sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Tripulhas!

O aparecimento na internet de gravações de várias escutas telefónicas envolvendo o presidente do F.C. Porto, Pinto da Costa e outros arguidos, efectuadas durante a investigação do Apito Dourado,é mais uma demonstração nua e crua de que Portugal é um barco à deriva no mar da pouca-vergonha. A anarquia está instalada em definitivo. Nem sequer é o conteúdo das escutas agora divulgadas que constitui surpresa, visto que as suas transcrições já eram bem conhecidas do público em geral e podiam ser lidas em inúmeros sites. A questão aqui é compreender exactamente como foi possível que a justiça portuguesa tenha permitido que as gravações das escutas originais, que constituíram matéria de prova num processo judicial e que deviam ser arquivadas e mantidas em segredo de justiça, caíssem nas mãos de um criminoso. Depois disto, bem pode vir o Ministério Público anunciar que o caso será investigado e que os culpados serão punidos. Da mesma forma que ninguém acredita que as gravações vieram parar à luz do dia pelo seu próprio pé, também ninguém se deixará convencer facilmente de que a justiça será capaz de descobrir quem foi o autor deste crime.
O escândalo atingiu um nível tal que até o bastonário da Ordem dos Advogados, Marinho Pinto, veio agora dizer publicamente que "infelizmente em Portugal existe o segredo de justiça para dar cobertura à negligência e incompetência e para fazer julgamentos na praça pública. É melhor acabar com essa farsa". Quando são os próprios intervenientes a assumir frontalmente a incapacidade da justiça de garantir a salvaguarda dos elementos sobre os quais é responsável, é a derrocada total do sistema.  
Numa altura em que o presidente portista apelou à realização de um processo Apito Encarnado que investigue o que se vem passando no futebol português, não será meramente por coincidência que estas escutas surgem publicadas no YouTube, nem será por acaso que o site oficial do Benfica publicou imediatamente os links para as mesmas. Só alguém muito ingénuo não percebeu ainda que estamos na presença de mais um ataque ao FC Porto e, simultâneamente, uma estratégia para desviar a atenção do público das situações perfeitamente inacreditáveis a que se vem assistindo nos campos de futebol e nos bastidores da Liga desde o início da época. Talvez se o excelentíssimo Dr. Pinto Monteiro não tivesse escondido um certo processo na gaveta, impedindo assim a realização de uma investigação séria que tirasse a limpo a veracidade e o fundamento das acusações que nele foram feitas, não estivéssemos agora perante mais esta obscenidade protagonizada por aqueles que se habituaram a fazer o que lhes apetece, em nome dos seus interesses mesquinhos, com total impunidade.
Consta no dicionário que "pulha" significa vil, desprezível, torpe, indecente. "Tripulha" será portanto três vezes vil, três vezes desprezível, três vezes torpe e três vezes indecente. Um nome bem escolhido para designar, não só os autores desta "tripulhice", mas também aqueles que lhes dão cobertura.

19 comentários:

  1. Bem e comentar o que realmente ouvimos nas escutas? Ou isso não interessa?

    ResponderEliminar
  2. "Bem e comentar o que realmente ouvimos nas escutas? Ou isso não interessa?"

    As escutas telefónicas constituíram matéria de prova nos diversos processos abertos contra Pinto da Costa no âmbito do Apito Dourado e, em nenhum dos casos, foram consideradas conclusivas sobre a existência de corrupção ou manipulação de resultados desportivos. Como tal, nada do que se possa dizer sobre os conteúdos das escutas poderá trazer algo de novo ao que já se sabia.

    No entanto, e uma vez que os benfiquistas parecem tão interessados em discutir as escutas, lanço-lhes o desafio de colocarem aqui a conversa em que, na sua opinião, demonstra de forma mais evidente a existência de corrupção de árbitros. Terei todo o prazer em discutir sobre o assunto.

    ResponderEliminar
  3. Meu caro, é preciso muito mais que um curral de porcos para abater Pinto da Costa. Se eles pensam, só porque o futebol portista não está tão forte como nos últimos anos, nos desmotivam, nos derrubam, nos fazem desistir, ou virar-nos contra o nosso Presidente, tirem o cavalinho da chuva, não vão conseguir.

    Sobre o conteúdo das escutas a minha posição é clara: com a excepção da ida do árbitro a casa de PC, que não é crime, mas é eticamente reprovável, no resto eu fazia exactamente o mesmo que fez o líder portista. Agora o que gostaria de saber e já fiz um post há muitas semanas sobre isso, é porque PC, que não fazia parte do processo original do Apito Dourado, mas que entrou nele por ter sido apanhado numa escuta com Valentim Loureiro, ele sim no Apito Dourado, foi, a partir daí, vários meses escutado, constituído arguido e julgado e o presidente dos vermelhos que foi apanhado numa escuta ainda mais grave, nem sequer foi ouvido, quanto mais constituído arguido. Quando me explicarem o porquê disto, quem sabe eu passe a acrediatr em anjos e demónios...

    PS- Meu caro, vejo que permites todo o tipo de comentários E ATÉ TE LOUVO A PACIÊNCIA, mas eu quando comento faço-o em blogs do F.C.Porto, ou sem conotação clubística forte enunca vou a blogs do Benfica, porque não gosto de ser insultado. Fica aqui o meu comentário, como experiência, esperando que se tiverem de rebater o que eu escrevi, o façam sem insultos, caso contrário e lamento muito, não volto.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. Fds mas vcs fazem se de parvos!! Mas querem um video com o pinto da costa a entregar uma mala de dinheiro ao augusto duarte??

    Eu nao quero saber do q ajustiça desportiva decidiu, isso de tribunais ag nao interessa. Foi castigado com meros seis pontos e durante dois anos não pode por a pata num estadio (supostamente).

    Eu quero saber é o q é um gajo como tu, q nao me parece ser parvo nenhum, acha das merdas q o presidente faz. Mas pelos vistos acha normal. E ainda continua a dizer q o luis filipe vieira foi apanhado em escutas.

    Eu explico te essas da escutas ao luis filipe vieira mas só se tu primeiro disseres então q dar putas ao arbitros, ligar ao valentim p castigar o liedson, jantar com arbitros, é normal aí no porto? so se tu me explicares em q país civilizado é q isto é normal e porque raio é q não achas q torces por um clube corrupto. Abre esses olhinhos vai.

    ResponderEliminar
  5. Dragão vila pouca, queres que te explique?

    ResponderEliminar
  6. Peçam ao Tripulha que publique esta conversa entre o Vieira e o Major no YouTube para que o público possa também julgar as intenções do presidente benfiquista:

    "Luís Filipe Vieira terá combinado com Valentim Loureiro o nome do árbitro para a meia-final da Taça de Portugal da época 2003/2004 entre o Benfica e o Belenenses. O jornal Público noticia que as escutas telefónicas do processo "Apito Dourado" apanharam uma conversa entre o presidente do Benfica e o líder da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) em que fica definida a escolha de João Ferreira para o jogo que acabou por ser vencido pelos encarnados. Curiosamente é este mesmo árbitro que vai apitar o jogo do Benfica no Bessa neste sábado.

    Benfica envia dossier ao Ministério Público

    Esta notícia surge precisamente depois de o Benfica ter revelado que vai enviar o dossier de que Luís Filipe Vieira falou numa entrevista televisiva ao Ministério Público. O presidente da Mesa da Assembleia Geral da Luz, Tinoco de Faria, constata que no tal dossier há « um conjunto de documentos que indiciam vários ilícitos de natureza desportiva e criminal », esclarecendo que « várias peças desse dossier fazem parte de processos em curso e de outros já arquivados, relacionados ao processo "Apito Dourado" ». O dirigente refere ainda que o Benfica « vai reclamar junto da Federação Portuguesa de Futebol e da Liga de clubes para que se constituam como assistentes nos processos ».

    Conversas comprometedoras

    Nesta sexta-feira de manhã o clube da Luz acorda com a notícia do Público que envolve o seu presidente no "Apito Dourado". O diário exibe transcrições de alegadas conversas mantidas entre Vieira e Valentim Loureiro em que o líder das águias começa por mostrar-se insatisfeito pelo facto de Paulo Paraty não ter sido nomeado para o jogo com o Belenenses. Constatando que Pinto de Sousa, à data presidente do Conselho de Arbitragem da Federação, teria revelado a um advogado com ligações ao Benfica, João Rodrigues, que o homem do apito do encontro seria Paraty, o presidente do Benfica revelar-se-á particularmente desagradado pela substituição deste juíz que estava impossibilitado de apitar os do Restelo na Taça por estar designado para o Belenenses-Nacional para o campeonato que se realizaria dois dias antes. Valentim Loureiro tentará acalmar Vieira, de acordo com o Público, e indicar-lhe-á os nomes de quatro árbitros internacionais que Vieira terá recusado. « Não quero Lucílio nenhum! (...) O António Costa?! F... Isso é tudo Porto! (...) O Duarte, nada, zero! (...) O Proença também não quero! O João pode ser », transcreve da conversa o dito diário.
    No seguimento do mesmo diálogo Vieira queixar-se-á a Valentim de que a substituição de Paraty foi uma manobra do Porto, realçando que Pinto da Costa « controlava tudo », e deixaria uma ameaça no ar. « Eu não sou como o Dias da Cunha. (...) Eu vou [à RTP] fazer alguns alertas para o futebol português », avisava o presidente da Luz que insinuava que o Porto tinha escolhido Bruno Paixão para a sua meia-final da Taça frente ao Braga.
    Depois disto o Major terá telefonado a Pinto de Sousa e este último desculpar-se-á por não ter indicado Paraty, frisando que se tinha esquecido de avisar Luís Guilherme, o presidente da Comissão de Arbitragem da Liga, para não o designar para o campeonato. Nesta mesma conversa Pinto de Sousa terá dito ainda a Valentim que a nomeação de Paixão para o Porto-Braga tinha sido « um pedido do Salvador », presidente dos arsenalistas que não desejaria Olegário Benquerença, nem António Costa.
    Contactado pelo Público relativamente a estes dados, o director de comunicação do Benfica, Cunha Vaz, desmente-os assegurando que « o senhor Luís Filipe Vieira nunca falou com Valentim Loureiro por causa dos árbitros da Taça. Isso é mentira, até porque quem os nomeava era a Federação », refere Cunha Vaz, sublinhando que « o Benfica nunca escolheu qualquer árbitro »."

    Só é parvo quem quer!

    ResponderEliminar
  7. "No dia 28 de Dezembro de 1995, o jornal “A Bola” reproduziu uma entrevista dada ao News of the World pelo ex-árbitro internacional inglês Howard King, onde o mesmo revelou ter recebido favores sexuais em Lisboa, oferecidos por Sporting e Benfica nos dias que antecederam jogos destas equipas para as competições europeias.

    O primeiro caso passou-se em 1984, num jogo entre o Sporting e o Dínamo de Minsk. Na noite anterior, afirmou King, foi levado a um clube, em Lisboa onde, segundo o próprio, “se encontravam muitas raparigas das mais belas e bonitas”, tendo-lhe sido dada a possibilidade de escolher a que ele desejasse (o que veio a suceder).

    O segundo caso ocorreu em 1992, para um jogo entre o Benfica e o Sparta de Praga. Segundo o próprio Howard King, dessa vez, para além da rapariga que esteve com ele, “o valor dos presentes que me enviaram excedeu em muito o limite de 40 libras a que estamos autorizados”."

    E só não vê quem não quer!

    ResponderEliminar
  8. Mais uma vez, como usualmente, o escriba deste blogue age de cabeça perdida. Uma vez mais, dispara em todas as direcções, mas não fala do essencial... o que acha, realmente, das atitudes do seu presidente? Que lhe parece tudo isto? Digno? Honesto? Não mancha o nome do clube? Por favor...

    É nestes assuntos que os portistas perdem. Perdem a razão, a soberba, o tino e a vergonha. E perdem oportunidades de ganhar respeito. Se, por um milagre, assumissem a tristeza e a revolta que certamente sentem por ver o nome do seu clube arrastado na lama, ganhariam o respeito de adversários. Dos sérios, pelo menos. E poderiam ouvir menos vezes "o teu clube é um corrupto". Porque essa nuvem irá pairar sobre o Porto por muito tempo...
    Mais dos que as vitórias em campo, parece-me que a verdadeira vitória está no respeito conquistado aos adversário... e isso o FCP não conquistará enquanto for dirigido por indivíduos sem escrúpulos e apoiado por uma turba delirante e nada crítica.
    É difícil sermos isentos em causa própria, é um facto, mas o sermos animais racionais para algo deve servir. As tentativas de desculpar o indesculpável são um acto de desespero... e de burrice! Assumir os nossos erros e exigir justiça e dignidade é o que nos torna maiores.

    O Benfica teve, há uns anos, um presidente que roubou, e muito... o próprio Benfica. Também por isso, é óbvio, mas especialmente porque os benfiquistas não gostam de ladrões nem permitem que o bom nome do clube seja beliscado, trataram de o mandar embora e de o expulsar de sócio. Foi o mínimo que podiam (e deviam) fazer. Acho que foi digno.

    O facto de dedicar tanto do seu tempo ao SLB, de o pensar tanto, de tanto escrever sobre ele, tem uma certa piada. Atrevo-me a dizer que o senhor escreve tanto sobre nós como sobre o seu clube. Fica o apontamento. E não aponte tanto o dedo, tente olhar mais para o seu umbigo. Olhe que isso infecta, se não limpar!

    Em relação às escutas ao Filipe Vieira, se quiser ser intelectualmente honesto, deverá contextualizá-las. Como bem sabe, até porque aparecia nas escutas, é normal os presidentes de AMBOS os clubes acertarem um árbitro. E havia um já designado para o encontro, que entretanto foi mudado. Na chamada, feita pelo Major Valentim Loureiro (e não o contrário), trata-se de se encontrar um novo árbitro. O presidente do Benfica vai discutindo nomes e lá chegam a um consenso. Se gosto disto? Não! Se acho bem que o LFV se meta nestas coisas? Não! Se condeno? Claro! Assim como condeno todas as outras chamadas feitas entre os mais variados agentes do futebol para tratar de assuntos "menos sérios". Parece que é normal, prática usual. O conteúdo é que, por vezes, difere. Quando apanharem o presidente do meu clube a receber árbitros em casa, a mandar castigar jogadores, a falsificar notícias, a coagir, a oferecer prostitutas em troca de favorecimentos no jogo, etc, etc, etc, serei o primeiro a insurgir-me e a exigir justiça. Mas só quando isso acontecer. O que duvido!

    Em resumo, você recusa-se a aceitar a realidade. Prefere esconder a cabeça na areia e revoltar-se contra tudo e contra todos... menos contra quem deve. Até certo ponto é compreensível, acho que sentiria o mesmo. Mas não devemos ceder ao fanatismo. Cuidado!

    Cumprimentos!

    PS - já agora, diga-me uma coisa que sempre que intrigou... o que é o caso Estorilgate ou Algarvegate de que tanto falam? O que foi, na vossa opinião, menos claro?

    ResponderEliminar
  9. "É nestes assuntos que os portistas perdem."

    Não seja hipócrita e vá ler os textos e comentários colocados anteriormente neste blogue. Facilmente constatará que esse assunto já foi aqui discutido e eu não tenho tempo nem disposição para estar sempre a repetir as mesmas coisas só porque você quer desviar a conversa para o tema que lhe interessa. Se há aqui alguém que se faz de sonso para não responder às questões sensíveis para o Benfica fugindo ao tema no artigo inicial, é você.
    É evidente que nenhum adepto gosta de ver o seu clube envolvido em escândalos e os portistas não são excepção. Mas, se há coisa que as escutas vieram provar, é que aquilo de que acusam o Pinto da Costa não é mais nem menos grave do que muitas outras situações envolvendo dirigentes de outros clubes, incluindo o Benfica, que foram tidas como habituais e normais no futebol português. Recorde-se que, quando o Filipe Vieira foi confrontado com as escutas de um telefonema em que o presidente benfiquista encomendou um árbitro ao Major Valentim Loureiro, ele defendeu-se perante as câmaras dizendo que aquilo que fez era prática corrente. Você reconhece que isto é condenável, mas o que interessa aquilo que você pensa? Que influência tem a sua opinião no desenrolar dos acontecimentos? Nenhuma! Aquilo que importa (e isto é algo que qualquer pessoa que se diz séria não pode ignorar ou aceitar) é que as autoridades de Lisboa continuam a demonstrar dois pesos e duas medidas na aplicação das leis, abrindo processos a uns e permitindo que outros passem à margem de uma investigação séria, mesmo perante situações semelhantes.
    Enquanto não for realizado um processo Apito Encarnado que investigue seriamente todos as situações suspeitas em que o Benfica se viu envolvido nos últimos anos, ninguém reconhecerá autoridade moral aos benfiquistas.
    De facto, como é possível entender que gente desta, que apoia um clube que possui um historial riquíssimo em tudo o que diz respeito a corrupção de árbitros, manipulação de resultados, tráfico de influências, fraude fiscal, promiscuidade com o poder político, violência, etc, etc, etc, tenha o descaramento de apontar o dedo aos outros clubes? Um clube que tem uma claque que assassinou um adepto adversário num estádio de futebol, que possuía um arsenal de armas e droga escondida dentro das instalações do estádio, que organiza emboscadas ao autocarro das equipas adversárias, que incendeia o autocarro das claques adversárias e agora, como toda a gente pode constatar, tem um grupo de jagunços disfarçados de seguranças que movem as câmaras dos túneis para poderem agredir os elementos das equipas adversárias com toda a impunidade, que direito tem para acusar seja quem for? Um clube que beneficia de uma CD completamente vendida aos seus interesses, dominada por um pau-mandado do Vieira, um reconhecido e assumido benfiquista que não teve qualquer pudor em condenar o FC Porto num processo obsceno que contrariou todas as decisões dos tribunais civis mas que fecha os olhos a toda a podridão que envolve o Benfica, incluindo uma invasão de campo e uma agressão a um juiz-de-linha filmada e transmitida na televisão, que autoridade moral tem para apontar o dedo aos outros? Se querem justiça, comecem por limpar a podridão da vossa própria casa e depois conversamos!
    Você termina o seu comentário de uma forma fantástica. Aconselha-me a ter cuidado com o fanatismo, para logo a seguir fazer-se de sonso, fingindo que não sabe o que foi menos claro no Estorilgate. Sinceramente, você não tem vergonha nenhuma na cara, pois não?

    ResponderEliminar
  10. Diga lá o que foi... é que não sei mesmo!

    O resto é mais do mesmo, discurso sempre igual, qual K7. Todos os seus artigos são cópias uns dos outros e têm o mesmo tema. O Benfica! Mude o nome para "obenficaeomenorcarago", é mais verdadeiro! Tenha juízo!

    É o que eu lhe digo, o senhor olha pouco para o seu umbigo! E tem um ódio/amor ao meu clube...

    ResponderEliminar
  11. "O resto é mais do mesmo, discurso sempre igual, qual K7."

    1) O facto do meu discurso ser sempre igual é bom sinal, revela coerência e convicção, coisa que não vejo de sua parte.

    2) É natural que eu coloque muitas vezes as mesmas questões, uma vez que nunca obtenho respostas.

    3) Os meus artigos não têm todos o mesmo tema. Por coincidência (ou talvez não) o Benfica é que está sempre envolvido nas polémicas que eu aqui comento.

    4) Eu não tenho ódio ao clube Sport Lisboa e Benfica. Tenho ódio ao benfiquismo, que eu considero ser um cancro na sociedade portuguesa pelos motivos que já aqui expliquei.

    5) Parece-me ridículo que um adepto de um clube que não se cansa de atacar o FC Porto, recorrendo a todo o tipo de estratagemas e ardis para manter um constante clima de guerrilha, tenha o descaramento de vir dizer aos outros para olharem mais para o seu umbigo.
    À primeira vista, os jagunços do Benfica que se puseram em cima de uma cadeira para mover a câmara para cima não tinham intenção de olhar para o seu próprio umbigo. Vá lá dizer-lhes que, para a próxima, tem que apontar mais para baixo. E aproveite para dizer ao seu amigo Tripulha que, da próxima vez que publicar algo no YouTube, não se esqueça de por imagens do seu próprio umbigo também, que é como quem diz, do seu presidente a encomendar árbitros.

    ResponderEliminar
  12. Convicção, sim é verdade! Está em tal escala que lhe tapa os olhos!
    Coerência ... não percebo!
    Não odeia o SLB, mas desanca todos os Benfiquistas em geral e muito particularmente os não Lisboetas como carneiros que promovem o benfiquismo. Os Portista de fora do Porto não são carneiros porque ... o clube tem ganho! Coerência?

    Não odeia Lisboa mas abomina os interesses de Lisboa e os Lisboetas que vivem muito melhor que os Portuenses.
    1) Em ambas as cidades há quem viva bem e quem viva mal
    2) Os interesses de Lisboa são decididos e promovidos por pessoas de todo o país, inclusivé do Porto.
    Coerência, só no ataque ... ao SLB e Lisboa.

    ResponderEliminar
  13. "Os Portista de fora do Porto não são carneiros porque ... o clube tem ganho! Coerência?"

    Eu já disse várias vezes aqui no blogue que defendo a ideia de que as pessoas devem apoiar e defender os interesses dos clubes das suas terras, independentemente desse ser o Benfica, o Sporting, o Guimarães, o Braga, o FC Porto etc. Como vê, eu sou coerente, você é que fala sem saber do que está a falar.

    "Em ambas as cidades há quem viva bem e quem viva mal"

    Não me venha com a imbecilidade dos pobrezinhos. Estamos aqui a falar de economia, de justiça social, de justiça na distribuição da riqueza e do equilíbrio no investimento público.

    "Os interesses de Lisboa são decididos e promovidos por pessoas de todo o país, inclusivé do Porto."

    Treta! Balela! Mentira! Esse é o discurso falacioso e trauliteiro típico de Lisboa para enganar os pobres de espírito.
    Lisboa coloca os seus interesses mesquinhos acima de qualquer outro interesse e é graças a essa política centralista miserável que arrastou o país para o buraco onde se encontra. Continuar a admitir essa política, é continuar a cometer um erro crasso. Há que mudar o rumo do país e isso só será possível com a Regionalização.

    "Coerência, só no ataque ... ao SLB e Lisboa."

    Sem dúvida! Combater Lisboa pelo seu centralismo e combater o benfiquismo pela passividade e subserviência que ele representa em nome dos interesses mesquinhos do lobby lisboeta.

    ResponderEliminar
  14. Você não fala ... vomita ódio!
    Coerência: cada um só deve apoiar os interesses dos Clubes da suas terras - Todos os Portistas que não são do Porto devem renunciar à sua opção clubistica. O exemplo das fortes convicções é muito importante.

    Imbecilidade dos pobrezinhos: só mesmo a sua que passa a vida a vitimizar o Porto e o FCP face a Lisboa e ao Benfica respectivamente - A imbecilidade é consigo obviamente.

    Treta! Balela! Mentira!: Que eu saiba, os Portuenses por nascimento ou preferência são livres de concorrer à tutela dos orgãos de soberania que, segundo você, promovem os interesses de Lisboa em detrimemto dos do Porto. E para além de eu saber, isso legitamamente acontece. Portanto as tretas, as balelas e as mentiras ficam consigo. Aliás o que este blogue senão isso?

    ResponderEliminar
  15. "Você não fala ... vomita ódio!"

    Tenho ódio do benfiquismo, esse cancro da sociedade portuguesa. Já o assumi aqui muitas vezes, não percebo o que é que você pretende conseguir com essa insistência nesse assunto. Pretenderá convencer alguém a apedrejar-me?

    "O exemplo das fortes convicções é muito importante."

    Finalmente o vejo a dizer algo com bom senso! Quando se acredita verdadeiramente num ideal, temos de ter a força de carácter necessária para dar o exemplo aos outros e assumir o ideal mesmo que o mesmo represente sacrifícios para nós próprios. É claro que, na sua perspectiva mesquinha de quem está acomodado à situação actual e não lhe interessa mudar nada, isto é algo incómodo, aliás como o é para qualquer lisboeta. De facto, não os vejo capazes de sacrificar nada de si em nome do país. Não possuem força de carácter para tal. Mas, por muito que lhes custe acreditar (ou não lhes interesse aceitar), ainda há quem seja capaz disso.

    "Que eu saiba, os Portuenses por nascimento ou preferência são livres de concorrer à tutela dos orgãos de soberania"

    Mau era que assim não fosse, ainda que eu não tenha dúvidas de que, se Lisboa tivesse esse poder, rapidamente mudaria isso em seu proveito.
    Independentemente do facto dos órgãos de soberania apresentarem na sua constituição alguns elementos das várias regiões do país, a verdade é que o peso destes nas decisões fulcrais para o desenvolvimento e investimento público tem sido praticamente nulo. Além disso, o Lobby lisboeta não exerce o seu poder e influência apenas nos órgãos de soberania mas em muitos outros: as autoridades de Lisboa que demonstram dois pesos e duas medidas na forma como investigam os casos; a corrupta comunicação social lisboeta, sempre vendida aos interesses da Capital; o Instituto do Turismo que só tem olhos para a região turística de Lisboa em detrimento do resto do país, incluindo o Algarve; enfim, o rol é extenso.

    Já agora, deixo-lhe deixo-lhe duas perguntas:

    1) Acha que um presidente da Câmara do Porto teria alguma hipótese de ganhar as eleições para a Presidência da República? Eu digo-lhe desde já que não acredito que alguma vez isso possa acontecer, não porque essas pessoas não tenham capacidade, mas porque vêem o seu caminho vedado pelo Lobby Lisboeta.

    2) O que é que você pensa da Regionalização? Por que motivos considera (se é que considera) que tal será prejudicial para o país?

    "Aliás o que este blogue senão isso?"

    Se não concorda com as minhas opiniões, tem uma solução simples e fácil: não leia!

    ResponderEliminar
  16. 1) Condeno qualquer tipo de violência, independentemente de quem seja o agressor ou o agredido, a qual em alguns casos tem origem no fanatismo onde penso que você se encontra. O melhor exemplo disso em que até entre os que partilham os mesmos ideais há violência. Aliás já se esqueceu que um treinador do FCP foi alvo de agressões por parte de adeptos do FCP? Portanto não tem ir muito longe para ver que tenho razão.
    2) O que lhe quis dizer é que devemos dar o exemplo do que acreditamos. Assim você devia fazer tudo para que não houvessem Portistas que não fossem Portuenses, senão correrá o risco de daqui a alguns com o vosso percurso vitorioso terem tantos ou mais adeptos que o Benfica, e então será o Portismo o cancro da sociedade. Certo?
    3) Sacrificios em nome de boas causas existem, ainda, em todo o lado e Lisboa não é excepção com pretende fazer acreditar. Eu não estou acomodado, nem tenho perspectiva mesquinha, e tenho a certeza que não é a eleger alvos de estimação para odiar que resolvo o que quero que seja. Até porque tenho a certeza que sózinho nada farei e portanto tenho que contar com todos, até com os acomodados com você diz, para pelo memos não destruirem o que os não acomodados forem fazendo.
    4) Quanto a um presidente da Camara do Porto ser Presidente da Republica, não vejo onde está a impossibilidade, o actual é Algarvio. Ainda em anos recentes um presidente da Camara do Porto foi ministro e actualmente pertence à administração de uma importante empresa publica nacional. Não estou a ver alguém perder eleições, quaisquer que elas sejam por ser do Porto. Ainda recentemente nas eleições europeias o grande vencedor foi deputado do circulo do Porto. O segundo maior circulo eleitoral do país é do Porto. Por muito que lhe custe, a si, a mim e à maioria dos portugueses não custa nada, há muitos Portuenses a decidir bem e mal neste país, tal como os das outras regiões.
    5) Para mim a regionalização será positiva se não for só um motivo para criar mais um sem numero de cargos publicos perfeitamente esvaziados de utilidade. Só terá sentido se for para promover a autonomia e dinamizar mais rapida e eficazmente o país através de um contributo mais activo de cada região num espirito de entre ajuda e não de competição a qualquer preço.
    6) Como acho que temos que contar com todos, para mim o seu blogue é o incendiar de divisões num país, se reparar bem Lisboa e o Vale do Tejo na sua opinião são o mal e os outros são os coitadinhos, só porque tem melhores indicadores de qualidade de vida, penso que o objectivo não será que Lisboa tenha menos, mas sim que todo o resto de país tenha mais, independentemente se ficar com mais que Lisboa. Quando isso acontecer terão os Lisboetas de perceber como isso foi atingido e fazerem pelo mesmo.
    7) Quanto ao seu blogue, independentemente de concordar ou não até agora tenho lido, mas se sou tão incomodo com os meus comentários, faço-lhe a vontade, deixo de ler e comentar. Não acha que da diferença que aparecem oportunidades de esclarecimento?

    ResponderEliminar
  17. “Condeno qualquer tipo de violência, independentemente de quem seja o agressor ou o agredido”

    Nesse caso, podemos assumir que condena a política de violência que o Benfica tem assumido, designadamente pela colocação de “stewards” no túnel da Luz a provocar e a agredir os elementos das equipas adversárias, tal como as imagens recentemente publicadas do Benfica-Porto da época anterior comprovam?

    “O melhor exemplo disso em que até entre os que partilham os mesmos ideais há violência. Aliás já se esqueceu que um treinador do FCP foi alvo de agressões por parte de adeptos do FCP? Portanto não tem ir muito longe para ver que tenho razão.”

    Presumo que esteja a referir-se à agressão ao Co Adriaanse. Não precisava de ir tão longe já que, mais recentemente, aconteceu o apedrejamento do autocarro do Benfica pelos próprios benfiquistas, o que demonstra que, de facto, o fanatismo pode levar o ser humano aos mais inesperados actos de selvajaria mesmo entre aqueles que dizem partilhar os mesmos ideais. No entanto, mesmo concordando consigo neste aspecto que me parece óbvio, não entendo onde pretende chegar com esta análise. Parece-me que você, na tentativa de encontrar “pedras” para arremessar ao FC Porto, se perde facilmente em divagações e dá valentes tiros no próprio pé.

    ”Assim você devia fazer tudo para que não houvessem Portistas que não fossem Portuenses”

    Concordo que o carneirismo é prejudicial ao desenvolvimento do país, seja ele vermelho, verde, amarelo ou mesmo azul. Mas como a realidade mostra que existe em Portugal um conjunto de 3 milhões (e não os 6 milhões que o Benfica apregoa e que não passam de mais um exemplo do show-off de que o clube da Luz se faz rodear para vender uma imagem de grandeza fictícia) de indivíduos que se deixa manipular de forma passiva e subserviente em nome dos interesses de Lisboa, então é óbvio que o benfiquismo representa actualmente o cancro que é preciso combater.
    Combater os clubes com menos influência social e poder político, económico e mediático, seria enfraquecê-los ainda mais nesta luta, dando assim mais espaço para progressão da doença, não lhe parece? O objectivo é equilibrar as forças e não inclinar ainda mais o campo de batalha, já de si tão inclinado em benefício do Benfica.

    ResponderEliminar
  18. ”não é a eleger alvos de estimação para odiar que resolvo o que quero que seja.”
    Mas também não é assumindo uma atitude passiva e subserviente perante os interesses manipuladores e mesquinhos de Lisboa que tiraremos o país do buraco em que se encontra.
    Há muito tempo que deixamos de acreditar nesse discurso hipócrita da Capital de que serão adoptadas políticas que permitirão a Portugal tornar-se um país mais desenvolvido, mais equilibrado e com mais justiça social. Na última vez que se falou em Regionalização, o Governo afirmou que tinha consciência da insatisfação geral da população e que seriam feitas reformas no sentido de reforçar o poder do municipalismo. Na verdade, nunca o país foi tão centralizado como desde então! Nunca os portugueses tiveram tanta falta de esperança na retoma económica e revelaram tanta falta de confiança nos políticos! Lisboa há muito que deixou de representar a vontade dos portugueses e é precisamente pela consciência que tem desse facto que se agarra desesperadamente a falsos valores para manter os portugueses aglutinados em torno dos seus interesses mesquinhos.
    Realizou-se em Portugal a Exposição Universal que foi paga por todos nós, mas quem lucrou com ela directa e indirectamente? Quem é que beneficiou da publicidade e do turismo que daí adveio? Quem viu fortemente valorizada toda aquela zona à beira-rio que antes não passava de uma gigantesco porto de contentores e agora se apresenta com uma das mais caras zonas da cidade? Há tantas cidades em Portugal que necessitam de investimento nas mais básicas infra-estruturas, mas Lisboa teve de desviar milhões de euros para construir a maior ponte da Europa (que, afinal, era a segunda maior) só para alimentar o ego dos lisboetas. Gastou milhões de euros a construir um Centro Cultural de Belém que não passa de mais um monumento ao egocentrismo lisboeta. Vai gastar milhões de euros em mais um aeroporto que ninguém ainda percebeu para que serve. Vai gastar milhões de euros no comboio de alta-velocidade para unir as capitais ibéricas, quando saía muito mais barato unir o Norte à Galiza. E enquanto Lisboa dá largas ao seu egocentrismo absurdo e doentio, vão-se fechando centros de saúde, maternidades e centros de oncologia por todo o país porque, obviamente, não há dinheiro para tudo. Pudera! E perante tudo isto, você ainda tem a lata de vir dizer que não há motivos para nos sentirmos revoltados porque (pasme-se!) também há pobrezinhos a pedir esmola nas ruas de Lisboa??? Tenha vergonha!

    “Ainda em anos recentes um presidente da Camara do Porto foi ministro e actualmente pertence à administração de uma importante empresa publica nacional.”

    O Fernando Gomes? Não me faça rir! Toda a gente sabe que não descansaram enquanto não o queimaram politicamente! O homem não podia abrir a boca que os corruptos da imprensa caíam-lhe logo em cima, qualquer coisa era motivo para criticar e achincalhar.
    Nunca me hei-de esquecer daquela campanha que fizeram contra ele por causa de um jogo de hóquei-em-patins entre o FC Porto e o Barcelona a que ele assistiu no Pavilhão Rosa Mota que acabou com cenas de pancadaria entre os jogadores por causa de um penalty que o árbitro não assinalou nos últimos minutos contra os catalães. Criticaram-no por ter ficado sentado a assistir às cenas que os agentes da PSP prontamente controlaram, como se porventura o papel de um ministro fosse desatar aos gritos no meio de um pavilhão cheio de gente a mandar parar os jogadores de andarem à porrada. Mais uma vez, o benfiquismo doentio veio ao de cima e inventaram um caso perfeitamente disparatado contra ele.

    ResponderEliminar
  19. “num espirito de entre ajuda”

    Como aquele que se verifica agora, com Lisboa a vir roubar a merda da corrida dos aviões que não presta para nada mas que trazia às cidades do Porto e de Gaia, nada mais, nada menos, do que 1 milhão de visitantes por ano. Mas que belo espírito de entre ajuda aquele que existe em Portugal actualmente! E que belo é o exemplo de competitividade sadia que Lisboa dá ao país!

    ” penso que o objectivo não será que Lisboa tenha menos, mas sim que todo o resto de país tenha mais, independentemente se ficar com mais que Lisboa. Quando isso acontecer terão os Lisboetas de perceber como isso foi atingido e fazerem pelo mesmo.”

    Sinceramente, eu fico na dúvida se você pretende fazer de mim parvo ou se não percebe mesmo nada do que está a dizer. Explique-me como é que o resto do país haverá alguma vez de ter mais do que Lisboa, se é Lisboa quem decide como dividir os recursos e fica sempre com a maior fatia do bolo para si própria???

    ”Quanto ao seu blogue, independentemente de concordar ou não até agora tenho lido, mas se sou tão incomodo com os meus comentários, faço-lhe a vontade, deixo de ler e comentar.”

    Não seja desonesto, eu não lhe disse para você deixar de escrever nem o acusei de ser incómodo. Aliás, eu acho que os seus comentários revelam, em muitos aspectos, uma forma de pensar tipicamente lisboeta que vem dar razão às críticas que dirijo a Lisboa, portanto, não tenho grande interesse em que deixe de participar o meu blogue. Além disso, gosto que os lisboetas leiam as opiniões aqui manifestadas que é para ver se começam a perceber que não são donos da verdade e que nem todos os portugueses são lacaios a mando do Lobby Lisboeta. Quem se está a queixar daquilo que eu escrevo é você e é nesse sentido que eu lhe digo que quem está mal que se mude.

    ResponderEliminar