segunda-feira, 9 de agosto de 2010

O senhor oficial do exército vermelho

Todos nós que acompanhamos o desporto e, em particular, o futebol, já vimos jogadores serem expulsos pelos mais variados motivos. Ao ver as imagens do árbitro João Ferreira a apertar a cara de Álvaro Pereira com a mão, pergunto-me quantos jogadores não terão já sido expulsos por muito menos.
Como é possível que esta situação passe completamente impune aos olhos das entidades que regem o futebol em Portugal? Que autoridade terá este senhor para impor a disciplina dentro dos campos se é ele próprio quem dá mostras de não saber controlar-se? Que tipo de comunicação social temos nós em Portugal, que branqueia um acto destes?

4 comentários:

  1. Se isto é ao contrário e num túnel, Alvaro Pereira podia meter já os papeis para a reforma

    Viva o POOOOORTO

    ResponderEliminar
  2. Não são vocês que se regozijam com a justiça portuguesa?

    Ah, mas é só quando o PC é absolvido, nos outros casos já contestam.

    O que está mal, não poupa ninguém. O que é que esperavam da justiça civil, desportiva, etc, depois da absolvição do PC? Que fosse justa?

    ResponderEliminar
  3. Exercito vermelho?

    Quem mais que o autor do blogue está conforme com o exercito vermelho: contra tudo e contra todos, excepto a sua suposta sapiência.

    Gostava de saber o que o este especimen faz na vida, além de dizer mal do Benfica e de Lisboa.

    ResponderEliminar
  4. ... é por estas e por outras que nunca haverá consenso entre Portistas e os adeptos do clube cujo nome não se deve pronunciar.

    só uma pergunta (de retórica): e se o mesmo acto tivesse acontecido com um jogador do clube do regime? (preferem assim? pode ser assim? é que vai dar ao mesmo...)
    será que o João "pode ser o João" Ferreira ainda estaria em condições de apitar durante a época que ora se iniciou?

    ps: e o que dizer de uma Liga que persiste em horários que comprometem a ida aos estádios? jogos às 21h numa Segunda-feira? jornadas de cinco dias? isto não lembra um passado recente com que se queria romper?
    pois... mas o que interessa são as profissões de quem escreve num blogue portista, de portistas (porque o é) e para portistas...

    saudações PENTAcampeãs!

    Tomo I

    ResponderEliminar