domingo, 28 de novembro de 2010

Jogo sujo

A questão é simples: se a arbitragem a que se assistiu em Alvalade tivesse acontecido num campeonato a sério (por exemplo, no clássico espanhol que se irá disputar amanhã entre o Barcelona e o Real Madrid), este árbitro não voltaria a dirigir nenhum jogo nas próximas semanas. Infelizmente, a exemplo do que sempre acontece em Portugal quando estão em jogo os interesses dos principais clubes da Capital, a escandalosa actuação de Jorge Sousa será, uma vez mais, branqueada pela imprensa lisboeta e a Liga fechará os olhos a este despudorado e ostensivo atentado à verdade desportiva.
Jorge Sousa protagonizou um conjunto de erros graves, todos eles em favor da equipa da casa, com os quais, não só teve influência directa no resultado da partida, como ainda condicionou o simples desenrolar da mesma. As imagens são indesmentíveis: Valdés encontrava-se claramente adiantado quando Rui Patrício lhe enviou a bola, ficando ainda a dúvida se o jogador sportinguista não terá ajeitado o esférico com a mão antes de rematar à baliza de Helton. Um golo irregular que o árbitro não invalidou como devia e que acabou por pesar no resultado final. Depois disso, uma entrada violenta de Maniche sobre Moutinho passou impune aos olhos do árbitro que (pasme-se!) nem falta considerou, uma complacência que, incompreensivelmente, Jorge Sousa não demonstrou para com os jogadores azuis-e-brancos, principalmente quando, posteriormente, expulsou Maicon num lance patético. Na realidade, o defesa portista nem falta cometeu sobre Liedson, mas mesmo que a falta existisse, o avançado brasileiro não detinha a posse da bola nem se dirigia com perigo para a baliza de Helton, pelo que nunca seria caso para cartão vermelho directo.
Enfim, para a História ficará um empate entre as duas equipas que, dadas as circunstâncias, acaba por agradar a todos: aos da casa, pela conquista de um precioso ponto frente ao líder do campeonato; ao FC Porto, porque constitui um mal menor tendo em conta as adversidades contra as quais se viu forçado a lutar. Algo que, no entanto, não nos deverá fazer ignorar e muito menos esquecer o que se passou.

3 comentários:

  1. Boa tarde,

    Ontem o empate arrancado pelo FC Porto, é mal menor, depois de analisadas as incidências do jogo, e a péssima arbitragem que nos prejudicou de forma evidente.

    Ao Sporting temos de dar o mérito de ter manietado Hulk e Varela na primeira parte, fechando bem as alas, demonstrando-se melhor do ponto de vista de agressividade.

    Tivemos contudo, a primeira grande oportunidade do jogo por Falcao.

    Mas esta agressividade, e capacidade de ganhar as segundas bolas, nunca se traduziu em perigo, e o Sporting apenas teve na primeira parte um tímido remate perigoso à barra por Pedro Mendes.

    O Sporting chega ao intervalo em vantagem fruto de um golo em fora de jogo mais que evidente, dos mais fáceis de tirar, e que só um fiscal de linha distraído ou incompetente, deixa passar em claro.

    Não se percebe a agressividade dos ex-companheiros de Moutinho, sobre o seu ex-capitão. Na primeira parte muitos amarelos ficaram por mostrar e talvez duplos amarelos.

    O Porto na segunda parte, entrou disposto a mudar o jogo e em poucos minutos criou mais uma oportunidade por Falcao, e a seguir noutra ocasião empata justamente o jogo.

    Senti nessa altura que íamos vencer o jogo, estávamos nitidamente por cima do Sporting, que estava a ter grandes dificuldades em deter o nosso ataque.

    Mas eis que aparece mais um erro clamoroso de arbitragem, com a expulsão de Maicon.
    Se o contacto físico que Maicon tem sobre Liedson é para falta, bem mesmo amigos, deixa-se de poder jogar futebol. Foi uma disputa normal de bola com um mergulho típico de Liedson.

    Este mesmo árbitro que dizem que é portista, não viu minutos antes uma agressão barbara de Maniche a Moutinho, que a acertar com pé firme na relva, lhe partiria a perna.

    Todavia, esta arbitragem que nos prejudicou, não iliba a nossa equipa que não soube libertar-se do colete na primeira parte, como o fez na segunda.

    Destacaram-se individualmente, Falcao, Hulk, Moutinho e toda a defesa, incluindo o Rafa, que teve uma estreia muito positiva.

    Destaque para os milhares de portistas que apoiaram mais uma vez a equipa.

    Abraço

    Paulo

    http://pronunciadodragao.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Depois do Sporting - F. C. Porto: Manteve-se a distância pontual entre os dois contendores e o Porto segurou o primeiro lugar com grande distância, como, sobretudo, conservou a invencibilidade.
    Pese o empate ser o mal menor, para ambos os clubes que estiveram em compita neste Sporting-Porto, ficou contudo um sabor sem paladar pela forma como aconteceu, atendendo a que o golo do Sporting foi obtido em posição de fora-de-jogo, e, assim sendo, a arbitragem teve influência no resultado... além de uma escandalosa dualidade de critérios patenteada em não ter expulsado directamente um atleta, Maniche, do Sporting, que praticou uma autêntica agressão vista por todo o mundo, enquanto do outro lado da barricada pôs o Porto a jogar com menos um elemento, após o artista do costume, Liedson, se ter lançado para o chão ao sentir um ínfimo contacto... Só que, apesar de o F C Porto ter ficado em inferioridade numérica, demonstrou superioridade em valor e querer até ao fim, acabando a contenda sem que os lisboetas conseguissem os seus intentos e os Portistas continuem no cimo do pódio deste Campeonato da Liga Portuguesa.
    Mais, depois da celeuma anterior que animou o cenário... Moutinho teve interferência directa, perante uma boa exibição e assistência no golo - em jogada saída dos pés precisamente de João Moutinho para Hulk e deste para a entrada vitoriosa do goleador Falcão...!

    http://longara.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. Sobre o jogo nem comento.
    Impressionante foram os comentários dos repórteres da Sport Tv, sempre a darem a táctica ao Sporting e a maneira como deveriam jogar para ganhar ao Porto. Como dizia antigamente um treinador, ver as imagens e retirar o som dos palermas que comentam. É o que vou passar a fazer sempre que for obrigado a ver os jogos na tv.

    ResponderEliminar