quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Grande golo!

Os golos geniais, aqueles capazes de nos fazer saltar da cadeira e que nos ficam para sempre gravados na nossa memória, acarretam quase sempre uma boa pitadinha de sorte. De facto, por muito boas intenções que um jogador tenha ao desferir um potente remate a mais de 30 metros da baliza, ele próprio sabe que a probabilidade de acertar na baliza de forma indefensável para o guarda-redes é extremamente reduzida.
A expressão que Freddy Guarin fez logo depois de marcar o primeiro golo frente ao Marítimo ilustra bem a sua própria admiração pelo sucesso do remate que, como as imagens documentam, beneficiou de um desvio quase impossível a meio da sua trajectória. Se foi a mão de Deus ou uma simples corrente de ar, não se sabe, mas o que é certo é que a bola acabou mesmo por entrar no "buraco da agulha". São momentos destes que fazem levantar um estádio e que justificam o dinheiro que se paga pelo bilhete:  

Sem comentários:

Enviar um comentário