quarta-feira, 16 de março de 2011

A impunidade de Jesus

«Não acredito que leve nove dias ou nove minutos de supensão, muito menos nove meses. Não acredito que seja penalizado, a não ser monetariamente. Não fiz nada para ser castigado e o testemunho de Luís Alberto é a melhor prova disso» - Jorge Jesus, treinador do Benfica em declarações à comunicação social.

Alex Ferguson foi suspenso por cinco jogos por causa dos comentários que fez sobre o árbitro após a derrota do Manchester United com o Chelsea (2-1). À semelhança de Inglaterra, também em Portugal os treinadores do Sporting e do FC Porto foram já multados e suspensos, no decorrer desta época, por palavras dirigidas aos árbitros.
Só o treinador do Benfica, como se sabe, pode dar-se ao luxo de protagonizar as cenas lamentáveis que lhe apetece, envolvendo-se em desacatos em pleno relvado da Luz, insultando, empurrando e agredindo jogadores adversários com total impunidade. E como se já não bastasse esta vergonha, Jorge Jesus ainda tem o descaramento de vir dizer publicamente que não espera qualquer punição para além de uma simples coima. Enfim, só lhe falta ditar as leis a seu bel-prazer. E depois não querem que se diga que o Benfica goza de privilégios especiais? Quem não quer ser lobo não lhe veste a pele, sempre se ouviu dizer.

1 comentário:

  1. @ anónimo

    e o que tens a escrever sobre o actual Ministro da Administração Interna ser figura assídua na tribuna do Estádio da Luz?

    e sobre as escutas em que o teu actual presidente foi apanhado a escolher árbitros?

    pois...

    ResponderEliminar