente firmado entre a anterior direcção e a empresa do Joaquim Oliveira. Tal diferendo nada teve a ver com alegadas perseguições ou cabalas anti-benfiquistas como muitos adeptos encarnados, completamente alucinados pela cegueira clubística, defenderam (Aliás, não é preciso dever muito à inteligência para perceber que, do ponto de vista comercial, não interessava à Olivedesportos manter qualquer litígio com nenhum dos clubes, por motivos óbvios).

    4) O facto dos irmãos Oliveira serem sócios maioritários do FC Porto não explica o facto da SporTV ter escamoteado aos olhos do público a análise do fora-de-jogo do Urreta no lance que deu origem ao golo do Benfica. Antes pelo contrário, demonstra proteccionismo ao clube lisboeta.

    ResponderEliminar
  40. Volto a falar. Sou o anónimo anterior que depois das 10:44m desta manhã nada mais publicou apesar de ter sido vítima de resposta até insultuosa da sua parte.

    Apenas lhe quero dizer que sendo eu do distrito de Aveiro tenho um grande problema em relação a Lisboa, ao Porto e a Coimbra. De facto, vivo num concelho que contribui mais para a riqueza do país do que 7 distritos do nosso pais. Sabe o que recebemos do Estado? Praticamente nada. Aliás, a nível do investimento em turismo somos o distrito que menos recebe do país.

    O meu grande problema em relação aos distritos que referi é que recebem muito mais fundos do que aqueles que merecem (em termos de criação de riqueza) mas ainda andam à "luta" pela injustiça que sofrem uns em relação aos outros.
    Apenas digo que ver este tipo de discussão Lisboa/Porto só não me dá para rir porque a realidade daquilo que Aveiro recebe é muito triste.

    Depois fala em regionalização. Para quê? Para manter tudo igual e para o Sócrates poder empregar mais uns quantos (esses sim) fedelhos que não sabem fazer nada de útil para a sociedade?

    Não me faça rir...

    ResponderEliminar
  41. "Eu sou o anónimo de dia 27 de Dezembro às 10h44m. Já percebi que está nervoso porque respondeu a um determinado comentário como se fosse eu... Acalme-se... Beba mais um copo de água."

    Peço desculpa pela minha confusão, mas tal deve-se essencialmente ao facto de estarem várias pessoas não identificadas a responder em simultâneo, uma situação agravada pelo facto de serem todos alegadamente benfiquistas e, como tal, fazerem uso de uma cassete semelhante.

    ResponderEliminar
  42. Ainda hoje coloquei no blogue um artigo que refere exactamente a verba insignificante que Aveiro recebeu em 2008 em comparação com Lisboa. Segundo esse artigo, Lisboa recebeu do Turismo de Portugal 50 mil euros só para a realização do Mundial de Pasteleiros, uma quantia só por si superior a tudo o que o Distrito de Aveiro recebeu.
    Nesse aspecto eu sou o primeiro a dar-lhe total apoio e concordância pois a discrepância de valores é gritante e escandalosa. O que eu não consigo entender é a sua lógica quando afirma que tem um grande problema em relação ao Porto e a Coimbra por receberem mais do que Aveiro quando, na verdade, existem aqui duas questões óbvias: primeira, o que estas regiões recebem, mesmo sendo superior a Aveiro, é uma ninharia comparado com o que Lisboa recebe; segunda, não são estas regiões responsáveis pela forma como os fundos são distribuídos nem são culpadas pelo facto da Capital reservar só para si mais de 50% dos fundos de investimento. As coisas têm de ser vistas com bom senso e com sentido de justiça. Todas as regiões, de uma forma geral, são vítimas. O réu é apenas um e está bem identificado.
    Esta política irresponsável de Lisboa, não só conseguiu criar um país extremamente heterogéneo, com enormes fossos entre as diversas regiões e com graves desníveis sociais, como conseguiu virar os portugueses uns contra os outros precisamente por causa deste sentimento por si manifestado de que uns recebem mais do que os outros.
    É comum ouvir-se a velha máxima de “Em Portugal, quem não chora não mama” e de facto assim é. Chegamos a um ponto em que a única forma de conseguir alguma coisa é protestar e exigir que Lisboa nos dê uma esmolinha. É altura de parar e pensar: é isto que queremos para o nosso país? É desta forma que os fundos devem ser distribuídos e que o país deve ser governado? Se é isto que você quer, eu não quero!

    “Depois fala em regionalização. Para quê? Para manter tudo igual e para o Sócrates poder empregar mais uns quantos (esses sim) fedelhos que não sabem fazer nada de útil para a sociedade?”

    Desde há muito tempo que o único critério que existe em Portugal para a distribuição da riqueza e o investimento público é este: primeiro está Lisboa e os seus interesses, depois estão os outros. Faz lembrar a Idade Média em que os Nobres mandavam despejar os restos dos banquetes abaixo das muralhas dos castelos onde os pobres esfomeados se acumulavam à espera. O problema é que a sociedade portuguesa, no geral, deixou-se cair numa letargia. Muitas vezes ouvimos os portugueses dizer que somos um povo de brandos costumes, mas isso não passa de um pretexto, uma justificação para o nosso comodismo, a nossa preguiça, a nossa incapacidade de lutar pelo que achamos mais justo.
    Quando você afirma “Para quê? Para manter tudo igual?…” só está a demonstrar a descrença que se apoderou de si. Eu entendo-o! Desde há muito que os portugueses perderam a fé nos políticos e nos sucessivos governos de Lisboa, mas é precisamente por esse motivo que temos de tomar as rédeas nas nossas mãos e isso só será possível com a Regionalização. Não se esqueça que também está nas suas mãos mudar as coisas! A Regionalização poderá não ser solução para todos os problemas, mas será uma lufada de ar fresco nesta pasmaceira em que o país caiu e será, acima de tudo, uma forma de devolver aos cidadãos a esperança.
    Eu não pretendo que você apoie o Porto. O que eu lhe peço é que você não seja seu inimigo. Se o Porto ganhar a causa da Regionalização, todas as regiões (incluindo a sua) só terão a ganhar com isso. Aveiro tem um grande clube, tem um estádio de futebol novo, moderno e bonito, tem uma cidade lindíssima com enorme potencial turístico (não é por acaso que lhe chamam a Veneza Portuguesa). Porquê continuar a prestar vassalagem a quem nada vos dá e não vos respeita?

    ResponderEliminar
  43. Aldrabão??? Se eu nunca disse que era penalty... Essa cabecinha já não está lá muito boa, pois não? Que pergunta estúpida da minha parte... claro que não está, é só ler as suas diarreias mentais!

    Rennie, acho que é o melhor para o seu caso.

    Calma, homem, não se revolte contra tudo e todos! Olhe a pressão arterial, olhe os AVCs, cuidado! Vá, calminha! Manso, sim?

    ResponderEliminar
  44. Meu caro amigo já vi que no futebol não nos entendemos mas na política até nos podemos entender. :)

    O meu problema, como o senhor diz é a descrença, mas garanto-lhe que é fundamentada. Conheço bem a política. Garanto-lhe que a regionalização não vai evitar mais casos como o Red Bull Air Race. Vão continuar a existir e o meu caro amigo vai ter de pagar mais impostos para sustentar uma cambada de incompetentes que, como nada sabem fazer, pedem ao tio Sócrates uma mesada para poderem comer. Como tal, o tio Sócrates arranja-lhes um lugarzinho no governo regional. Se eu sou discrente, o senhor é um tanto ou quanto sonhador. :) (Não interprete isto como ofensivo). Acho que só depois de existirem regiões é que o senhor vai reconhecer que eu tenho razão, apesar de concordarmos em quase tudo o resto.

    Aquilo que eu queria dizer é que apesar de os recursos que Lisboa absorve serem um escândalo, Porto e Coimbra recebem na sua medida. Ou seja, e na minha opinião, (estou a tentar fazer um estudo sobre isso) o que acontece é que o Porto e Coimbra recebem o que deveriam receber numa situação normal. Ou seja, o problema não é o Porto e Coimbra receberem pouco mas sim o facto de Lisboa receber muito.

    E Lisboa recebe muito porque rouba a distritos com fraco lobby político como Aveiro. Esse é que é o problema. Desta forma, não considero o Porto e Coimbra como injustiçados nestas coisas. Aliás, acho que equitativamente recebem o que é justo. Lisboa é que recebe muito em relação ao resto do país.

    Quando tiver dados que suportem aquilo que estou a dizer vou ter todo o gosto em lhos fornecer. Estou a tratar dessa investigação.

    Mas numa coisa estamos de acordo: Lisboa chula o resto do país.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  45. Pelos vistos, os Portistas já nem os Portuenses ouvem!
    Sem dúvida que prefiro os Portuenses, pelo menos demonstram respeito pelas opções de cada um e não insultam quem tem opções clubisticas diferentes!
    Segundo o "inteligente" dono deste blogue, quem não for de Lisboa não pode ser do Benfica. Os Lisboetas tem uma pronuncia efeminada. Mais uma ofensa! Gostava de o ouvir falar, deve ser bastante erudito por considerar a sua pronuncia "a correcta". Resumindo, os fazem locução na rádio e na televisão, os membros das instituições oficiais, enfim ... estão todos mal, SÓ ELE, O DONO DESTE BLOGUE, É QUE ESTÁ BEM!

    ResponderEliminar
  46. Os Benfiquistas que não são de Lisboa, segundo o autor do blogue, agem ou são carneiros.
    Deixo uma pergunta: então e os Portistas que não são do Porto, o que são?
    E já agora: como classifica, particularmente, os Lisboetas que são Portistas?
    Quanto à regionalização: como aqui já foi dito, o Porto é o ultimo da lista dos queixosos, porque recebe a maior maquia a seguir a Lisboa, se calhar o problema do autor do blogue é não ser o Porto a receber mais do qualquer outra região, não será? E o autor do blogue sabe que boa parte, senão a maior parte, dos dirigentes até nem são de Lisboa a começar pelo PM e o nosso ministro das finanças ... até é do Porto e se calhar Portista!
    Um conselho: emigre para onde não haja FCP, SLB, Porto e Lisboa.
    O que Portugal precisa é de união de todos os Portugueses para que os recursos sejam distribuídos correctamente e deixe de haver "habilidades" ilibadas pela justiça a vários níveis, inclusivé no futebol.

    ResponderEliminar
  47. “Nasci no Hospital de S. João e sempre vivi perto da Praça Velasquez. Também fui atleta na natação do FC Porto. O meu bisavô foi jogador da equipa de futebol do Porto. E no entanto... Sou Benfiquista!”

    Com base naquilo que afirmou e na tentativa de perceber a sua mentalidade, deixe-me colocar-lhe as seguintes questões:

    1) Você nasceu no Porto, viveu próximo da sede do FC Porto, praticou desporto no FC Porto, teve familiares adeptos do FC Porto, provavelmente fez amizades no FC Porto, teve colegas adeptos do FC Porto e, no entanto, afirma que abdicou de tudo isso aos 13 ou 14 anos simplesmente porque… não gostava da Direcção! Perante isto, acha, sinceramente, que as pessoas não têm legitimidade para lhe dizer frontalmente que você traiu as suas raízes?

    2) Antecipando a sua resposta à 1ª questão, se você nunca teve a intenção de negar as suas raízes, então por que optou por um clube lisboeta e não por outro clube da sua cidade natal, como, por exemplo, o Salgueiros (clube do seu pai) ou o Boavista? Também não lhe agradavam as Direcções desses clubes?

    3) Se atendermos a que você nasceu em 1974 e que foi aos 13/14 anos que decidiu optar pelo apoio ao Benfica, então estávamos em 1987. Ou seja, você optou por rejeitar o FC Porto exactamente no ano em que o clube da sua cidade natal ganhou a Taça dos Campeões Europeus, um feito único em Portugal desde que você é nascido?

    4) Se você praticou natação no FC Porto, deve ter entrado nas piscinas das Antas muitas vezes. Quantas vezes entrou no Estádio da Luz desde que optou por apoiar o clube lisboeta?

    5) Se você praticou natação, com certeza teve um cartão de atleta do FC Porto. Há quantos anos é sócio do SLB?

    6) Se você considera que o facto de não gostar da Direcção de um clube é motivo para renunciar a todo o resto, por que motivo não mudou de clube quando o SLB teve na sua presidência um criminoso como Vale e Azevedo, que foi condenado a 13 crimes e se encontra presentemente fugido da justiça portuguesa? (E antes que me diga que os benfiquistas não se revêem nas “políticas” de Vale e Azevedo, aconselho-o a visitar este site que constitui um exemplo claro de que nem todos pensam de forma tão ingénua: http://www.valeazevedo.web.pt/ )

    ResponderEliminar
  48. "Deixo uma pergunta: então e os Portistas que não são do Porto, o que são?
    E já agora: como classifica, particularmente, os Lisboetas que são Portistas?"

    Eu procuro ser sempre fiel às minhas ideias e coerente com as minhas convicções em todas as circunstâncias. Como tal, defendo que todos os cidadãos devem apoiar aquilo que é verdadeiramente seu, pois esse é o caminho para o aumento da competitividade e, consequentemente, o desenvolvimento homogéneo do país.
    Há, no entanto, que ressalvar o seguinte: muitas pessoas das gerações dos nossos pais e avós viveram as épocas áureas do SLB e do Eusébio, e por esse motivo assumiram-se como adeptas do clube lisboeta. Da mesma forma, atendendo a que muitos jovens viveram as duas últimas décadas de conquistas internacionais do FC Porto, é natural que muita gente se identifique com as cores azul e branca. Nestes casos, existe uma relação causa/efeito que, de alguma forma, justifica a ligação entre esses adeptos e os respectivos clubes.
    O mesmo não se passa contudo com as mais jovens gerações de benfiquistas que assumiram o seu apoio ao clube lisboeta sem que exista qualquer ligação geográfica, cultural, social ou económica que o justifique. Tal ligação existe apenas graças à acção de uma máquina de propaganda montada e gerida por todo um lobby lisboeta, do qual a comunicação social é apenas a parte visível, que impinge à população um produto, uma marca chamada Benfica. É exactamente à forma ingénua como a população portuguesa se deixa influenciar e guiar por esta propaganda, nefasta para a criação de um campeonato competitivo e para o desenvolvimento homogéneo do país, que eu chamo de carneirismo.

    ResponderEliminar
  49. Uma abertura de horizontes ao autor deste blogue não faria mal.
    Os Portistas que não são Portuenses, optaram por um clube com muitas vitórias e isso é ser esclarecido, não ingénuo. Os Benfiquistas que não são Lisboetas, optaram por um clube que não ganho muito e por isso são influenciados por familiares, sendo ingénuos.
    Pela lógica apresentada se o FCP passar alguns anos com resultados modestos, então os Portistas não Portuenses serão promovidos ao carneirismo ingénuo. No fundo haverá um retorno ao tempo do SLB com o Eusébio em que os Portistas não Portuenses eram ingénuos e se moviam por carneirismo.
    Já ouviu falar de ideais? De opções livres de preconceitos?
    Os que mudam de opção clubistica por vitorias ou derrotas são uma minoria.
    Diz que é fiel às suas ideias e coerente com as suas conviccções! Então e os outros não podem ser? Não podem ser adeptos de um clube com implantação nacional apesar de não ser o mais vitorioso no presente?
    Não acha que quem sofre de carneirismo é você ao pensar que só o FCP e o Porto com os respectivos seguidores é que são bons e o SLB e Lisboa e os respectivos seguidores são maus, escumalha e carneiros.
    Se calhar por serem os unicos que vos fazem sombra de alguma forma, porque os que são você são os maiores, não é? Independentemente da forma que isso se alcança, isso não interessa, carago!
    Consegue racicionar e perceber que existem "bons" e "maus" em todo o lado?

    ResponderEliminar
  50. "Pela lógica apresentada se o FCP passar alguns anos com resultados modestos, então os Portistas não Portuenses serão promovidos ao carneirismo ingénuo."

    Desculpe a minha sinceridade, mas você não percebeu nada do que eu escrevi no meu comentário anterior. Eu afirmei o seguinte:

    «Há, no entanto, que ressalvar o seguinte: muitas pessoas das gerações dos nossos pais e avós viveram as épocas áureas do SLB e do Eusébio, e por esse motivo assumiram-se como adeptas do clube lisboeta. Da mesma forma, atendendo a que muitos jovens viveram as duas últimas décadas de conquistas internacionais do FC Porto, é natural que muita gente se identifique com as cores azul e branca. Nestes casos, existe uma relação causa/efeito que, de alguma forma, justifica a ligação entre esses adeptos e os respectivos clubes.»

    Parece-me que, sobre isto, não é possível ser mais explícito.

    O Benfica está há muitos anos sem vencer nada a nível internacional, mas beneficia de uma máquina propagandista montada em nome dos interesses do lobby lisboeta que continua a impingir aos portugueses uma falsa imagem de grandeza e de glória que há muito deixou de se justificar. Não fosse a existência dessa máquina e há muito que o Benfica teria perdido o poder mobilizador (e manipulador!) que possui junto das massas.
    Eu defendo que todos os cidadãos devem apoiar aquilo que é verdadeiramente seu, pois esse é o caminho para o aumento da competitividade e, consequentemente, o desenvolvimento homogéneo do país. Dessa forma, é óbvio que os três clubes grandes perderão adeptos fora das suas áreas de influência, mas em compensação o país teria a ganhar em competitividade, desenvolvimento e crescimento. Deixaríamos de ter um campeonato medíocre, disputado a três, passando a ter mais clubes candidatos ao título. Deixaríamos de ter apenas duas cidades com equipas grandes, Porto e Lisboa, e passaríamos a ter mais regiões com representação no escalão máximo do futebol português. Todos nós teríamos a ganhar com isso porque, quanto mais forte for a concorrência a nível interno, mais preparados estaremos para defrontar os colossos europeus.
    Ora, não é isto que Lisboa quer! Lisboa pretende aglutinar os portugueses em torno do seu clube mais representativo e popular, o Benfica, de forma a manter o país fiel aos seus ideais mesquinhos e interesseiros. E o que é lamentável, é que os portugueses se tenham deixado arrastar como carneiros por este caminho ridículo e medíocre, sendo incapazes de perceber que isto está a levar o país à derrocada.

    ResponderEliminar
  51. Pensem nisto: os lisboetas defendem que os portugueses têm de se manter unidos sob o pretexto de que Portugal é um país pequeno. Mas, por outro lado, vangloriam-se dizendo que o Benfica é o maior clube do Mundo. Há qualquer coisa nisto que não bate certo! De facto, como é que se explica que um país pequeno como o nosso consiga ter um clube com mais adeptos do que os colossos Barcelona, Real Madrid, Arsenal, Manchester United, Bayern de Munique, AC Milan, Boca Juniors, São Paulo, etc, etc, etc.? Obviamente, tal só será possível se Lisboa conseguir aglutinar todos os portugueses em torno de um único clube: o seu! Mas isso interessa a quem senão a Lisboa? Interessa a Portugal ter um campeonato competitivo e equilibrado, ou ter 10 milhões de tótós a torcer pelo mesmo clube só para os lisboetas se poderem andar a vangloriar de serem os maiores do Mundo, mesmo sem ganharem absolutamente NADA?

    ResponderEliminar
  52. Pois é, grande chatice, O Benfica não vence mas consegue ter mais adeptos e simpatizantes! Imagine se vencesse, lá desaparecia o FCP!
    Claro que não, só está quem quer, e só é adepto do Benfica quem quer! Não sei de que maquina promocional fala, mas se os politicos sabem é logo confiscada! Tal popularidade, apesar de por si insultada, é motivo de INVEJA!
    Mas os Lisboetas Portistas tem mais sorte que os Portuenses Benfiquistas, é que os primeiros podem comemorar as vitórias Portistas na Praça do Marquês de Pombal sem confrontos e policia, enquanto que os segundo não podem festejar as vitórias Benfiquistas na Avenida dos Aliados porque os que pensam como você, os sectaristas e fanáticoo do FCP não deixam. Aí é que se vê quem tem máquina, parece-me que a do FCP funciona melhor que a do SLB nesse aspecto.
    No resto, e por motivos que represntam a vergonha nacional, a "justiça", prefiro o Benfica perdedor e insultado por pessoas como você.

    ResponderEliminar
  53. "Imagine se vencesse, lá desaparecia o FCP!"

    1) Provavelmente não desapareceria porque as ligações dos adeptos portistas ao seu clube são fundamentalmente bairristas e regionalistas, algo que os benfiquistas não possuem nem conseguem entender. Mas é óbvio que, em tal situação, o Porto perderia muito do seu poder, principalmente porque não possui uma máquina propagandista a vender a falsa imagem de um clube vencedor, contrariando todos os factos. Já o Benfica teria desaparecido há muito, não fosse ele protegido pelo lobby lisboeta.

    2) Eu não me revejo em ideais de fanatismo nem aprovo actos de violência. Como tal, reprovo frontalmente as agressões de que os adeptos benfiquistas foram alvo na Avenida dos Aliados. Da mesma forma, espero que você não aprove nem tente desagravar outros actos protagonizados pelos seus correlegionários, como por exemplo, os incendiários que pegaram fogo ao autocarro da claque portista numa clara atitude de intimidação terrorista.

    3) A justiça nacional pode ser lenta, mas apenas constitui motivo de vergonha para aqueles que pensam que os tribunais devem julgar, não com base em factos comprovados, mas sim nas suspeições gratuitas criadas por falsos testemunhos e alucinações fanáticas.

    ResponderEliminar
  54. 1) Não sei de que máquina fala. Você não compreende é que um clube não morre mesmo que não ganhe. O que não faltam em Portugal são clubes que subsistem sem nunca ter ganho nada. O Benfica como sabe já ganhou, e ainda vai ganhar, muito.

    2)Na violência estamos de acordo, reprovo totalmente. Comece por dar o exemplo e deixe essa agressividade e os insultos em relação a Lisboa e ao Benfica. Se é português, Lisboa é a sua Capital por muito que lhe doa. Quanto ao Benfica, é um clube com implantação nacional como o Sporting ou o FCP, nada mais que isso.

    3)A vergonha da justiça está muito para além do futebol e há muita unanimidade na vergonha de que falo. No caso que refere, assim como noutros, houve indicios que ficaram de fora de julgamento. Se quem não deve não teme, porque ficaram de fora (inválidos)? Será que alguém fez montagens a simular os telefonemas escutados? Não me parece. E o futebol na justiça é o que memos me importa, há assuntos mais importantes no país que são julgados da mesma forma (com invalidação de indicios), como penso que sabe.

    ResponderEliminar
  55. "Se quem não deve não teme, porque ficaram de fora?"

    Se você se preocupasse mais em informar-se sobre aquilo de que fala, constataria facilmente que está a dizer um disparate, mas como tem a cabeça cheia de ideias pré-concebidas que lhe foram induzidas através da lavagem cerebral benfiquista (a tal máquina que você diz que não sabe o que é), não tem consciência de que está a ser manipulado.

    As escutas telefónicas não foram retiradas dos processos de justiça civil que decorreram nos tribunais. Esses processos foram, na sua maioria, arquivados ainda na fase de instrução e dois deles culminaram na ilibação do Pinto da Costa simplesmente porque os tribunais consideraram não existir fundamento para a condenação.
    No processo que ficou conhecido como "Caso da Fruta", ainda na fase de instrução o juiz Artur Ribeiro decidiu não pronunciar os arguidos tendo considerado que "só ficcionando ou conjecturando" se poderia aceitar os termos da acusação formulada pelo Ministério Público, isto porque as escutas não continham absolutamente nada de incriminatório.
    Qual é a parte do "ficcionando ou conjecturando" que você ainda não percebeu???

    O único processo em que as escutas foram efectivamente retiradas por ordem do Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa (TACL) foi o Apito Final, instaurado pela Comissão Disciplinar da Liga, por se tratar de um processo de índole disciplinar. No entanto, a ordem do TACL não produziu qualquer efeito prático porque o presidente da CD, Dr. Ricardo Costa, recusou-se a alterar a sua decisão, alegando que a condenação do FC Porto (perda de 6 pontos) e do seu presidente (suspensão) tinha sido originada, não pelas escutas, mas outros meios de prova. Obviamente, Ricardo Costa refere-se ao testemunho de Carolina Salgado que, como todos sabemos, tem vindo a ser desmontado pelos tribunais civis. Ironicamente, a prova de que Carolina Salgado cometeu perjúrio em tribunal adveio exactamente da análise das escutas telefónicas que muita gente ingénua acreditou que serviriam para condenar Pinto da Costa. É caso para dizer: saiu-lhes o tiro pela culatra!

    Para terminar, aconselho-o a ler este interessante artigo, intitulado 24H – Os fracassos de Maria José Morgado, publicado no site do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (Não, não é no Record nem na Bola!). Nele, o autor termina com a seguinte citação que me parece elucidativa:

    «O mal é o Ministério Público andar a reboque da imprensa, que dá um grande ênfase às coisas. O Ministério Público devia ser mais selectivo e acusar nos casos muito evidentes, com indícios e provas fortes, havendo assim um grande grau de probabilidade de condenações, em vez de se dispersar, procurando só ir a todas.»

    Aprenda! Informe-se! Leia! E, principalmente, pense pela sua própria cabeça!

    ResponderEliminar
  56. Não há duvida que você defende o seu idolatrado presidente até à morte. Já agora, conhece-o pessoalmente para por assim as mãos no fogo por ele e poder pensar por si sobre ele, ou inform-se como todos os outros e só aceita o que lhe convém? Como aliás faz no blogue, só dá replica nos comentários ao que convém! Apesar da minha opção clubistica não ponho as mãos no fogo por ninguém que não conheço, inclusivé do clube da minha simpatia, ou seja penso pela minha própria cabeça. E no meio de tanta informação, e aceitando a decisão dos tribunais, acho que houve muitos factos incoerentes. A campanha (segundo você promovida pelo Benfica e pela imprensa nacional que lhe é afecta) que alega ter havido devia ter sido para retirar títulos ao FCP. A partir do momento em que a condenação foi a que sabemos, mantendo-se os títulos inalteraveis, então para quê ter sido instaurado um processo cível? Sugere que o Ministério Publico agiu segundo opções clubisticas?
    E já agora, você que pensa por si e consegue ver muito mais além do FCP (como é notório no seu blogue) esclareça-me do seguinte:
    Porque foi instaurado o apito dourado?
    Porque é que o Sr. PC se "ausentou" conveninentemente para Espanha quando a Policia se preparava para o deter?
    Porque ficou em Espanha quando sabia que era procurado pela justiça, até os seus representantes juridicos arranjarem forma de não ser detido quando se apresentasse?
    Independentemente de tudo, não é estranho que em 25 anos um clube ganhe 70% dos campeonatos apesar de ter tido boas equipas em muitos anos?
    Qual o presidente de um clube que preza a integridade recebe em sua casa arbitros nas vesperas de jogos?
    Gostaria de saber a sua opinião "isenta" e "imparcial" a todas, mas todas, questões colocadas. Se calhar até vai conseguir mudar a minha opinião, quem sabe!
    Já que me deu um conselho em toda a sua sapiência, deixo també aqui um, ser sócio, adepto ou simpatizante de um clube não justifica que empenhemos valores pelo mesmo, até porque há muito dinheiro em jogo e uma multiplicidade de objectivos nas pessoas que os dirigem, e já não há santos nem meminos de coro.

    ResponderEliminar
  57. Admira-me que ainda haja gente que dê corda a este sujeito... ainda não perceberam que as palas e a toupeirice não o deixam ver mais nada que não seja FCP? Eu já tentei explicar-lhe algumas coisas, mas o tipo é tão pouco inteligente, que eu é que já estava a ficar burro...
    Só vê FCP! O resto é paisagem... e paisagem reles, estúpida, traidora, propagandista, aldrabona, sem cultura, corrupta, marginal, etc, etc, etc...
    Volto a dizer-lhe, ó ardina, tenho pena de si!

    ResponderEliminar
  58. "Admira-me que ainda haja gente que dê corda a este sujeito... ainda não perceberam que as palas e a toupeirice não o deixam ver mais nada que não seja FCP?"

    Eu, como dono do blogue, poderia seguir o caminho fácil de apagar os comentários que não me agradam (a exemplo do que muitos dos seus correlegionários fazem nos seus blogues sobre o Benfica), mas nunca o fiz nem farei simplesmente porque o meu objectivo é falar, discutir e expor opiniões.
    Se eu sou frontal e rude na minha forma de dizer o que penso é porque considero que já ultrapassamos o tempo do "politicamente correcto". Os portugueses têm de perceber que estamos a chegar ao limite do prazo para fazer algo para mudar o nosso país e não estamos em condiçoes de continuar a tratar os problemas com "falinhas mansas".
    O jogo está em cima da mesa, é pegar ou largar. Ninguém o obriga a estar aqui. Se não tem estofo para aguentar, volte lá para o seu mundinho e vá discutir com os seus amigos do café da esquina, aqueles que não têm palas nem são toupeiras como eu. Com certeza, todos lhe dirão que você é o maior e você poderá dormir mais feliz hoje à noite.

    ResponderEliminar
  59. “Não há duvida que você defende o seu idolatrado presidente até à morte.”

    Pode registar isto que eu lhe vou dizer: no dia em que o Pinto da Costa for condenado pela justiça portuguesa por ter cometido algum crime, eu serei o primeiro a criticá-lo e a defender a sua saída imediata do FC Porto. Ao contrário do que você pensa, eu não ponho as minhas mãos no lume por ninguém. Defendo, isso sim, a justiça, e abomino esse chico-espertismo típico dos portugueses que pensam que têm o direito de julgar passando por cima dos tribunais, manipulando os factos em nome dos seus interesses pessoais e mesquinhos.

    “Como aliás faz no blogue, só dá replica nos comentários ao que convém!”

    1) Gostava que especificasse quais são esses comentários que me “convém”, uma vez que, até agora, todos os comentários a que eu respondi são de adeptos benfiquistas que discordam das minhas opiniões.
    2) Qualquer pessoa pode facilmente constatar que, se eu quisesse escolher apenas os comentários que me convém, apagaria todos os outros. Como eu não faço isso, depreende-se que não é minha intenção ignorar seja quem for.
    3) Eu tento responder o máximo que posso mas, apesar de me divertir com o blogue, a minha vida não é passar horas sentado ao computador a responder a todos os comentários que diariamente aqui surgem.
    4) Há muitos comentários que não vêm acrescentar absolutamente nada à conversa e outros ainda de pessoas que apanham o comboio em andamento e repetem assuntos que foram abordados anteriormente. Nesses casos, eu nem me dou ao trabalho de lhes responder, por motivos óbvios.

    “A partir do momento em que a condenação foi a que sabemos, mantendo-se os títulos inalteraveis, então para quê ter sido instaurado um processo cível?”

    Cada vez que eu leio comentários como este, mais me convenço de que os benfiquistas foram completamente induzidos em erro pela contra-informação lisboeta. Podem tentar convencer-me de que estou errado, mas vocês são a prova viva de que eu estou certo.
    Você está a fazer uma grande confusão! Ao contrário do que afirma, os processos que surgiram primeiro foram de justiça civil, instaurados pelo Ministério Público no âmbito do processo de investigação designado por Apito Dourado. O processo disciplinar Apito Final surgiu posteriormente, instaurado pela Comissão Disciplinar da Liga, e baseou-se nos processos do Apito Dourado que se encontravam ainda em fase de instrução.
    O presidente da CD, Dr. Ricardo Costa, foi duramente criticado por peritos em direito, por vários motivos: primeiro, pelo facto de ter utilizado meios de prova que ainda não tinham sido analisados (e aceites) nos tribunais cíveis; segundo, porque nunca ouviu pessoalmente as testemunhas nem os arguidos, baseando-se apenas nas transcrições dos seus depoimentos (erro crasso em matéria de justiça); terceiro, porque utilizou escutas telefónicas como meio de prova num processo disciplinar, o que, como efectivamente se comprovou, é anticonstitucional; e por último, porque se quis armar em justiceiro, deduzindo a acusação antes da justiça civil, correndo assim o risco de ficar numa posição isolada, tal como efectivamente aconteceu.
    Por tudo isto, você deveria ter posto a sua pergunta ao contrário: “A partir do momento em que a condenação na justiça civil foi a que sabemos, então para quê instaurar um processo desportivo de forma tão apressada?”

    “Sugere que o Ministério Publico agiu segundo opções clubisticas?”

    Se eu, tal como afirmei antes, abomino o chico-espertismo com que os portugueses se outorgam o direito de julgar, viciando os factos em nome dos seus interesses pessoais e passando por cima dos tribunais, seria um contra-senso de minha parte fazer tal acusação. Aliás, é a própria Maria José Morgado que garante não ser simpatizante de qualquer clube, logo…

    ResponderEliminar
  60. ”Porque foi instaurado o apito dourado?”

    Essa é uma questão importante que os adeptos do FC Porto colocam todos os dias e que o Ministério Público tinha a obrigação de esclarecer publicamente, sob pena de permitir que a dúvida e a suspeição se instale na mente dos portugueses. O próprio Sindicato dos Magistrados do Ministério Público coloca essa questão num artigo publicado no seu site intitulado Os fracassos de Maria José Morgado. Vale a pena ler.
    De todos os processos instaurados a Pinto da Costa no âmbito do Apito Dourado, a maioria foi arquivada ainda em fase de instrução por falta de fundamento e falta de credibilidade da principal testemunha (como por exemplo, o Caso da Fruta) e o único processo que foi efectivamente a julgamento (o Caso do Envelope) culminou com a absolvição do arguido.
    Nunca, como neste caso, a expressão “A montanha pariu um rato” se ajustou de forma tão perfeita. Ora, perante este desfecho, é legítimo perguntar: o que é que está verdadeiramente por detrás do Apito Dourado? Que motivações teve o MP para se dar ao luxo de andar a gastar milhares de euros do erário público em processos e recursos que terminam num rotundo vazio? Quem é o responsável por esta farsa que serviu apenas para destruir a imagem do futebol português e fomentar a revolta e o ódio entre os portugueses?

    “Porque é que o Sr. PC se "ausentou" convenientemente para Espanha quando a Policia se preparava para o deter?”

    Creio que a resposta a essa pergunta já foi dada pelo próprio perante o juiz. De qualquer forma, eu espero que, da próxima vez que eu tiver de me deslocar a Espanha (e faço-o muitas vezes), ninguém se lembre de me acusar de estar a fugir da Polícia.

    ”Porque ficou em Espanha quando sabia que era procurado pela justiça, até os seus representantes juridicos arranjarem forma de não ser detido quando se apresentasse?”

    Onde foi que você leu que o Pinto da Costa ficou em Espanha por esse motivo? Ele confessou tal coisa em tribunal? Isso é um facto ou é você que está a inventar essas conclusões com base nas ideias pré-concebidas que lhe induziram?

    ResponderEliminar
  61. “Independentemente de tudo, não é estranho que em 25 anos um clube ganhe 70% dos campeonatos apesar de ter tido boas equipas em muitos anos?”

    Foram 68%, para ser preciso. De qualquer forma, estou a ver que você gosta de estatísticas. Mas… acha mesmo que elas significam alguma coisa? Pois então, pense nisto:

    1) Nos 25 anos que decorreram entre 1960 e 1985, a média de vitórias do SLB foi também de 68%. Isto também lhe parece estranho ou, neste caso, já será normal?
    2) Se retirarmos os últimos 25 anos de hegemonia do FC Porto, verificamos que o Benfica ganhou 26 campeonatos em 50, o que dá uma média de 52%. Não lhe parece estranho que uma equipa que ganhou mais de metade dos campeonatos em cinquenta anos, demonstrando um domínio total a nível interno, não tenha conseguido mais do que conquistar apenas duas Taças dos Campeões Europeus, ambas na década de 60 e ainda para mais em dois anos seguidos? Não acha estranho que tanto domínio a nível interno num período tão largo seja acompanhado de tão poucos troféus internacionais?
    3) Antes do 25 de Abril de 1974, realizaram-se 40 campeonatos dos quais o Benfica ganhou 20, ou seja, exactamente 50% de vitórias. Nesse período, o FC Porto ganhou apenas 5 vezes, ou seja, 12,5%. Após o 25 de Abril, o Benfica ganhou 11 campeonatos em 26, ou seja, 42,3%, enquanto que o FC Porto ganhou 19 em 26, o que corresponde a 73%. Resumindo: o FC Porto teve uma subida de 60,5%, enquanto que o Benfica desceu 7,7%. Porque será?

    ”Qual o presidente de um clube que preza a integridade recebe em sua casa arbitros nas vesperas de jogos?”

    Considero essa situação efectivamente lamentável e reprovável, independentemente dos motivos que a originou. No entanto, não vejo porque seja mais grave do que as jantaradas no Sapo, oferecidas pelos dirigentes do Benfica aos árbitros e jogadores das equipas adversárias. É claro que, ao contrário do que aconteceu com Pinto da Costa, o Ministério Público não se interessou em investigar Filipe Vieira e José Veiga. Tal como não se interessou em investigar as escutas telefónicas em que os dirigentes do SLB foram apanhados a encomendar árbitros e a pedir favores ao Major, nem se preocuparam em investigar aquela pouca-vergonha que aconteceu há 5 épocas atrás quando o SLB foi jogar para o Algarve com uma equipa comprada através de empresas off-shore. Porque será? Diga-me agora você.

    ResponderEliminar
  62. Se o golo tivesse sido quando o Cardoso rematou ainda aceitava a desculpa. Mas o golo já foi noutra jogada. A não ser que para invalidar um golo ao Glorioso contem todas as jogadas desde o apito do Arbitro para o começo do jogo...Saudaçoes Benfiquistas

    ResponderEliminar
  63. Aí está a toupeira outra vez no auge!
    Dispara em todos os sentidos, acusa toda a gente de carneirada e de sucumbir à lavagem cerebral, quando o que mais sofre dessa maleita é ele mesmo! Que cómico!
    Mais cego do que aquele que não vê, é aquele que não quer ver! O Pintinho é o maior, o justiceiro, o acusado, o mártir... não seja tão toupeira, homem. O senhor é do mais fanático que eu tenho "visto", sabia? Que extremista!
    Coitadinho...

    ResponderEliminar
  64. "Mas o golo já foi noutra jogada."

    Se o fora-de-jogo do Urreta fosse assinalado, a jogada terminava aí e os dois remates que aconteceram logo a seguir, separados por escassos segundos, não teriam acontecido.
    No entanto, eu gostava que você me explicasse em que momento exacto é que considera que acabou a jogada do fora-de-jogo do Urreta e começou a jogada do golo do Saviola.

    ResponderEliminar
  65. "Dispara em todos os sentidos"

    Pelo menos eu sou daqueles que dispara mas explica porquê. Não sou como os putos que se limitam a dizer "Carneiro és tu!" e se ficam por aí.

    "Mais cego do que aquele que não vê, é aquele que não quer ver!"

    Isso não passa de mais um lindo "chavão", próprio para atirar quando não se tem argumentos.

    "O Pintinho é o maior, o justiceiro, o acusado, o mártir..."

    Não invente coisas que ninguém disse, ok? Restrinja-se aos factos e seja objectivo.

    ResponderEliminar
  66. Para todos aqueles que, ao lerem as minhas opiniões, se limitam a responder com "chavões", frases feitas e insultos, dedico este pensamento de Friedrich Nietzsche:

    "Tomar a decisão de não dar ouvidos mesmo aos melhores contra-argumentos é sinal de carácter forte. É também uma ocasional vontade de se ser estúpido."

    ResponderEliminar
  67. Américo

    Sei, por que li todos os comentários, que não seguiu nem vai seguir a minha sugestão (apagar comentários vazios, mal-educados e outros desnecessários). Como tal sugiro-lhe apenas que depois de ler estes comentários no seu blogue e de outros comentários em noticias sobre o futebol e depois de ver como é feita (especialmente esta época) a defesa do benfica na comunicação social, ou deixa de responder a essas pessoas ou mais vale começar a usar a táctica de desgaste mental que eles usam contra os Portistas. É fácil de perceber que esta "carneirada" vermelha toda está infectada e formatada pela comunicação social e "opiniom makers" para repetir até à exaustão que eles são os melhores e são sempre prejudicados pelas arbitragens e que o FC Porto, na pessoa de Pinto da Costa, representa todo o mal que existe, sendo que para eles o Pinto da Costa devia ser queimado vivo e sem direito a julgamento ou sem ser sequer acusado, era queimá-lo e pronto. Se reparar no comentador vermelho no programa onde você está (Trio de Ataque) e nos dos outros canais, é cópia e cola uns dos outros. É um exercício que o convido a fazer: veja os outros programas (Dia Seguinte e Prolongamento) e verá se é ou não como digo. Chega a ser assustador, pois faz lembrar os filmes norte-americanos em que aparecem os zombies a caminhar todos na mesma direcção e sempre atrás de um líder e a atacar em grupo sem se conseguir distinguir um zombie do outro. Por isso é que eu digo, comece a usar a mesma estratégia deles, dizendo que o FC Porto é o melhor e o maior e joga sempre bem e quando perde é culpa dos árbitros e que o Lucílio Baptista e Pedro Proença são sócios do FC Porto e quando puder repita também muitas vezes até rebentar os ouvidos aos vermelhos (e isto já não é a ironizar) que o Luís Vieira também aparece nas escutas a escolher árbitros, não é só o Pinto da Costa. Já agora deixar aqui uma correcção. Quando em certos sítios se vê algum Portista a dizer, "...pois, o Pinto da Costa é que é corrupto mas o benfica é que tem um ex-presidente condenado pela justiça." - é falso. O Luis já foi condenado em tribunal por ter roubado um camião, que segundo ele foi porque o dono do camião lhe devia dinheiro. Um justiceiro em causa própria. E teve (isto já é informação mais restrita, mas pode ser encontrada na internet, com documentos. Eu já vi mas não posso dar dicas para lá chegar, tem de ser você a fazê-lo, se quiser dar-se a esse trabalho, claro está.) na PJ casos de tráfico de droga sob investigação que foram arquivados quando já muito pouco faltava para serem abertos processos e capturados os intervenientes. Quem se mexe assim na justiça facilmente arranja problemas a quem quiser. Não é por nada que todos os processos contra o Pinto da Costa têm em Lisboa o ponto mais alto de tentativas de reacendimento e quando são tratados por outros intervenientes, que não de Lisboa já a coisa é tratada pelos códigos da justiça e não da "cunha" ou amizade e conhecimentos.

    Não perca mais tempo a dar réplica aos tapadinhos porque está visto que eles não querem entender ou então entendem mas não querem (faz parte da estratégia) dar o braço a torcer e preferem tentar torcer o dos outros. Como se dizia antigamente: Deixá-los andá-los que eles calarar-se-aõ. Bom Ano para si e para os seus e que o FC Porto nos dê mais alegrias em 2010, como tem sido hábito aliás nos anos anteriores. FC PORTO sempre e para sempre.

    ResponderEliminar
  68. "...para eles o Pinto da Costa devia ser queimado vivo e sem direito a julgamento ou sem ser sequer acusado, era queimá-lo e pronto."

    Hitler disse uma vez qualquer coisa como isto: a arte da boa liderança consiste em reunir as atenções do povo contra um único inimigo e fazer com que essa atenção nunca se disperse. No fundo, não é esse o objectivo de Lisboa ao pretender aglutinar os portugueses contra o "inimigo" FC Porto? Infelizmente, tal como Hitler também disse, a sorte dos ditadores é que os homens não pensam, pois só assim esse objectivo tem vindo a ser conseguido.

    P.S. - Receio que haja aqui um mal-entendido, porque eu não participo em nenhum programa televisivo.

    ResponderEliminar
  69. Américo

    tinha visto no maisfutebol um comentário que aludia a este blogue dando ideia que seria do Rui Moreira, o que defende o FC Porto no Trio de Ataque da RTPN. Peço desculpa pelo engano, embora tenha também eu sido enganado. Renovo os votos de Bom Ano.

    FC Porto sempre e para sempre.

    ResponderEliminar
  70. Pelos comentários que li,confesso que não tive tempo nem paciência para ler todos,comprova-se que os adeptos do f.c.Porto têm um grave,profundo e incurável trauma! Veerdade,custa-lhes admitir o óbvio:HÁ APENAS UM CLUBE NACIONAL,O BENFICA

    ResponderEliminar
  71. O Rui Moreira? Olha, está bem visto... mas não é, nem o do Trio d'Ataque é tão fanático.

    Valeu a tentativa!

    ResponderEliminar
  72. Chavão do dia: "O Pinto da Costa é feio e cheira mal"!

    ResponderEliminar
  73. Olhe lá, não vai agora dizer que é uma vergonha castigarem mais três jogadores do FCP, apenas porque resolveram andar à pancada no túnel da Luz? Só porque agrediram os seguranças? Unicamente por atirar uma botinha à cabeça? Somente por darem uns tabefes?
    É uma vergonha, é um escândalo! É um ultraje, é uma cabala!
    Está agora a ver no que dá a tal "guerra norte/sul"? Está a ver o resultado do fanatismo? Está a ver no que dá o acicatar de ódios estúpidos?
    Tal como dizia o RAP n'A Bola de ontem, o jogador do Wolfsburg, Ricardo Costa, ex-FCP, explica bastante bem (em entrevista ao mesmo jornal) o que é para o FCP ir jogar à Luz ou jogar contra o SLB... "o Porto detesta o Benfica", dizia ele. Isto mostra três coisas: a vossa pequenez (principalmente de espírito), a admiração que nutrem por nós (para querer ser igual...) e a lavagem cerebral que levam para, com apenas 2 portugueses, terem um 11 que odeia o SLB. Não sabia que brasileiros, uruguaios, argentinos, colombianos, etc. também odeiam o SLB.
    Está a ver no que dá ser carneiro? Pegue lá... nem precisamos de ser nós a provar nada. Vocês humilham-se a vocês próprios e mostram a toda a gente do que realmente são feitos...

    ResponderEliminar
  74. “Olhe lá, não vai agora dizer que é uma vergonha castigarem mais três jogadores do FCP, apenas porque resolveram andar à pancada no túnel da Luz?“

    Como facilmente se constata, não se está a discutir esse caso neste tópico, nem ninguém aqui disse que o castigo dos jogadores era injusto. Mais uma vez, os benfiquistas recorrem a falsos argumentos para responder àqueles que têm a coragem de pôr o dedo nas feridas, que é como quem diz, os confronta com as verdades incómodas.

    “Está agora a ver no que dá a tal "guerra norte/sul"?”

    Esse discurso das “guerras Norte/Sul”, “acicatar ódios”, etc, não passa de uma forma desonesta de se fugir às questões, de contornar o que é essencial e, principalmente, disfarçar a incapacidade de contra-argumentar perante opiniões fundamentadas e estruturadas.
    O Sul de Portugal é o Algarve e o Alentejo, não é Lisboa. Como tal, eu nunca ataquei nem critiquei o Sul de Portugal (antes pelo contrário, defendo essas regiões por considerá-las vítimas do centralismo absurdo que vivemos no nosso país). Infelizmente, os lisboetas são tão arrogantes que pensam que têm o direito de usar o nome do Sul do país sempre que são confrontados com as críticas que lhes são particularmente dirigidas. E o que é mais lamentável, é que existam pessoas dessas regiões que estão tão obcecadas e cegas pela lavagem cerebral de que foram vítimas que nem conseguem perceber que esse argumento não passa de uma falácia que apenas serve para manipular a opinião das massas, aglutinando-as em torno dos interesses do lobby lisboeta sob a capa de uma falsa união nacional.
    Há muito que essa união nacional deixou de existir, mas, ao contrário do que Lisboa alega, não foram os discursos inflamados de dirigentes desportivos que originou a divisão dos portugueses. As pessoas não se revoltam por meras palavras, mas apenas se tiverem verdadeiros motivos para o fazer. A injustiça social, os desequilíbrios económicos, o desemprego, as políticas centralistas absurdas implementadas por Lisboa, isso sim, está na origem da divisão do país! E por muitos argumentos falaciosos que tentem usar, por muito medo que pretendam incutir nas pessoas de falar nestes assuntos, não foi o Pinto da Costa nem foi o Porto os responsáveis pela política que conduziu Portugal ao descalabro em que se encontra.

    “Está a ver no que dá o acicatar de ódios estúpidos?”

    Não venha para aqui com esse discurso hipócrita, tentando convencer as pessoas a calar a sua opinião incutindo-lhes o medo de falar abertamente. Aqui não existem assuntos “tabu”.
    Vivemos num estado democrático, onde as pessoas são livres de ter a sua opinião. Se não estão de acordo então contestem, contra-argumentem. Aqueles que não são capazes de ouvir as opiniões adversas sem entender isso como um “acicatar de ódios”, estão a precisar de aconselhamento médico.

    ResponderEliminar
  75. "o Porto detesta o Benfica"

    O Ricardo Costa mentiu. O Porto não detesta o Benfica. O Porto detesta esse cancro da sociedade portuguesa que é o benfiquismo, que são coisas muito distintas. Detesta, não odeia. Detesta porque o benfiquismo representa a intenção medíocre de lucrar sem trabalho, a auto-promoção social à custa dos louros alheios, a incompetência e a preguiça para lutar pelo desenvolvimento e crescimento daquilo que é verdadeiramente seu. Detesta porque o benfiquismo representa a desvalorização do mérito alheio e a responsabilização de terceiros pelos erros próprios em absurdas e infantis teorias de conspiração. Detesta porque o benfiquismo representa a subserviência aos interesses mesquinhos do lobby lisboeta.
    Pelo contrário, o Benfica odeia o Porto. Lisboa odeia o Porto. Lisboa odeia tudo o que se atreve a fazer-lhe frente, a fazer-lhe sombra, a ameaçar a sua mórbida intenção de dominar tudo e todos. Lisboa detesta o país do qual é capital, o qual considera indigno da sua grandeza. Limita-se a tolerá-lo, a aproveitar-se dele, a asfixiá-lo, a absorver tudo o que pode, a moldá-lo à sua imagem e vontade. Lisboa não respeita nada nem ninguém. Lisboa só se respeita a ela própria, aos seus pastéis, às suas bicas e ao seu fado. Tripas não é com ela, a baba dos caracóis e os couratos sim. Os festejos do São João não passam de uma cambada de bêbados a dar marteladas na cabeça uns dos outros. O Santo António, com as suas marchas entediantes, os seus arquinhos, balões e fatiotas amaricadas é que é bom. Ou “vom”, como dizem os alfacinhas na sua pronúncia afectada e presumida. Lisboa roubou a corrida dos aviões porque comporta-se como um puto mimado que não pode ver os outros meninos com brinquedos sem ir logo roubá-los. E aquilo que não pode roubar, destrói, porque ninguém tem o direito de ter brinquedos a não ser ela. Lisboa odeia o FC Porto porque não pode roubá-lo. E odeia os portuenses porque não consegue vergá-los aos seus interesses mesquinhos nem convencê-los de que são filhos de um Deus menor.

    ResponderEliminar
  76. Primeiro, não sou Lisboeta, nem sequer vivo ou nasci abaixo do Douro. Sou tripeiro de gema... sou é um dos que não embarca em ódios estúpidos e em guerras norte/sul. E sim, desengane-se, quem começou e tentou continuar este clima de guerrilha foi o Pinto da Costa e todos aqueles que ganham algo com a divisão do país e com estas vãs querelas. Dividir para reinar, conhece?
    Essa do ataque linguístico e das "fatiotas amaricadas" é de mestre. É o que eu digo, ninguém melhor para humilhar portistas (e portuenses, infelizmente) do que vocês próprios. Nem é preciso partir para o insulto fácil, o senhor faz isso com grande arrojo. Não me meta é no mesmo saco, portistas e portuenses são coisas distintas, em boa verdade. Totalmente distintas, graças a deus (não a um menor...)!

    Em relação ao seu segundo post, deixe que lhe diga que o senhor é a prova viva de que o Porto (e o FCP) não odeiam o Glorioso. Nada disso! Fica bem patente no seu discurso, a roçar o mesquinho e o miserável, que esse ódio são puras alucinações. Mais, o senhor é a prova provada do sentimento de inferioridade que alguns portuenses e todos os portistas sentem em relação a Lisboa e mais concretamente ao Benfica.

    "O Ricardo Costa mentiu"! Claro que sim. O senhor deve conhecer o FCP com muito maior profundidade do que alguém que fez parte dos seus quadros "superiores" durante uns míseros 7 anos! Não seja ridículo. O seu mal, a sua azia, o seu desgosto, é a falta de reconhecimento de que o FCP é alvo e sempre será, enquanto for governado por corruptos e apoiado por uma manada de ignorantes acéfalos.

    PS - vá destruir uma estação de serviço, pode ser que acalme. Mas destrua uma abaixo de Coimbra, não lixe as pessoas do norte!

    ResponderEliminar
  77. Também li com bastante agrado a verborreia do senhor Américo. É engraçado reparar como ele não faz a defesa do seu presidente. Limita-se a também culpar outros. Camarada, não seja desonesto intelectualmente (sabe o que isso é?) e admita que o envergonharam (eu acredito que sim, creio que todos somos pessoas de bem, até prova em contrário) as andanças em que o FCP andou metido, a perda de pontos na secretaria, os processos judiciais, os atropelos a jornalistas, as chapadas às "acaloradas da noite", as agressões a seguranças e as viagens ao Brasil, os quinhentinhos, os envelopes e as frutas e cafés com leite. Admita, não lhe fica mal, muito pelo contrário. Mostra carácter.
    Acha que eu gosto de ver o presidente do Benfica em escutas? Acha que gosto de o ver a fazer "queixinhas"? Só tenho é pena de a justiça não funcionar por si só. Escusada seria a delação.
    Para dizer a verdade, já cansa a cassete do ataque ao norte, do revolucionarismo bacoco e amedrontado, da defesa impensada da imagem do presidente (tal como o Hitler disse "a sorte dos ditadores é que os homens não pensam, pois só assim esse objectivo tem vindo a ser conseguido"), a teoria da conspiração centralista.
    Até tenho uma pergunta para os dois defensores da causa nortenha: porque não atacam vocês o SCP?
    A) porque odeiam é o SLB;
    B) porque eles são todos bons rapazes;
    C) porque lhes põem a pata em cima, os dominam, tal e qual criticam e acusam Lisboa de querer fazer com o Porto ("E odeia os portuenses porque não consegue vergá-los aos seus interesses mesquinhos nem convencê-los de que são filhos de um Deus menor")?
    Pensem antes de falar. O vosso discurso é redundante e falacioso, só uma criancinha ainda por desmamar ou um completo ignorante não o vislumbra.
    Tristes. Que pena de vós!

    ResponderEliminar
  78. Só mais uma achega, e porque realmente me interessa saber em que raio de imundice estou realmente metido.
    Que achais vós dos naturalizado na selecção? Que vos parece Deco, Pepe e Liedson vestidos com o traje das quinas? Bem, mal, normal, indiferente?
    Qual a vossa opinião? Não que tenha que ver (directamente) com o que aqui discutimos, apenas estou curioso. Por favor respondam-me, mas façam-no com honestidade e rectidão, sim? Não moldem os vossos discursos a interesses do momento. Apanha-se mais rapidamente um mentiroso do que um coxo.
    Obrigado!

    ResponderEliminar
  79. "Sou tripeiro de gema... sou é um dos que não embarca em ódios estúpidos e em guerras norte/sul."

    Não me diga que você é o "tripeiro de Velasquez" a quem eu coloquei uma série de perguntas cuja resposta ainda estou à espera (e acho que bem posso esperar sentado...)

    "Desengane-se, quem começou e tentou continuar este clima de guerrilha foi o Pinto da Costa"

    Quanto a essa conversa da "guerra Norte/Sul" já lhe disse o que penso e repito: é uma falácia! E desde já lhe lanço aqui um desafio: coloque aqui uma frase proferida pelo Pinto da Costa em que o presidente portista ataque o Sul do país.
    Mas não seja desonesto! O Sul de Portugal é o Algarve e o Alentejo, não é Lisboa! Ah, e agradecia que, desta vez, não me deixasse muito tempo à espera.

    "Essa do ataque linguístico e das "fatiotas amaricadas" é de mestre."

    Ataque linguístico??? Você está completamente cego pela lavagem cerebral que lhe fizeram. Só assim se compreende que não veja que, se há gente em Portugal constantemente a ser gozada pela sua pronúncia, são precisamente os tripeiros. Vá para Lisboa falar com pronúncia da sua cidade natal (se é que você é realmente portuense...) e verá o que lhe vai acontecer. Pode ser que, nessa altura, sinta na sua pele o amor e o respeito que os lisboetas têm por si e abra os olhos.

    "O seu mal, a sua azia, o seu desgosto, é a falta de reconhecimento de que o FCP é alvo"

    Tal como eu afirmei antes, o benfiquismo representa a desvalorização do mérito alheio e a responsabilização de terceiros pelos erros próprios em absurdas e infantis teorias de conspiração. Fazendo uso das suas próprias palavras, eu não preciso de provar mais nada. Você é a prova provada de que eu tenho razão.

    "Vá destruir uma estação de serviço, pode ser que acalme. Mas destrua uma abaixo de Coimbra, não lixe as pessoas do norte!"

    Eu não destruo estações de serviço nem me revejo nesse comportamento das claques, seja abaixo ou acima de Coimbra (como vê, é você quem desvia a conversa para a questão Norte/Sul, não sou eu). Da mesma forma, acredito que você não se revê no comportamento daqueles que vão para os estádios assassinar adeptos das equipas adversárias, fazendo tiro ao alvo com very-lights. Ainda que, atendendo ao ódio que transparece no seu discurso anti-portista e da antipatia que demonstra pelos seus próprios conterrâneos, vontade não lhe deve faltar. Coitados dos seus amigos...

    ResponderEliminar
  80. "Acha que eu gosto de ver o presidente do Benfica em escutas?"

    Obviamente que ninguém gosta de ver o seu clube envolvido em escândalos e nenhum de nós é excepção. Mas, sobre isso, há aqui três questões:

    1)Você afirmou que o FC Porto é "governado por corruptos e apoiado por uma manada de ignorantes acéfalos." Curiosamente, você reconhece que não gostou de ver o presidente do Benfica apanhado nas escutas (as mesmas que serviram de base à acusação de Pinto da Costa) mas, neste caso, já não considera "ignorantes acéfalos" todos aqueles que apoiam esse clube (incluindo você próprio). Essa dualidade de critérios, essa atitude tipicamente benfiquista de pensar que têm o direito divino de insultar e acusar quem lhes apetece sem assumir os seus próprios telhados de vidro, demonstra hipocrisia e falta de carácter!

    2) A diferença entre os dirigentes do FC Porto e do SLB é que, enquanto o primeiro foi alvo de um processo de investigação, o segundo passou completamente incólume à vista das autoridades. Qual dos dois casos é que você considera que demonstra que a justiça funciona pior: aquele que investiga os casos mas acaba por ilibar o arguido por considerar que não existem fundamentos para a acusação, ou aquele em que, em circunstâncias semelhantes, permite que o arguido nem sequer seja investigado?

    3) Quem tem o direito de julgar são os tribunais. Não é você nem sou eu, são os tribunais. Compreende isto? Ninguém pretende defender ninguém e muito menos pôr as mãos no lume por ninguém (tal como você, se for esperto, também não põe). Apenas lhe digo frontalmente que, se os processos contra Pinto da Costa terminaram com os resultados que se conhecem, é porque as acusações não tinham o fundamento que você e os seu correlegionários pretendem insinuar, por muito que isso vos custe a admitir. Se você não ficou satisfeito, paciência (ou, como se diz no Porto, meta rolhas)! A justiça é feita com base em factos comprovados e não nas convicções clubísticas dos malucos da bola e muito menos nos interesses mesquinhos de lobbies.

    "Porque não atacam vocês o SCP?"

    Das duas uma: ou você não sabe ler (o que não me parece que seja o caso) ou faz-se de desentendido. Leia o meu artigo intitulado Benfiquismo: o cancro da sociedade portuguesa. Se você continuar a não querer entender, o problema é seu.

    ResponderEliminar
  81. "interessa saber em que raio de imundice estou realmente metido."

    Fale por si. Na minha casa está tudo limpo.

    "Que achais vós dos naturalizado na selecção?"

    Confesso que estou com algum receio em ver onde é que esta conversa nos irá levar, principalmente por ter compreendido que, independentemente das minhas respostas, você retira as suas conclusões em função de ideias pré-concebidas.
    De qualquer forma (e porque eu não gosto de deixar as pessoas sem resposta) aqui vai a minha opinião sobre o assunto:

    Eu sou contra a utilização de jogadores naturalizados na Selecção Nacional. Nada tenho contra os brasileiros nem quaisquer outros cidadãos naturalizados, mas considero que a selecção de um país deve ter jogadores exclusivamente desse país. No entanto, tenho que ressalvar duas questões:

    1) Quem começou por implementar esta política de utilização de jogadores naturalizados foram outras nações mais fortes do que nós (como por exemplo, a França), que retiraram dela notórios benefícios. Por esse motivo, compreendo que Portugal possa recorrer também a essa política quando tal se justifica.

    2) Eu sou a favor da defesa da Lei, mesmo quando não concordo com ela. Ora, se não existe qualquer impedimento à utilização de jogadores estrangeiros na Selecção Portuguesa, quem sou eu para contrariar?

    ResponderEliminar
  82. Tripeiro de Velasquez? Desconheço! De Cedofeita, faz o favor. E, como bom portuense, odeio a malta de Ramalde e Paranhos (porque são filhos de um deus menor) e de Massarelos, Vitória, Miragaia e Sé (porque são os chupistas do sul). Quer dizer, os que eu odeio mesmo são os de Vitória, esses centristas e centralistas gatunos.

    Nem me dou ao trabalho de procurar frases do incendiário-mor a tentar provocar guerrilhas entre norte e sul. Se precisa de provas, ou é mesmo desonesto, ou é simplesmente parvo. Aposto mais na primeira, com toda a certeza.

    Não seja tão, mas tão pequenino, tão mesquinho, tão absurdamente minúsculo, para vir agora lamuriar-se por ser gozado pela sua pronúncia. Até parece que não se orgulha dela. Olhe, eu orgulho... e muito. E pense também se nunca gozou, brincou, chalaçou com a pronúncia de Lisboa, da Madeira ou do Alentejo. Hipocrisia tem limites, seu complexado.

    Por último, a comparação (chocante e desesperada, mais uma vez amostra firme do seu fraco e insolente carácter) que faz entre os contínuos e delinquentes actos de vandalismo dos SD e o ACIDENTE ocorrido na famigerada final do Jamor, é ignóbil. É a ESTUPIDEZ e a CANALHICE no seu auge. Seja homem, não recorra ao exemplo que vem de cima. Daí lhe dizer que você não pensa... isso são coisas que se digam?

    Chego à triste conclusão que você não sofre de clubite crónica. O(s) seu(s) defeito(s) são, afinal, muito piores e mais rasteirinhos. Você não passa de um cobardola mal-educado e petulante. É um frustrado da vida, sem carácter e sem critério. Diz o que os outros dizem, não pensa (quanto mais pela sua cabeça) e vai na manada. Enfim, um triste.

    Só lhe digo que estamos sempre a tempo de melhorar, de crescer, em todos os sentidos. Não precisamos de ser sempre execráveis. Você, realmente, não presta... mas ainda vai a tempo, acredite.

    PS - ainda estou a pensar no seu argumento canalha do very-light... até os portistas mais fanáticos estão corados. Meu deus, quão canalha pode alguém ser?

    ResponderEliminar
  83. "E, como bom portuense"

    Sim, como bom portuense que é, odeia os outros portuenses. E você, com essas guerrinhas parvas de bairro, ainda tem a distinta lata de dizer que os outros é que são pequeninos por lutarem contra o centralismo absurdo de Lisboa??? Odeia os da Vitória porque são centralistas e gatunos, mas apoia os lisboetas que são o quê??? Que grande confusão vai na sua cabeça...

    "Nem me dou ao trabalho de procurar frases do incendiário-mor a tentar provocar guerrilhas entre norte e sul."

    Eu acabo de lhe dar uma chance de provar que tem razão e você o que faz? Desperdiça essa chance alegando que "Ah e tal, nem me dou ao trabalho..." Não se dá ao trabalho porque sabe que esse argumento não passa de uma mentira inventada pela carneirada apoiante desse cancro chamado benfiquismo, com o objectivo de aglutinar as opiniões de gente fraca de espírito como você em torno dos interesses de Lisboa! Tenha vergonha! Defenda a sua cidade e trabalhe, lute pelo desenvolvimento daquilo que é seu, em vez de andar aí armado em fino a defender clubes com os quais não possui ligação absolutamente nenhuma! O Benfica não precisa de si nem você precisa do Benfica para nada! O Porto sim, precisa de todos nós porque é nosso!

    "o ACIDENTE ocorrido na famigerada final do Jamor, é ignóbil."

    Ignóbil é pretender branquear a gravidade dos crimes cometidos pela claque do Benfica alegando que se trataram de meros acidentes. Quem defende esses crimes e os tenta branquear torna-se cúmplice moral.
    Toda a gente sabe que a claque do Benfica se divertiu a disparar vários very-lights directamente contra os adeptos do Sporting, portanto, não venha cá falar de acidentes.
    Vá dizer à viúva e aos filhos do Rui Mendes (sim, aquele adepto tinha um nome e uma família, sabia disso?) que a morte do seu ente querido foi um acidente. E quando eles lhe disserem que se tratou de um assassinato, chame-lhes canalhas, olhos nos olhos. Quero ver se tem coragem (e descaramento!) para o fazer.

    Para terminar, deixe-me colocar-lhe algumas questões que já coloquei antes ao "Tripeiro de Velasquez" e que ele, tal como eu esperava, tratou de não responder. Espero que você, que me acusa de ser cobarde, não faça o mesmo:

    1) Você nasceu no Porto, logo, provavelmente tem familiares, amigos e colegas adeptos do FC Porto. No entanto, torce por um clube sedeado a mais de 300km de sua casa, com o qual não possui nenhuma ligação. Acha, sinceramente, que as pessoas não têm legitimidade para lhe dizer frontalmente que você traiu as suas raízes?

    2) Antecipando a sua resposta à 1ª questão, se você nunca teve a intenção de negar as suas raízes, então por que optou por um clube lisboeta e não por outro clube da sua cidade natal, como, por exemplo, o Salgueiros ou o Boavista?

    3) Quantas vezes entrou no Estádio da Luz (no antigo e no moderno) desde que optou por apoiar o clube lisboeta?

    4) Há quantos anos é ou foi sócio do SLB?

    Responda com sinceridade.

    ResponderEliminar
  84. O comentário inicial era jocoso, irónico, uma brincadeira com as suas ideias estapafúrdias. Não percebeu? Ok, não faz mal. É da ira...

    Claro que eu não preciso do Benfica, assim como você não precisa do Porto e ninguém precisa de nenhum clube de futebol. Não é, claramente, um bem essencial. Já o contrário é falso. Só não percebo o argumento. E de facto nunca ouviu o seu presidente proferir frases incendiárias acerca da tal "guerra norte/sul"? É bom sinal... mostra que não acompanha assim com tanto interesse as tolices do sr. Costa.

    Eu não disse que a família do tal senhor fosse canalha. Canalha, e dos grandes, é quem usa esse tipo de discurso e faz essas acusações aparvalhadas. Acha mesmo que o intuito do adepto (ou sócio, não faço ideia) do Benfica era matar alguém? Por favor, mantenha o nível.

    E não diga que o Benfica é um cancro. Tanto ódio faz-lhe mal. Não gosta? Não coma. É simples. Aceite que há pessoas que gostam de coisas diferentes das que o senhor aprecia. Isso é bom, não lhe parece?

    Para responder às suas perguntas:

    1) Acho. Uma coisa não tem nada que ver com a outra. Quem lhe impingiu essas ideias? E, mais uma vez, não percebo o argumento dos 300Km... acha isso muito? Nunca percebi essa do "sou do Porto, tenho de ser portista; ou sou lisboeta, não posso ser portista!". Que nexo tem isso? Parece-me esquisito e de vista curta.

    2) Você optou pelo Porto? Foi uma escolha? Foi um acto racional? Isso é mau sinal...

    3) No antigo, na velha Luz, muitas e muitas vezes. No novo, muitas menos. Algumas 25, 30, não sei ao certo. Mas porque é que isto é importante?

    4) Sou sócio desde o exacto dia em que fiz 18 anos. Tenho trinta, é fazer as contas. Outra vez, que interesse tem saber isto?

    Creio que está a tentar provar que as minhas ligações a Lisboa são poucas. Porque não mo pergunta? São, de facto, poucas. Sou portuense, nascido e criado, vivo cá, trabalho, na maioria das vezes, por cá... você acha que eu traio as minhas raízes por ser do Benfica, eu acho esse pensamento estúpido. Parece-me que não vale muito a pena estarmos a discutir este ponto. São pontos de vista. Você acha-me traidor, eu acho que tem uma percepção muito balizada e pequena das coisas.

    Por último: peça lá desculpa por ter usado esse argumento do very-light. Foi de um mau gosto atroz. Reconheça que se excedeu e todos o tomaremos por um ser humano melhor e mais responsável. Até o tal tripeiro de Velasquez, seja lá isso o que for.

    Agora é que acaba mesmo. Só para comentar também a sua posição face aos naturalizados na selecção, pode ser? Portanto, é contra sendo a favor, é isso? Acha mal, mas parece-lhe bem. E a opinião própria? Não lhe foi pedido consultoria jurídica, ou foi? Na realidade acha mal, ponto final. Se é legal ou não, deixemos para os trapalhões que fazem essas leis. Pronto, pelo menos é coerente consigo mesmo. Estrangeiros nada, pessoas de outras cidades nada... quem mais o incomoda? Os vizinhos? Ou todas as pessoas no geral?

    ResponderEliminar
  85. “O comentário inicial era jocoso, irónico, uma brincadeira com as suas ideias estapafúrdias.”

    Uma das maiores críticas que fazem ao Pinto da Costa é ser demasiadamente irónico. Pelos vistos, o presidente portista fez escola mas, curiosamente, não foi junto daqueles que mais se esperava.

    “E de facto nunca ouviu o seu presidente proferir frases incendiárias acerca da tal "guerra norte/sul"?”

    Continuo à espera que me dê um exemplo de uma frase proferida por Pinto da Costa em que o presidente portista teça qualquer tipo de crítica ou de ataque contra o Sul do país que justifique essa acusação de fomentar guerras Norte/Sul. Estou a ver que o melhor é esperar sentado…

    “Canalha, e dos grandes, é quem usa esse tipo de discurso e faz essas acusações aparvalhadas.”

    Canalha, na minha perspectiva, é quem pensa que tem o direito divino de vir acusar e criticar os outros, fazendo vista grossa ao que se passa debaixo do seu próprio tecto. Ou você pensa que me pode vir acusar de andar a destruir estações de serviço com toda a impunidade e depois não quer ouvir as verdades que não lhe convém?
    Eu conheço perfeitamente os crimes que a claque dos SD cometem e, apesar das acusações que me faz, tenho suficiente verticalidade moral para me distanciar desses actos e condená-los frontalmente. Como tal, não admito que um energúmeno me venha acusar de assaltar estações de serviço só porque não tem a capacidade de controlar as suas emoções quando lê as minhas opiniões, ainda para mais quando esse energúmeno, não só demonstra não possuir a força de carácter necessária para condenar os actos das suas próprias claques, como ainda cai no ridículo de tentar branquear a sua gravidade referindo-se a eles como meros acidentes. Será que a sua hipocrisia e desonestidade irá ao extremo de me tentar convencer de que o fogo posto no autocarro da claque portista, o tráfico de droga e as armas escondidas no estádio da Luz foram também meros acidentes? Ou irá, uma vez mais, chamar-me canalha por falar em questões que não lhe agradam? Por favor, mantenha o nível!
    Já deu para perceber que você perde claramente o controlo das suas emoções quando é confrontado com opiniões adversas e desata a disparatar sem qualquer nexo. Depois, quando lhe dão o troco, revolta-se e insulta. Olhe mais para aquilo que diz e comece você por pedir desculpa pelos seus descontrolos antes de criticar os outros.

    “E não diga que o Benfica é um cancro.”

    Eu não disse que o Benfica é um cancro. Eu disse, e repito, que o benfiquismo é um cancro na sociedade portuguesa pelos motivos que já expliquei no meu blogue. São coisas bem distintas, ainda que você, cego pelo fanatismo clubístico e obcecado pela lavagem cerebral que lhe fizeram, não o entenda.

    “Não gosta? Não coma.”

    Isso é o que eu lhe digo a si. Está no meu blogue e aqui eu escrevo as minhas opiniões. Não gosta? Não coma.

    ResponderEliminar
  86. ”Parece-me esquisito e de vista curta.”

    Está mais que visto que nós temos perspectivas muito distintas daquilo que se chama ser adepto de um clube. Nos meus velhos tempos de liceu, eu saía de casa de madrugada, apanhava o autocarro e ia praticar natação nas piscinas das Antas antes do início das aulas. Foi lá que fiz amigos e conheci namoradas. Como tal, habituei-me a ver o FC Porto como um clube na verdadeira acepção da palavra: um espaço de prática desportiva e de convívio. Para mim, é a isto que se chama ser adepto de um clube: é vivê-lo, é usufruí-lo, é sentir que em certa medida faz parte de nós e da nossa experiência de vida, é acreditar que nós ajudamos a construir uma parte daquilo que ele é hoje.
    Não me tente convencer que você ou qualquer outra pessoa, tendo nascido e vivido a centenas de quilómetros de distância do Estádio da Luz, tem esta experiência com o clube de que se diz adepto. Você, tal como acontece com um número esmagador de benfiquistas, limita-se a ver o Benfica na televisão e, eventualmente, uma vez por outra quando se dá ao trabalho de ir a Lisboa ver um jogo ou quando o SLB vem jogar à sua cidade. E ainda acha que EU é que tenho a vista curta?


    “No antigo, na velha Luz, muitas e muitas vezes. No novo, muitas menos. Algumas 25, 30, não sei ao certo.”

    Uau, não imagina a inveja que tenho de si. Não pelo facto de ter ido ao Estádio da Luz, obviamente, mas sim por ter tanto dinheiro e tempo para gastar em viagens.

    ”Creio que está a tentar provar que as minhas ligações a Lisboa são poucas. Porque não mo pergunta?”

    Não preciso de o perguntar, pois nada daquilo que me disse constitui surpresa. Você encaixa perfeitamente no perfil do benfiquista que eu descrevi no meu artigo intitulado “Benfiquismo: o cancro da sociedade portuguesa” e, se reparar, até o seu descontrolo emocional estava previsto na parte em que digo o seguinte:

    «Também não admira que os benfiquistas reajam de forma tão agressiva, por vezes fanática, sempre que o Benfica é criticado ou alvo de uma qualquer acusação, por mais fundamentada e legítima que esta seja. Na verdade, não é o facto do clube em si ser atacado que origina essa reacção intempestiva e desmesurada, pois a sua relação com o clube é extremamente distante. É, isso sim, o facto de sentirem que a crítica ou a acusação põe em causa a sua própria imagem enquanto benfiquistas, essa imagem que adoptaram para auto-promoção, transformando assim aquilo que não deveria passar de um assunto do foro futebolístico numa questão pessoal, um ataque à sua própria pessoa.»

    Como vê, você é bem mais previsível do que pensa.

    ResponderEliminar
  87. Só lhe digo uma coisa... você, numa frase, sintetiza tudo o que temos vindo a discutir: "Uau, não imagina a inveja que tenho de si."! É que é mesmo esse o seu problema!

    PS - graças ao tal estudo e trabalho, que tanto apregoa e, pelos vistos, não pratica, posso, hoje em dia, ir a Lisboa e vir as vezes que me apetecer. Assim como ser sócio do meu clube e ver, pelo menos, meia duzita de jogos por ano no meu estádio. Veja lá, até accionista sou! Não há problemas!
    PPS - a tentativa (desesperada e maliciosa) de pôr em dúvida as vezes que já terei ido à Luz é ridícula. Como você, aliás.
    PPPS - lá está você com as distâncias... que obcecado. 300 e poucos Kms é muito? Havia de ir viver para a Alemanha por exemplo, ia ver o que significa "longe". Ou vá fazer o trans-siberiano. É o que eu digo, os seus horizontes não passam da Arrábida e de Ermesinde.

    ResponderEliminar
  88. "É que é mesmo esse o seu problema!"

    E o seu problema é só ver a parte da frase que lhe interessa.

    "A tentativa (desesperada e maliciosa) de pôr em dúvida as vezes que já terei ido à Luz é ridícula. Como você, aliás."

    Não se tratava de uma tentativa de pôr em dúvida o que você disse, mas apenas a constatação de um facto. Manter a devoção a um clube nas circunstâncias em que você se encontra é uma perda de tempo e de dinheiro infrutífera, uma vez que não retira qualquer proveito disso, não usufrui do clube, não vive o clube. Anda apenas a encher os bolsos aos caciques de Lisboa e a alimentar o seu próprio ego com ilusões, como a de ser sócio do "mais grande do Mundo".
    Você está tão preocupado em encontrar formas de me criticar e me insultar que já vê fantasmas. Tal como eu referi, os benfiquistas têm essa tendência para transformar aquilo que não deveria passar de um assunto do foro futebolístico numa questão pessoal, um ataque à sua própria pessoa, e é por esse motivo que você vê ataques em tudo o que eu digo. Ainda não percebeu que você não passa de um peão neste xadrez?

    P.S.1- Eu vivi em Espanha durante um longo período da minha vida (contingências do amor)e fazia diariamente uma viagem de 300km de ida e volta para me deslocar entre casa e o trabalho. Como tal, sei muito bem aquilo que se perde e aquilo que se deixa de usufruir devido à distância e é por esse motivo que eu não tenho dúvidas em dizer-lhe que, se você pensa que consegue ser adepto de um clube em toda a plenitude vivendo a essa distância dele, então não sabe absolutamente nada do que é ser adepto e muito menos o que é um clube. Vive numa ilusão que lhe foi impingida em nome de interesses comerciais, nada mais.

    P.S.2- Pelo mesmo motivo atrás referido, conheço bem a realidade da sociedade espanhola e posso garantir-lhe uma coisa: em Espanha existem dois clubes colossais, Real Madrid e Barcelona, que usufruem do maior número de adeptos. No entanto, todos os restantes clubes apresentam uma massa associativa devota de fazer inveja a qualquer clube português. E porquê? Porque os da Corunha apoiam o Deportivo da Corunha, os de Bilbao apoiam o Atlético de Bilbao, os de Sevilha apoiam o Sevilha FC, os de Valencia apoiamo Valencia CF, etc, etc, etc. É este apoio e devoção dos seus adeptos àquilo que é realmente seu que oferece competitividade e desenvolvimento, não só ao futebol, mas a toda a economia espanhola. Portugal está a anos-luz de Espanha graças à patética mentalidade dos portugueses de viverem em ilusões. Infelizmente, os portugueses invejam o que há de melhor nos estrangeiros mas, estão de tal forma cegos pela lavagem cerebral que lhes é feita diariamente pelo lobby lisboeta, que se demonstram incapazes de seguir o seu exemplo de sucesso.

    ResponderEliminar
  89. Estando tanto tempo em Espanha nunca percebeu que até as línguas lá são diferentes, de região para região?

    Nem perco mais tempo consigo! Passe bem e seja feliz aí nesse buraquinho pequenino que é o seu mundinho!

    ResponderEliminar
  90. "Estando tanto tempo em Espanha nunca percebeu que até as línguas lá são diferentes, de região para região?"

    Ah bom, agora o problema é a diferença de línguas... Os ingleses, que também possuem um dos mais competitivos campeonatos do Mundo, enchem os estádios com adeptos do Arsenal, Manchester, Liverpool, Everton, etc, porque, como todos sabemos, os ingleses também falam diferentes línguas...

    "Passe bem e seja feliz aí nesse buraquinho pequenino que é o seu mundinho!"

    Eu não sei se você se chama Alice, mas não tenho dúvidas de que vive no país das maravilhas. Você deve pensar que os milhões de benfiquistas não lisboetas começaram a torcer pelo Benfica porque foram andar no trans-siberiano e vieram de lá com os "horizontes mais alargados". Vai daí, toca a adoptar o clube lisboeta, que até não fica longe de casa porque, para quem andou no trans-siberiano, fazer 300km para ir assistir a um jogo de futebol é tão natural como ir à padaria comprar pão (Nem sei como é que o Vieira ainda não se lembrou de ir vender kits de sócio para Pequim, porque aquilo é só benfiquistas a sair do comboio). E também deve pensar que, para a esmagadora maioria dos portugueses, que como sabemos tem um nível de vida elevadíssimo, dinheiro não falta para estourar em viagens para ir a Lisboa ver o Benfica jogar em casa de quinze em quinze dias, fora os jogos da Liga Europa.
    Mais patéticos do que os seus argumentos, são as suas tentativas de justificar a sua ligação ao Benfica. Já reconheceu que é tripeiro de gema, assume a sua pronúncia e não tem qualquer ligação a Lisboa. Homem, reconheça que é do Benfica simplesmente porque sim! Quando era puto, disseram-lhe que o Benfica é que era bom e você foi na onda! Ninguém espera que você, com a idade que tem, vá mudar agora de clube, mas pelo menos tenha a dignidade de entender que essa mentalidade subserviente e seguidista é nefasta, não apenas para a competitividade do campeonato, mas para o desenvolvimento do país a nível geral.

    ResponderEliminar
  91. mas sera que eu nao encontro um blog do meu FCP onde esteja livre dessa mesquinhez benfiquista que perdem o seu tempo a comentar nos blogs dos outros clubes? nunca me encontraram a comentar um blog do SLB, simplesmente nao lhes dou a importancia necessaria para gastar o meu precioso tempo a procura dum blog deles para ir para la destilar veneno.... ocupem se com o vosso quintal, por favor.ja agora, sou algarvio, adepto e socio do fcp..... com muito orgulho e morei 10 anos em lisboa, mas nunca na vida trocaria uma rua do porto por lisboa inteira. ou melhor, nunca deixarei o meu algarve que e quem mais perde com o centralismo lisboeta.

    ResponderEliminar
  92. Olá! Só cá voltei para lhe chamar a atenção para as palavras do Luís Filipe Vieira hoje na Madeira! "Nós somos Portugal"! Aprenda...

    E então? Tem expandido os seus horizontes? Parece que sim... ainda não desancou este último sulista desgraçado! Só que ele é do Porto, será por isso?

    Ó "anónimo" de 13 de Janeiro, oiça duas coisas:
    - não venha para aqui dizer que é do Algarve e do FCP... o autor do blogue ainda o espanca e a seguir tem uma síncope cardíaca, pá!
    - não venha para aqui criticar adeptos/sócios que comentam os blogues de adversários. O autor deste faz o mesmo... é vê-lo espumar nos blogues do Benfica... ah, e porque é saudável discutir... ou o senhor também pertence à família das toupeiras? Pelos vistos é sintomático de qualquer coisa...

    ResponderEliminar
  93. "Nós somos Portugal!"
    O Vieira equivocou-se. Na verdade, ele queria dizer "Nós somos o Portugal atrasado, medíocre e subserviente!"
    Se você estivesse mais atento, perceberia que é exactamente a este popularismo bacoco que eu chamo de propaganda benfiquista para manipular mentes simplórias. Aprenda!

    "Ainda não desancou este último sulista desgraçado!"

    Leia as palavras dele:

    "Nunca deixarei o meu Algarve que é quem mais perde com o centralismo lisboeta."

    Eu adoro o Algarve, terra de boa gente onde já passei muitos dos melhores momentos da minha vida. Lamento que os algarvios, descendentes de um povo orgulhoso e honrado, outrora independentes e senhores do Reino dos Algarves, se tenham deixado arrastar por esta onda de mediocridade nacional e tornado subservientes do poder centralista de Lisboa, idolatrando caciques que enchem os bolsos à custa do país atrasado e analfabeto. O Estádio do Algarve vai caindo de podre e de podridão, ou não tivesse sido palco de duas das maiores obscenidades futebolísticas a que Portugal pode assistir nas últimas décadas: o Estoril Gate e a final da Lucílio Cup. O Farense desapareceu por falta de apoio e de interesse dos próprios adeptos farenses e o único clube algarvio que se reergueu para representar condignamente a região na Primeira Liga foi o Olhanense, em parte graças à contribuição de um grande capitão chamado Jorge Costa. Vão valendo pessoas que não se deixam manipular e que defendem a região com unhas e dentes porque, se dependesse dos lisboetas, até o Sol e as praias seriam desviadas para Lisboa para o senhores da capital se poderem bronzear sem terem de se mexer muito.

    "não venha para aqui dizer que é do Algarve e do FCP... o autor do blogue ainda o espanca e a seguir tem uma síncope cardíaca, pá!"

    Sobre esse assunto, já manifestei a minha opinião e acho que o anónimo algarvio já compreendeu o meu ponto de vista. Não sei se concordou ou não com as minhas ideias mas, pelo menos, ele não me insultou por causa disso, ao contrário dos seguidores benfiquistas que não me poupam insultos, provavelmente por sentirem que eu toquei nalguma ferida...

    "não venha para aqui criticar adeptos/sócios que comentam os blogues de adversários. O autor deste faz o mesmo..."

    Faço-o e assumo que o faço com todo o prazer. Da mesma forma que aceito e gosto que todos participem no meu blogue. Você é que parece que tem problemas com isso, ora confesse lá...

    ResponderEliminar
  94. Ó Anónimo benfiquista!!

    Deixa de perder tempo com esta malta!! Não vale o tempo todo gasto a escrever. Se o porto perde, o tema é Benfica. Se o porto ganha, o tema é Benfica. Complexos de inferioridade. Temos pena! Se o Benfica descer de divisão será sempre maior que este clube de vão de escada! Eu também vibrei com as champions e a uefa, mas estes artistas são os verdadeiros emplastros cá do sítio. Bairrismo de caca de um país pequeno. Por isso somos pequenos, inferiores, maus e improdutivos!
    Dói muito saber que nunca serão gente a pensar deste modo idiota.

    ResponderEliminar
  95. "Complexos de inferioridade."

    Esqueceu-se de referir também a inveja que temos das vossas gloriosas conquistas e dos ciúmes que sentimos por não sermos a capital do país. Como vê, já conheço essa cassete, pode passar à frente.

    "Se o Benfica descer de divisão..."

    Um cenário que nunca acontecerá porque, no dia em que tal estiver para acontecer, a APAF põe a mão por baixo.

    "Por isso somos pequenos, inferiores, maus e improdutivos!"

    Curiosa afirmação de um adepto benfiquista, proferida na mesma semana em que o seu presidente afirmou que "o Benfica é Portugal". Podemos então concluir por estas palavras que, se somos pequenos, inferiores, maus e improdutivos, a culpa não será das minorias, mas sim daqueles que representam o país, ou seja, o Benfica. Concordo plenamente.

    "Dói muito saber que nunca serão gente a pensar deste modo idiota."

    Atendendo a que a maioria dos portugueses é subserviente aos interesses de Lisboa e, como tal, não partilha do meu pensamento "idiota", podemos concluir que é graças ao benfiquismo desses milhões de pessoas que Portugal é um país super-desenvolvido, uma potência económica, um colosso europeu... Ou não!

    ResponderEliminar
  96. Mas afinal, qual é a sua própria definição de adepto portista (ou sócio...)? Porque é que é portista? Também conheço muitos portuenses que andam com a camisola do Milan, Barça etc...
    E um portista de Espinho, de acordo c/ a sua definição, deve ser Portista ou do S.C. Espinho?

    ResponderEliminar
  97. Realmente o BENFICA corre-lhe nas veias. O seu ódio ao meu clube é, na realidade, um amor exacerbado (e quase proibido, dos mais inflamados portanto). Está sempre a tempo, junte-se a nós! Ninguém o vai descriminar, acredite. Assuma-se, homem.

    É como diz o meu camarada que falou há pouco, o tema é sempre o Glorioso. Vocês fazem-me lembrar aqueles putos teimosos e revolucionários (da treta, claro) que fazem o oposto do que os mandam, só por perrice. Depois, quando adultos, são cópias fieis dos pais.

    Um dia perceberá...

    ;)

    ResponderEliminar
  98. Vá ver os vídeos das escutas no sapo.

    ResponderEliminar
  99. Sim, sim! Vá lá ouvir os bonitos e elevados telefonemas do seu presidente, esse mártir perseguido!

    Acho que está na hora de se retratar... caso contrário, ficará à vista de todos que espécie de gente você é! Vá, estamos todos para ver do que é realmente feito...

    Eu, como Português, só posso sentir-me envergonhado com o estado lastimável em que se encontra a justiça do meu país! Começo a achar que você tem razão... venha a regionalização! Eu saio daqui e vocês ficam com a vossa pocilga só para vós!

    Tenham vergonha na cara, seus pindéricos agatunados!

    ResponderEliminar
  100. youtube é o máximo!!!

    Aposto que foi um benfiquista a imitar o grande pinto corrupto!!

    é ilegal?? pois é!! venha a regionalização!! haha!
    Estes mouros! Venha o apito encarnado! É só roubos de igreja!! Pera aí:
    "é, mas o Martins, para lá para baixo é bom..."

    vergonha de gente!
    Lá dizem os chineses:
    "o culpado grita alto a sua inocência"...
    Gostei desta ideia de sair daqui para ficarem na pocilga...
    Aqui no porto é q se está bem... 30 penaltis? exibição de caca?? Nada disso!! "foram os fdp's dos mouros que puseram as escutas inventadas, falsas e ilegais na net!"...
    Que malandros...

    ResponderEliminar
  101. "E um portista de Espinho, de acordo c/ a sua definição, deve ser Portista ou do S.C. Espinho?"

    Eu já escrevi aqui antes: eu defendo que cada cidadão deve apoiar e lutar pelo desenvolvimento do clube da sua cidade, pois só dessa forma conseguiremos ter um campeonato forte, competitivo e equilibrado, a exemplo do que acontece em Espanha e Inglaterra onde todos os clubes possuem uma massa adepta muito grande.
    Já entendeu agora ou precisa que lhe faça um desenho?

    ResponderEliminar
  102. "Acho que está na hora de se retratar... caso contrário, ficará à vista de todos que espécie de gente você é!"

    1) O conteúdo das escutas telefónicas conexas ao processo Apito Dourado já eram do conhecimento público. Como tal, a publicação das escutas na sua versão original não trouxe qualquer dado novo, principalmente se atendermos a que as transcrições das escutas foram amplamente difundidas pela comunicação social e encontravam-se já disponíveis em inúmeros sites e blogues. Tratou-se com certeza de um "fait-divers", provavelmente com o intuito de desviar as atenções do público numa altura em que o presidente portista desafiou o secretário de Estado Laurentino Dias a realizar um Apito Encarnado.

    2) Aqueles que agora fazem alarido sobre o assunto demonstram que só agora se deram ao trabalho de investigar sobre o Apito Dourado, o que significa que todos os comentários que fizeram anteriormente sobre esse tema foram produzidos à luz da total ignorância.

    3) Atendendo a que uma grande percentagem da população portuguesa é analfabeta ou possui parca formação literária, não admira que muita gente só tenha conseguido perceber o conteúdo das escutas quando estas lhes foram facultadas com som, o que é verdadeiramente preocupante.

    4) As escutas telefónicas agora divulgadas foram utilizadas como meio de prova pelos tribunais que decidiram pelo arquivamento dos processos ou absolvição dos arguidos por considerarem que as mesmas são inconclusivas quanto à existência de qualquer acto ilícito. Visto que, num estado de direito democrático como o nosso, compete aos tribunais decidir à luz da legislação, aqueles que continuam a insistir na condenação dos arguidos na praça pública demonstram, tão somente, um baixo nível de formação cívica.

    5) Tal como afirmei aqui antes, no dia em que o presidente portista for condenado pelos tribunais por qualquer acto ilícito por si praticado, eu serei o primeiro a criticá-lo e a exigir a sua demissão da presidência do FC Porto. Enquanto tal não acontecer, não me cabe a mim julgar e muito menos condenar ninguém na praça pública.

    ResponderEliminar
  103. "Está sempre a tempo, junte-se a nós! Ninguém o vai descriminar, acredite. Assuma-se, homem."

    De facto, é muito fácil uma pessoa assumir-se benfiquista neste país. Basta ir ao posto dos CTT mais próximo, comprar um kit de sócio do SLB e já está. Num ápice, passamos a pertencer a esse grupo. É isso que milhões de portugueses fizeram, compraram o seu benfiquismo, defraudados pelas campanhas comerciais da marca Benfica e entraram para o rebanho dos "seis milhões" iludidos por um sentimento de grandeza fictício. Mas... e o resto? E a identidade cultural? E a relação com o clube? Ser adepto, na vossa perspectiva, é meramente possuir um cartão? Ou, como em muitos casos, possuir uma camisola e um cachecol? Como pode um cidadão de Bragança ou Faro considerar-se adepto de um clube do qual vive a centenas de quilómetros, com o qual não possui qualquer ligação e onde nunca pôs os pés na sua vida inteira? Como pode um cidadão de Braga abandonar o apoio ao clube da sua própria cidade em nome dos interesses mesquinhos de um clube da capital? Que perspectiva tão ridícula e infeliz daquilo que se chama ser adepto...
    É isto que constitui verdadeiramente uma demonstração de provincianismo: as pessoas sentirem-se tão fracas, tão pobres, tão envergonhadas daquilo que são e possuem, que sentem necessidade de adoptar um clube ao qual nada dão e do qual nada recebem com excepção de um falso estatuto de superioridade e grandeza fictícia. Isto sim, deveria deixar os portugueses envergonhados, não fosse o facto de estarem completamente inebriados por um lobby que os manipula a seu bel-prazer.

    ResponderEliminar