sexta-feira, 5 de março de 2010

Esta noite, os benfiquistas poderão dormir descansados.

A Comissão Disciplinar, presidida por Ricardo Costa, decidiu arquivar o processo de inquérito «Apito Encarnado», que havia sido aberto na sequência das declarações do presidente do FC Porto, Pinto da Costa, que, em Janeiro, sugeriu uma investigação «ao que se está a passar no futebol português». No seu acórdão, a CD justifica esta decisão alegando que o dirigente portista não concretizou as afirmações publicamente proferidas, pelo que não puderam ser realizadas quaisquer outras diligências probatórias por falta de indícios. Ora, sobre esta questão, há vários aspectos a salientar :

1) O processo Apito Dourado foi da responsabilidade do Ministério Público e não da Comissão Disciplinar.

2) Foi a Laurentino Dias, Secretário de Estado do Desporto, que Pinto da Costa sugeriu que se realizasse uma investigação ao futebol português, e não ao Ricardo Costa. Como tal, não interessa absolutamente nada que o presidente da CD arquive o processo que ele próprio criou sem que ninguém lhe tivesse pedido nada. Interessa, isso sim, que o Ministério Público avance com uma investigação séria.

3) A haver uma investigação Apito Encarnado, Ricardo Costa e restantes elementos da sua Comissão Disciplinar deveriam ser os primeiros a ser interrogados, precisamente por serem a face mais visível da máfia que tem vindo a viciar, graças a inusitadas e inacreditáveis manobras de secretaria, a verdade desportiva do campeonato de futebol. Como tal, não se esperava outra coisa deste órgão de pseudo-justiça desportiva que não o rápido arquivamento de um processo que, na prática, não terá passado de um fait-diver criado com o objectivo de passar para o público uma falsa imagem de preocupação com o apuramento da verdade e, simultâneamente, retirar espaço para que outras entidades avancem com uma investigação séria.

4) Sendo Ricardo Costa o principal alvo das acusações do FC Porto, não admira que Pinto da Costa não tenha aberto o jogo. No entanto, o presidente portista sabe muito mais do que deu a entender e não deixará de denunciar o que sabe no local próprio e na altura própria. Só é necessário que o Ministério Público comece a comportar-se como se espera e exige: com o mesmo peso e a mesma medida para todos.

11 comentários:

  1. Os portugueses ainda estão à espera que os jogadores que agrediram os stewarts venham a público pedir desculpas pelas agressões que ficaram mais do que provadas, e não apenas pelas imagens, e que a entidade que lhes paga o ordenado faça o mesmo. Afinal de contas, isso é o que fazem as pessoas de boa fé, honestas e nobres, e as instituições que prezam ser exemplo de civismo e de cidadania para o país e para a sociedade em que estão inseridas.

    A exemplo que fez o MU em Inglaterra, quando um jogador seu agrediu um adepto que o tinha agredido verbalmente. Eu acho que os bons exemplos nunca são demais para ser copiados e seguidos.

    ResponderEliminar
  2. Caro Manuel,

    Tomando por referência o autor do blogue, é óbvio que tal não irá acontecer.
    Aliás, o que é que o autor do blogue e os seus seguidores tem a ver com o que você referiu: pessoas de boa fé, honestas e nobres?
    Eu respondo: NADA!

    ResponderEliminar
  3. Pois, a ser verdade o que diz, é muito triste.

    E perderam uma excelente oportunidade para marcar pontos, em termos de imagem, perante os portugueses.

    ResponderEliminar
  4. "Os portugueses ainda estão à espera que os jogadores que agrediram os stewarts venham a público pedir desculpas pelas agressões"

    Se tal acontecer, será uma novidade absoluta no panorama do futebol português. Agressões e incidentes graves já aconteceram muitos envolvendo todos os clubes e nunca vi ninguém pedir desculpa.

    "Afinal de contas, isso é o que fazem as pessoas de boa fé, honestas e nobres, e as instituições que prezam ser exemplo de civismo e de cidadania para o país e para a sociedade em que estão inseridas."

    Exactamente. É por isso que, quando foram publicadas no YouTube imagens dos incidentes do túnel da Luz na época passada que comprovaram a agressão de um funcionário do Benfica a um elemento da comitiva portista (funcionário esse que já é bem conhecido do público por ter protagonizado a célebre cena da estalada no aeroporto de Lisboa, ou seja, tem antecedentes de violência) o Benfica, como instituição que preza ser exemplo de civismo e de cidadania para o país e para a sociedade em que está inserida, veio imediatamente pedir desculpa pelos actos do seu funcionário e demitiu-o. Da mesma forma, quando o Diabo de Gaia invadiu o campo com o jogo a decorrer e agrediu o juiz-de-linha, pediram desculpa e expulsaram o adepto do clube. Foi assim, não foi? Foi, foi...
    Sabe o que eu lhe digo, meu caro? Se a hipocrisia matasse, a Luz era um cemitério!

    ResponderEliminar
  5. Fanatismo...

    Então o teu presidente chamado a prestar declarações..., não declarou nada!!!

    Como se pode ser tão gozado pelo nosso próprio clube?
    Quem, com sua capacidade mental normal, pode ir nestas conversas da treta?

    ResponderEliminar
  6. "Então o teu presidente chamado a prestar declarações..., não declarou nada!!!"

    Quem é que denuncia um roubo ao próprio ladrão?

    "Quem, com sua capacidade mental normal, pode ir nestas conversas da treta?"

    E quem é que, com a sua capacidade mental normal, acredita que os stewards são intervenientes no jogo???

    ResponderEliminar
  7. A carneirada faz o que os outros fazem.
    Os andrades dizem que são diferentes e únicos. E, a seguir, desculpam os seus maus actos com eventuais e alegados maus actos dos outros. Fiquei elucidado.

    O diabo de Gaia que eu sabia não é sócio do Benfica. E mesmo que fosse o que é que o Benfica tem a ver com isso? Além disso, ele não "invadiu" nada nem agrediu ninguém. Quanto muito deu um calduço, se tanto. Se os jogadores tivessem feito o mesmo que o Diabo fez. não teriam sido castigados, de certeza. Nem copiar sabem.

    Além disso as imagens nostrados o ano passado apenas PROVAM, e bem, que houve foi jogadores portistas a baterem. Por isso, os portistas nunca se queixaram quando o podiam fazer. Pudera!!

    Quem é hipócrita, quem é?

    ResponderEliminar
  8. Caro Manuel,

    O que teria acontecido no tunel da Luz se os jogadores do FCP tivessem ido ordeiramente, sem patadas, para os balnearios? Ou se simplesmente se tivessem dados as patadas inerentes à condição do clube a que pertencem, e tivessem seguido para os balnearios?
    Não teria acontecido NADA!
    Claro que ordem, civismo, educação, etc, não fazem parte do FCP, e o que aconteceu... o que se sabe!
    Agora são as vitimas!
    Porque os seguranças não fazem parte do jogo. Não sei em que medida, assim como os policias, os bombeiros e até alguns membros das comitivas dos clubes. Afinal quem joga são os jogadores, e indispensáveis são os suplentes, treinadores, equipas médicas e arbitros. Os outros não fazem parte do jogo, mas o jogo não se faz sem eles.
    Por isso será sempre dúbia a interpretação. Eu não concordo nem discordo. Mas uma coisa eu sei, e é justa: o castigo aos jogadores do FCP.

    ResponderEliminar
  9. "Os andrades dizem que são diferentes e únicos. E, a seguir, desculpam os seus maus actos com eventuais e alegados maus actos dos outros. Fiquei elucidado."

    Eu não justifiquei absolutamente nada com os maus actos dos outros. Só não compreendo como é que uma pessoa pode ser tão hipócrita e tão desonesta ao ponto de vir acusar os outros de darem um mau exemplo quando tem telhados de vidro finíssimos. Olhe para a podridão que se passa dentro do Benfica e ganhe vergonha! Até a agressão do Javi Garcia a um jogador do Guimarães, perfeitamente evidente nas imagens televisivas, foi alvo de um recurso por parte do Benfica na tentativa de branquear o acto do seu jogador. Que autoridade moral tem esta gente para exigir dos outros que peçam desculpa pelos actos irreflectidos dos seus jogadores quando eles próprios se perdem em tentativas vergonhosas de branqueamento do que se passa debaixo do seu próprio tecto??? Que direito tem o Benfica de apontar o dedo aos outros quando tem um funcionário que agride os elementos das comitivas adversárias com total impunidade dentro do túnel do seu estádio e quando tem um grupo que se auto-intitula de "braço armado do Benfica" que esconde armas de guerra dentro do Estádio com o conhecimento do seu presidente??? Que moralidade tem o Benfica para acusar seja quem for quando tem um adepto que se dá ao luxo de invadir o campo para agredir um juiz-de-linha em pleno jogo, passando totalmente impune aos olhos da CD apesar da legislação portuguesa prever a interdição do estádio nestas situações?
    Se a hipocrisia fosse flores, a Luz era um jardim!

    ResponderEliminar
  10. "Não teria acontecido NADA!"

    E o que teria acontecido se os jagunços contratados pelo Benfica para criarem todo um "quadro geral de provocação", tal como é denunciado no próprio acórdão da CD, não estivessem no túnel? Não teria acontecido NADA!

    "Claro que ordem, civismo, educação, etc, não fazem parte do FCP, e o que aconteceu... o que se sabe!"

    No que respeita a ordem, civismo e educação, não lhe reconheço autoridade absolutamente NENHUMA para nos vir dar lições. Se há clube em Portugal que esteve sempre envolvido em situações de violência, foi precisamente o Benfica. Todos nos lembramos da emboscada ao autocarro da equipa de hóquei do FC Porto da qual resultou uma agressão bárbara a um jogador; do homicídio de um adepto em pleno estádio nacional, perpetrado por um membro da claque benfiquista que se lembrou de fazer tiro ao alvo com very-lights à claque adversária; do incêndio do autocarro da claque portista; da tentativa de ganhar o campeonato de júniores à pedrada; das armas de guerra escondidas nas instalações do Estádio da Luz com o conhecimento do presidente encarnado, etc. Se os benfiquistas são pessoas de boa fé, honestas e nobres, e o Benfica é uma instituição que preza ser exemplo de civismo e de cidadania para o país e para a sociedade em que está inserida, então peçam perdão pelos vossos actos! Enquanto não o fizerem, tenham vergonha na cara e lavem a boca de cada vez que falam em ordem, civismo e educação!

    ResponderEliminar
  11. Afinal do que fala, foram actos que foram praticados por alguém em nome do Benfica e de claques. Mas quanto a claques, a vossa já fez história até por ter comportamentos menos próprios com as hospedeiras em viagens de avião,nem se tratava de violência em cenas de provocação. Já para não falar da concubina do vosso presidente que se integrou na claque no estádio da Luz. Droga, roubo, agressão, são lamentáveis, mas invocar isso no Benfica quando se tem os superdragões, é para rir.
    Mas por enquanto ainda o Benfica consegue ter vice-presidentes a falar com a vossa adorada pronuncia. E quando os os dirigentes do Benfica tiveram a contas com a Justiça o Benfica desmarcou-se e até procedeu judicilamente contra. O FCP apoiou incondicionalmente. É uma pequena difrença.
    em qualquer parte do mundo o Sr. Teles pelos ramos de actividade a que se dedica só teria lugar em associações mafiosa e marginais que se dedicam ao crime.
    Mas em Portugal o Sr. Teles faz parte dos orgão dirigentes da SAD do FCP. O que é se passa? Será que o FCP é uma organização que afinal é mafiosa e corrupta, ou o Sr. Teles e a sua rede de casas de alterne são um bem da sociedade da ordem, civismos e educação? Quem é que tem de lavar a boca? E mais alguma coisa!
    Aliás foram essas sinergias empresariais que permitiram comprar arbitros através do trafico humano feminino? Não foi?
    O Benfica pelo menos ainda escolhe menos mal os eus dirigentes.

    ResponderEliminar