domingo, 13 de março de 2011

Os observadores da Liga que tudo observam e nada vêem

No decorrer desta época, já tivemos observadores da Liga a fecharem os olhos aos incidentes ocorridos em pleno Estádio da Luz, no final dos jogos do Benfica com o Marítimo e o Nacional da Madeira, em que Jorge Jesus resolveu distribuir empurrões e bofetadas aos jogadores adversários. Graças à cegueira destes delegados, o treinador encarnado prossegue impune e (pasme-se!) ainda se dá ao luxo de vir a público dar lições de moral acerca de uma alegada agressão a um dirigente benfiquista ocorrida numa qualquer artéria da cidade do Porto. Agora tivemos em Braga um outro observador da Liga, um tal de Joaquim Dantas, que não conseguiu ver a agressão de Javi Garcia a Alan. Uma agressão que, como facilmente se constata, foi denunciada pelo árbitro-auxiliar que se encontrava a cerca de 2 metros de distância e comprovada pelas imagens televisivas. Estaremos atentos aos futuros relatórios do sr. Dantas para verificar até que ponto irá a sua miopia. Será um problema crónico ou sofrerá de ataques pontuais conforme a cor das camisolas?
Como se esperava, o relatório do sr. Dantas  foi prontamente usado pela corrupta imprensa da capital para reforçar a ideia por si difundida de que o pobre SLB foi gravemente prejudicado por Carlos Xistra. Na verdade, esta versão deturpada das ocorrências de Braga não passa de mais uma evidente tentativa de branqueamento de uma agressão perpetrada por um jogador benfiquista, o que vem apenas confirmar aquilo que o anterior branqueamento da  agressão de Jesus a Luís Alberto já sugeria: a LPFP encontra-se minada por gente com ligações ao Benfica (ou que agem sob influência deste), que manipulam descaradamente a verdade desportiva  em nome dos interesses mesquinhos do clube da capital.

Sem comentários:

Enviar um comentário