terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Tudo normal na capital do império ultramarino

No jogo disputado entre o SC Braga e o FC Porto, Duarte Gomes, da Associação de Lisboa, mostrou, nada mais, nada menos que onze(!) cartões amarelos, divididos em seis para jogadores arsenalistas e cinco para jogadores azuis-e-brancos.
Também o jogo Olhanense-Sporting, arbitrado por Olegário Benquerença, foi pródigo em casos disciplinares, com o árbitro de Leiria a mostrar nove cartões amarelos e um vermelho, para além da expulsão do treinador leonino. Em virtude disto, o Sporting ficará privado, na próxima jornada, do seu jogador Evaldo (que viu o 5º amarelo) e do treinador Paulo Sérgio, suspenso por 10 dias pela Comissão Disciplinar.
Comparemos agora estes factos com o que se passou no Estádio da Luz, no jogo Benfica-Guimarães arbitrado por João Ferreira: o árbitro da Associação de Setúbal conseguiu a proeza de mostrar apenas um(!) cartão amarelo, ao jogador vimaranense João Alves! UM!
Pois bem, das duas uma: ou o que se passou na Luz foi um jogo amigável, ou algo de muito estranho se passa em Portugal com os critérios de arbitragem. Mas isto, para a imprensa da capital do império, é tudo normal. O que lhes interessa mesmo é falar de penalties...

P.S. - E enquanto a LPFP fez hoje saber que o treinador do Sporting ficará 10 dias suspenso por castigo, o treinador do Benfica continua cantando e rindo, sem se vislumbrar uma resolução da Comissão Disciplinar para o caso da agressão ao jogador do Nacional. Recorde-se que, na época passada, Hulk e Sapunaru estiveram quase 2 meses suspensos até Ricardo Costa decidir-se sobre o castigo a aplicar. Pelo mesmo critério, estando Jorge Jesus também sob um processo de investigação, não deveria estar suspenso até à tomada da decisão? Terão sido os regulamentos que mudaram ou apenas os intervenientes?

9 comentários:

  1. Tenha paciência mas este post (tirando a parte de Jorge Jesus onde, infelizmente, concordo na generalidade) é uma falsa questão. Não vi os jogos do FCP e do SCP portanto não posso comentar essas arbitragens, mas no jogo da Luz, da forma como decorreu, com sentido unico e uma posse de bola esmagadora do Benfica, não acho que tenha havido lapsos disciplinares (que me recorde). Ainda a propósito deste jogo, a sua referência da arbitragem, o imparcial e isento Jorge Coroado escreveu isto num lance em que admite como correta a decisao do arbitro ao assinalar grande penalidade a favor do Benfica:

    "João Alves, com o braço direito, travou o movimento a Saviola. Olha a quem? O argentino aproveitou de imediato e ganhou aquilo a que teve direito."

    Ou é penalty ou não é...se é, não se percebe o tom jocoso do comentário, principalmente de alguém com tamanha boa fé e imparcialidade com é Jorge Coroado. E como esta ha muitas mais...

    Quanto à expulsão de Evaldo e Paulo Sérgio, se a seguir jogassem contra qualquer outra equipa já não haveria problemas, mas como é contra o Benfica...pega-se em tudo e mais alguma coisa para atacar. O Sporting está fraco mas entre em campo com quem entrar vai ser sempre um jogo de 50/50 por tudo o que o envolve e é necessário entrar em campo com a nocão de respeito pelo adversário e a consciência que nada está ganho à partida.

    O contrário de resto do que foi a atitude dos adeptos do FCP antes do jogo da Taca entre Porto e Benfica onde em todos (mas mesmo todos) os blogs e sites de jornais nacionais o achincalhamento e a provocacão não pararam. Fica-me presente a crónica escrita pelo senhor Rui Moreira, do mais agressivo e fundamentalista que alguma vez lhe li e que só comprovou que a máscara de seriedade e moderacão que vestia caiu por completo. Mesmo aqui, lá veio aquela tirada infeliz sobre o David Luiz e o Hulk. Correu mal, e verdade seja dita, depois a analise à derrota foi feita racionalmente e olhando para dentro. Foi caso raro nas hostes portistas, e pelos vistos de curta duracão porque a cruzada continua...

    ResponderEliminar
  2. @ Jota

    de facto, o "esquecimento" impera nos adeptos benfiquistas (preparava-me para escrever "lampiões", mas não quis insultar ninguém). explico.

    1)
    « O contrário de resto do que foi a atitude dos adeptos do FCP antes do jogo da Taca entre Porto e Benfica onde em todos (mas mesmo todos) os blogs e sites de jornais nacionais o achincalhamento e a provocacão não pararam ».

    esta é para rir. com certeza que desconhece sítios prazenteiros como o "anti-tripa" onde só se destila ódio e fel sobre o FC Porto - para além de que, nas edições on-line dos nossos jornais, os comentários aziagos não partem de adeptos do FC Porto. leia os comentários relativos ao quotidiano desta instituição centenária (pelo que merecia um pouco mais de respeito) no jn.pt e depois diga-me alguma coisa (vou esperar sentado, ok?)

    2)
    « Fica-me presente a crónica escrita pelo senhor Rui Moreira, do mais agressivo e fundamentalista que alguma vez lhe li ».

    curiosamente nesse pasquim também escreve o "senhor" Fernando Guerra. e curiosamente nessa semana escreveu um artigo de opinião bem mais deselegante (no mínimo, porque para mim foi igualmente «agressivo e fundamentalista») sobre o treinador do FC Porto, o «miúdo» André Villas-Boas. onde está o seu critério sobre esta linha editorial (de sarjeta)?

    3)
    « Foi caso raro nas hostes portistas, e pelos vistos de curta duracão porque a cruzada continua... »

    este é um blogue sobre o quotidiano do FC Porto, escrito por um portista e dirigido para portistas - pelo que o encarnado, aqui, não reina. se não está contente, tem duas opções: ou ignora e passa à frente, ou acusa o remoque e escreve.
    como optou pela segunda via, sujeita-se à teoria do contraditório - a de que, mesmo na "Verdade Desportiva" há duas faces para uma mesma moeda. por exemplo, o que tem a dizer sobre o facto de ainda não haver "luz" sobre as agressões de JJ ao jogador do Nacional? ah, pois... foram só «empurrões», é isso...

    saudações desportivas mas sempre pentacampeãs!

    Miguel | Tomo I

    ResponderEliminar
  3. Caro penta, então aqui vai, respostas directas e clarinhas como água (espero):

    1) Conheci o site "anti-tripa" através de uma crítica a mim feita neste mesmo blogue. Desconhecia por completo porque também não me revejo no tom, e muitas vezes nem no conteúdo. De resto, nunca aqui me viu escrever que os adeptos do Benfica são uns santinhos, ou que os comentários aziagos SÓ partem do FCP. Da mesma forma, não leio os comentários feitos a notícias do quotidiano do FCP porque simplesmente, e salvo raras excepcões, não me interessa o que o Fucile escreveu no Facebook ou quantas marretadas deu o bigorna na noite do Porto. Já as notícias do Benfica, mesmo estas, tendo a lê-las todas.

    2) O artigo de Fernando Guerra é um ataque ao FCP e não a AVB. O "miudo" serve como arma de arremesso mais do que outra coisa. É um artigo ressabiado, personalizado, alimentado por uma historia de conflito e que não deveria ter lugar num jornal desta dimensão. É sim senhor, igualmente "agressivo e fundamentalista".

    Mas em relacão a estes dois pontos, a minha argumentacão neste blog nunca foi a de defender que os adeptos do Benfica são melhores que os do Porto, ou estabelecer diferencas de moral entre as duas instituicões. O que me faz comentar aqui é precisamente a postura de alvura moral e superioridade de valores que manifestamente, e havendo memória, um blog afecto ao FCP não deveria ter, por uma questão de coerência. A esse propósito, e ilustrando esta visão, escrevi aqui a 15 de Janeiro:

    " Não pretendo com os meus comentarios defender que o Benfica e os benfiquistas estão acima do FCP em termos de valores ou moral. Na verdade devo dizer que lamento cada vez mais que num lado e noutro da barricada se baixem cada vez mais os padrões de postura, em benefício das vitórias imediatas que trarão os desejados euros. Não suporto Pinto da Costa: a sua forma de estar no futebol e o que representa em termos de tráfico de influências, redes de amizades e o status quo do futebol português é algo que me causa repulsa. E no final de contas a minha maior tristeza é ter à frente do meu clube alguém que comprou essa guerra, e que está a tentar agir pelos mesmos meios para ocupar um poleiro ocupado pelo presidente do seu clube ha uns 20 anos."

    "Critico aquilo que aqui escreve e não a si directamente, até porque isto é só futebol. Gosto do contraditório e é isso que me traz aqui (ao contrário de blogs do meu clube como o tal anti-tripa), mas se é para discussões circulares e acusacões de "o teu é mais corrupto que o meu" então de facto não valerá a pena e deixo-o então com as suas opiniões e os seus apoiantes."

    3) Finalmente, o caro penta ilustrou na perfeicao o que muitas vezes aqui aponto: até pode estar convencido do que escreveu, mas dizer que este espaco é um blog sobre o quotidiano do FCP é no mínimo controverso. Conte o número de posts que aqui se dedicam ao FCP e ao Benfica e depois conversamos. Em tempos fiz esse exercicio e fiquei esclarecido. Felicitei aqui um dos poucos artigos que fazia uma análise interna do momento portista (apos a derrota com o Benfica) mas a esmagadora maioria dos posts segue a mesma linha de sempre. E aí, das duas, uma:

    a) Ou o autor do blog está pessoalmente obcecado com o Benfica e tem um ódio de estimacão à instituicão, adeptos, dirigentes, jogadores, etc.

    b) Ou este blog representa em grande parte aquilo que é desde há muito a cartilha papal: o ódio ao Benfica e a Lisboa (ou a "capital do Império Ultramarino") como motor de propulsão e forca aglutinadora do clube.

    Não sei qual das duas é (ou se será uma terceira) mas sinceramente vejo neste blog mais ódio ao SLB do que amor pelo FCP. Aliás, se classificarmos ambos estes sentimentos como formas de "paixão", então este espaco é quase uma declaracão apaixonada ao Sport Lisboa e Benfica...

    ResponderEliminar
  4. Ah, só mais um detalhe...Claramente não leu com atencão o meu primeiro post onde é explicita a minha opinião sobre a agressão de JJ:

    "Tenha paciência mas este post (tirando a parte de Jorge Jesus onde, infelizmente, concordo na generalidade)..."

    Não precisava de ter gasto palavras a perguntar aquilo para que já tinha resposta...como vê, estou tão à vontade com o contraditório que até já respondo por antecipacão!

    ResponderEliminar
  5. É pá, que trabalheira o homem parece que está a ler algo escrito pelo papagaio Gabriel, eu por mim não postava nada da lampionagem, mas como o blog não é meu.

    ResponderEliminar
  6. E não, não gosto dos mouros, e até respondo por antecipação.

    ResponderEliminar
  7. @ Jota

    meu caro,

    antes de tudo e ao contrário de outros (na sua maioria anónimos), felicito-o pela cordialidade, frontalidade e boa educação demonstradas.
    só lastimo que o contraditório por parte dos adeptos benfiquistas nem sempre seja feito nas regras da civilidade e da boa educação - que não foi o seu caso, daí este segundo comentário.


    não estou na mente do administrador deste espaço, mas penso que o sentimento dele é o mesmo que o de muitos portistas: não há (de todo!) um qualquer complexo de inferioridade - regional, futebolística ou outra - para com Lisboa e o 5lb (não resisto a utilizar esta nomenclatura).
    o que há é sim um sentimento de muita revolta pela dualidade de critérios que manifestamente se verifica em situações idênticas mas quando as instituições visadas são diferentes. e é a essa dualidade de critérios que (penso) o administrador deste blogue ressalva nos seus posts. está no seu pleno direito, certo? afinal, o blogue é dele.

    quer (mais) um exemplo da dualidade de critérios: o facto de quinze dias passados ainda não haver fumo sobre a agressão de JJ ao jogador da Nacional.
    quer outro exemplo? a forma como o SaBidola, no encontro com o Vitória de Guimarães conquista a falta dentro da grande área é muito parecida com a «simulação grosseira» (a expressão não é minha mas da CD da Liga, na altura) de Lisandro Lopéz no clássico do Dragão, na época 2008/2009.

    saudações desportivas mas sempre pentacampeãs!
    Miguel | Tomo I

    ResponderEliminar
  8. Caro penta, estamos esclarecidos. Nunca vamos ter a mesma opinião, até porque a tal "verdade" não é um principio absoluto no futebol. Mas podemos de qualquer forma "concordar em discordar" de vezem quando. Saudacoes gloriosas.

    ResponderEliminar