domingo, 19 de dezembro de 2010

O túnel dos horrores

Tal como já vem sendo habitual, o Benfica voltou a ser notícia devido a desacatos ocorridos no túnel do Estádio da Luz. Neste caso, ao contrário das situações anteriores, os lamentáveis incidentes não envolvem jogadores, treinadores ou dirigentes de equipas adversárias a quem os encarnados possam imputar responsabilidades, mas apenas pessoas ligadas directamente ao Benfica, nomeadamente elementos da segurança privada, que terão agredido Juan Bernabé, dono da águia Vitória, e Domingos Soares Oliveira, que terá ainda ameaçado o espanhol. Na sequência desta agressão, Juan Bernabé acusa o chefe da segurança, Rui Pereira, de lhe ter criado problemas desde o primeiro momento em que começou a trabalhar no clube, chegando mesmo a afirmar que "é muito desagradável lidar com porrada e pessoas que me proíbem de realizar o meu trabalho", o que espelha bem o clima de terror que se faz sentir dentro das instalações da Luz, não apenas para os visitantes, mas também para os próprios funcionários do clube.
Como todos, com certeza, se recordarão, os seguranças do SLB já foram protagonistas de outros lamentáveis episódios de violência, também eles ocorridos no mesmo túnel. Em Agosto de 2008, um elemento do staff portista foi agredido a pontapé, um gesto que, inexplicavelmente, não justificou a abertura de qualquer processo por parte da Comissão Disciplinar da Liga, na altura presidida por Ricardo Costa, apesar de ter sido gravado pelas câmaras de vídeo-vigilância e de constar no relatório da PSP. Já na época passada, os mesmos seguranças ter-se-ão envolvido numa troca de insultos com os jogadores do FC Porto, da qual resultou uma alegada agressão que motivou a posterior aplicação de suspensões a Hulk e Sapunaru. Também Juan Bernabé já havia sentido na pele a "simpatia" dos stewards do SLB quando, em Outubro de 2010, foi agredido por quatro elementos da segurança encarnada.
A sucessão de incidentes graves envolvendo sempre os mesmos protagonistas são já mais do que suficientes para se perceber que estamos na presença de gente muito perigosa e violenta. Inexplicavelmente, as autoridades de Lisboa persistem numa postura de total alheamento, recusando-se a abrir um processo de investigação que permita apurar quem são os responsáveis pelos actos criminosos a que, ano após ano, se vai assistindo no túnel da Luz. E é neste clima de total impunidade que os dirigentes encarnados vão sacudindo a água do capote, emitindo para o exterior comunicados dúbios que mais não são do que patéticas manobras de desvio da atenção do público. Atente-se, por exemplo, à deplorável postura de João Gabriel que, a propósito da agressão a Juan Bernabé, se limitou a afirmar que "ninguém está acima da instituição", como se tal facto pudesse justificar a violência a que se assistiu. É caso para dizer: acima da instituição talvez ninguém esteja, mas parece óbvio que há gente na instituição que está acima da lei.

P.S. - Irá o Benfica pedir uma nova audiência ao Ministro da Administração Interna para manifestar a sua preocupação com a crescente violência nos estádios?

7 comentários:

  1. «acima da instituição talvez ninguém esteja, mas parece óbvio que há gente na instituição que está acima da Lei»

    ninguém está acima das instituições, sejam elas quais forem. eu quero acreditar que assim é. mas atente-se na seguinte declaração: «Acho que maçãs não vão entrar, assim, como bolas de golfe, mas sabemos que a claque que vem do Norte é pródiga na utilização de bolas de golfe».
    [subcomissário Costa Ramos, nas habituais declarações que antecedem as partidas de "elevado risco" (Sporting CP vs. FC POrto)]

    saudações PENTAcampeãs!

    Tomo I

    ResponderEliminar
  2. Quando eles são assim para os da casa,como é que será com os de fora? Gangsteres é o que eles são!

    ResponderEliminar
  3. Quando meus caros Portistas, um indefetivel adepto encarnado, no caso o " Taxista Máximo" afirma numa entrevista ao CM que, os Stewards no Benfica, são comparáveis à «Gestapo» está tudo dito!
    Não sou eu a afirmar,é o Sr. «Máximo» grande amigo do barbas e Benfiquista dos 5 costados!
    Cumprimentos
    Bom Natal
    ft

    ResponderEliminar
  4. Mais uma vez a língua viperina, o mal dizer, à tona e a definir a personalidade que está por detrás deste blogue. Uma espécie de pessoa que critica por dedução, sem provas factuais do que quer que seja.
    Sem saber minimamente do que fala, em jeito de "emprenhar pelos ouvidos", escutando apenas uma das partes, precipitou-se a escrever um artigo, ou melhor, precipitou-se a bolsar alarvidades.
    E faz comparações ridículas, apesar das provas captadas pelas câmaras no túnel demonstrarem claramente que os atletas do F.C.Porto, clube corrupto do Norte, molharam a sopa e de que maneira, no túnel da Luz. E isso meu caro, nem você nem quem quer que seja, poderá desmentir. Cabe-me relembrar-lhe que a questão levantada pelos corruptos se limitava à questão de os stewarts não serem agentes de segurança. E obviamente não eram porque iam aos estádios para ver a bola! Aliás, faz-me lembrar a estória do pagamento de viagens ao Calheiros. Pagámos sim senhor, mas foi por engano. Ou então a outra estória, recebi o árbitro mas para lhe dar aconselhamento matrimonial. Ou então sobre as escutas, é verdade, mas não é legal.
    Vou-lhe dizer coisas que muito provavelmente você não sabe, mas o Costinha sabe e disse:
    -"...E mais espantados ficámos quando ninguém do FC Porto tomou uma atitude. Pelo contrário. Essa gente, depois de insultar os jogadores, entravam nas instalações do clube com um livre-trânsito e ninguém fazia qualquer reparo. E mais: de dia ameaçavam os jogadores e à noite jantavam com dirigentes do FC Porto. Que pensa um grupo quando sabe que quem os insultam e ameaçam janta com dirigentes do clube?".
    No seu clube pelos vistos há gente, meros adeptos, que correm todas as instalações sem ninguém lhes barrar o caminho. O estádio dos horrores, onde o guarda Abel sempre de "fusca" ameaçadora impunha a lei, amedrontando os visitantes. E adeptos das claques, legalizadas, pilhavam outros adeptos à saída do estádio.
    Ganhe tino senhor, não se precipite nos julgamentos.

    ResponderEliminar
  5. "Uma espécie de pessoa que critica por dedução, sem provas factuais do que quer que seja."

    Não hajam dúvidas de que os adeptos encarnados sofrem de um grave problema de falta de espelhos em casa. Até dá vontade de rir ver um adepto benfiquista fazer semelhante crítica, ou não fosse precisamente o Benfica o clube mais pródigo na prática da acusação contra o Pinto da Costa e do FC Porto por dedução, sem provas do que quer que seja. Chegam, inclusivamente, ao cúmulo de porem em causa a idoneidade e isenção dos próprios tribunais civis, pelo simples facto destes se decidirem favoravelmente àqueles que pretendem condenar à viva força, demonstrando assim a falta de civismo e irresponsabilidade que os caracteriza.

    "Sem saber minimamente do que fala, em jeito de "emprenhar pelos ouvidos""

    Você tem o descaramento de afirmar que as notícias que dão conta das agressões perpetradas pelos seguranças do Benfica contra Juan Bernabé são falsas? A sua falta de vergonha ainda é maior do que eu pensava...

    "F.C.Porto, clube corrupto do Norte"

    Ora aqui temos mais uma demonstração da hipocrisia e irresponsabilidade deste indivíduo, que se acha no direito de vir para aqui acusar-me de "criticar por dedução" mas que não tem qualquer pejo na língua em chamar corrupto ao FC Porto como bem lhe apetece. Enfim, ridículo!

    "E isso meu caro, nem você nem quem quer que seja, poderá desmentir."

    Ao contrário do que acontece com o Benfica, gerido e apoiado por gente hipócrita, desonesta e sem vergonha, que se recusa a reconhecer os actos criminosos perpetrados pelos seus seguranças no interior das instalações da Luz, o FC Porto nunca desmentiu que os seus atletas agrediram os stewards. Aquilo que o FC Porto defendeu é que os castigos deveriam ser aplicados de acordo com a regulamentação existente e não com base nas invenções filosóficas do Ricardo Costa que, ultrapassando as suas competências, extrapolou fundamentos legais que, pura e simplesmente, não existiam. A prova disso é que só muito mais tarde os clubes se reuniram em Assembleia Geral e decidiram alterar os regulamentos no sentido de definir os stewards como agentes desportivos, estatuto esse que, à altura da aplicação dos castigos, os mesmos não possuiam. Percebeu agora ou é preciso fazer-lhe um desenho?

    "Ou então sobre as escutas, é verdade, mas não é legal."

    Não me diga que você faz parte do grupo de ignorantes que acha que as escutas telefónicas não foram admitidas como meio de prova nos processos que decorreram na Justiça Civil. Já nada me espantaria...

    "No seu clube pelos vistos há gente, meros adeptos, que correm todas as instalações sem ninguém lhes barrar o caminho."

    Pois, e depois sou eu que "emprenha pelos ouvidos"... Pois deixe-me que lhe diga, com total conhecimento de causa, que nada disso que afirmou é verdade! Agora, acredite na treta que quiser acreditar. Se há coisa que eu já aprendi há muitos anos, é que a máquina de propaganda fascista tem muito poder.

    ResponderEliminar
  6. "Ganhe tino senhor, não se precipite nos julgamentos."

    Vá perguntar ao Artur Correia e ao "Barbas" por que razão estiveram hoje no Hotel Travel Park a prestar o seu apoio ao Juan Bernabé. Será também por se terem "precipitado no julgamento" ou será por terem conhecimento da pouca-vergonha que se passa no túnel da Luz?

    ResponderEliminar
  7. Patéticos são precisamente os adeptos portistas que sabendo, como todos os adeptos de outros clubes, das trafulhices engendradas para ganhar campeonatos, ainda acreditam no pai Natal.
    As formas de ganhar jogos vão para além das ajudas dos árbitros. Outra táctica conhecida é comprar jogadores, cedê-los a determinados clubes, muitos na liga portuguesa, pagando-lhes os ordenados, em troca de favores, silêncio e votos na Liga.

    Claro que faço parte do grupo de ignorantes. Incluo-me no grupo que acredita que perante tantas provas, tanto compadrio, tanta sabujice, tanta conversa nojenta, se fizesse justiça. Mas as trocas de favores, a prostituição, a chantagem, a intimidação, o dinheiro vivo, são panaceias fantásticas. Provavelmente por menos, em Itália a justiça aplicou-se e de uma forma célere, sem andar a trocar de magistrados.

    Os adeptos do Benfica que menciona, têm tantos votos quantos eu. Pisam no Estádio da Luz o chão que eu piso, percorrem os corredores que eu percorro. Não são mais, nem menos, benfiquistas, têm direito à sua opinião, mas não estavam no local onde surgiu o problema. Tal como você, que "emprenhou pelos ouvidos", sabem zero. E sabendo zero do que aconteceu, o senhor precipitou-se repito, a bolçar alarvidades. Quem será então o hipócrita, o irresponsável? Não será quem escreve sem saber do que fala?! Eu apenas me limito a escrever alicerçado em factos que todos conhecem. Concretamente, viagens pagas, aconselhamento de árbitros, escutas telefónicas, imagens televisivas… Tentar branquear, e apagar, estes factos você nunca conseguirá. Não há tira-nódoas que vos valha. E o que o Benfica faz, o que o ex-dirigente sportinguista fez, é denunciar, dar a conhecer esses factos a que alguns portistas, ignorantemente, chamaram cabala e invenção. Dizer-se que os factos apontados é dedução, faz-me pensar que a corrupção hoje é um facto consumado, logo banal. Portanto, aceitável.

    Já que faz tanta fé nas palavras de Artur Correia e do Barbas, aconselho-o a pedir-lhes opinião em relação à corrupção praticada pelos dirigentes do seu clube.

    ResponderEliminar