sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Ou comem todos, ou haja moralidade

É do conhecimento público que o presidente do Benfica foi apanhado nas escutas telefónicas captadas no âmbito do processo Apito Dourado a encomendar árbitros ao Major Valentim Loureiro para jogos do SLB. Não será por mero acaso que essas escutas não constam do lote agora publicado no YouTube, uma vez que, caso tal acontecesse, não só poria a nu a hipocrisia daqueles que alegam defender a verdade e a transparência, como deixaria o Ministério Publico numa situação embaraçosa, algo que o Estado não pode permitir. De facto, a forma como o Ministério Público menosprezou essas escutas demonstra a existência de dois pesos e duas medidas no modo de actuação das autoridades e, consequentemente, na aplicação das leis em Portugal.
Por muitos inquéritos que o Procurador da República possa mandar fazer agora para apuramento das responsabilidades, a verdade é que o mal está feito, uma vez que as escutas envolvendo Pinto da Costa e outros dirigentes já foram publicadas. Pois então que se divulguem todas as escutas, incluindo aquelas que envolvem dirigentes encarnados. Se é um julgamento na praça pública que pretendem, então tragam a verdade completa à tona e não apenas aquela que interessa ao Benfica. Doa a quem doer. Ou comem todos, ou haja moralidade.

2 comentários:

  1. Comem todos?
    Viu-se, não comeu nada! INOCENTE! Alguém acredita? O mesmo aconteceria com os outros. Tudo boa gente!

    ResponderEliminar
  2. Viu-se, não comeu nada!"

    Eu estou a referir-me à divulgação das escutas no YouTube. Uma vez que já foram publicadas algumas, pois que sejam publicadas todas, sem excepção.

    ResponderEliminar