segunda-feira, 2 de maio de 2011

Gomes Amaro

Para as gerações mais jovens, o nome de Gomes Amaro poderá não significar absolutamente nada, mas para todos os portistas que, tal como eu, viveram as gloriosas décadas de 70 e 80 do FC Porto, é impossível recordar as fantásticos relatos deste grande senhor da rádio sem sentir um forte sentimento de saudade.
Gomes Amaro nasceu em Celorico da Beira, mas foi do Brasil, para onde havia emigrado com apenas 3 anos de idade, que trouxe, não apenas a pronúncia, mas a alegria, o entusiasmo e o ritmo de samba com que "pintava" os seus relatos radiofónicos.

Gomes Amaro não se limitava a dar informações e a descrever os acontecimentos, como a maior parte dos relatadores hoje faz. Ele transmitia as emoções, o calor e a envolvência apaixonante daquilo que era realmente o espectáculo do futebol por ele presenciado. Ele era os nossos olhos e ouvidos no estádio, mas era também o nosso coração que palpitava a cada uma das suas palavras. Muitas vezes, na minha juventude, gravei em cassete os relatos em directo de Gomes Amaro, apenas para rever mais tarde, vezes sem conta, as suas divertidíssimas expressões trazidas do Brasil e os seus inigualáveis gritos de golo, sempre emoldurados por refrões de música brasileira. Quem não se recorda do "Vai lá, vai lá, vai lá" ou do "Que bonito é as bandeiras tremulando, a torcida delirando, vendo a rede balançar"?...

Dos muitos golos relatados por Gomes Amaro que escutei no Quadrante Norte, houve um que me ficou particularmente na memória. O FC Porto jogava em Alvalade e o resultado permanecia em 0-0 quando o árbitro assinalou uma falta a favor dos portistas a poucos metros da linha do meio-campo. O Geraldão ajeitou a bola e recuou vários passos, dando a sensação de que se preparava para rematar directamente à baliza. E se assim pareceu, melhor o fez. É verdade que o guarda-redes sportinguista foi mal batido, pois a distância a que o livre foi marcado deveria dar-lhe tempo para reagir, mas o que é certo é que a potência do remate foi de tal ordem que a bola voou 40 metros como um tiro para dentro da baliza. O altifalante do meu rádio quase explodiu com o grito de Gomes Amaro e o caso não era para menos. Que grande golo!

É claro que, por muito que vasculhemos a memória, nada se comparará às emoções vividas na grande final da Taça dos Campeões Europeus de 1987, ganha sobre o poderoso Bayern de Munique, e por isso aqui vos deixo o relato de Gomes Amaro do golo de Madjer que abriu as portas à reviravolta no resultado e do final do jogo que sagrou o Porto Campeão Europeu pela primeira vez na sua história. Confessem lá: conseguem ouvir isto sem sentir um arrepio na espinha e uma lágrima no canto do olho? 





P.S. - Gostava de desafiar os visitantes deste blogue a relembrar aqui outros grandes momentos do FC Porto relatados por Gomes Amaro. Há muita coisa no YouTube e em blogues, é só procurar.

3 comentários:

  1. Bom dia,

    Era eu menino, e ainda era o futebol aos domingos à tarde, sem transmissões televisivas, quando eu ouvia o Quadrante Norte num pequeno rádio sharp juntamente com meu pai.

    Mesmo quando o Porto por vezes não estava a jogar tão bem, ouvir um relato do Gomes Amaro, e a sua peculiar maneira de relatar, parecia que cheirava sempre a golo do nosso Porto.

    Quem não se recorda de expressões como:



    "Cáááátáááá Firme… Mlynarczik!"


    "Lá vai Paulo Futre… camisa 10... pega na direita, bota na canhota... passa por um... dois... três... requetou... fuzilou... e é GOOOLL! E quiiii Goool!"


    "Lá está ela… no Fundinho do Barbante!"


    "Está lá dentro Tibi… e agora... não adianta chorar!"

    E as melodias que acompanhavam os golos?

    “Que bonito é,
    As bandeiras tremulando,
    A torcida delirando,
    Vendo a rede balançar”

    “É gol!
    Que felicidade!
    É gol!
    O meu time é alegria da cidade!”

    Encontrei o audio dos seus relatos e fiz os vídeos que colocaram no vosso post. Até arrepia ….. um momento de glória relatado pelo grande Gomes Amaro.

    http://www.fcplink.com/forum.php?c=topic&op=index&cid=33&tid=1760

    Este é o Grupo que criei no facebook dedicado ao grande Gomes Amaro. Adiram:)

    http://www.facebook.com/home.php#!/group.php?gid=311425353201

    Abraço amigos

    Paulo

    http://pronunciadodragao.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Amigo, também eu ouvia religiosamente os relatos de Gomes Amaro, no Quadrante Norte. Uma verdadeira delícia. Era a única estação que dava o nosso F. C. Porto em exclusivo e de forma integral. Quer fossem os jogos nas Antas ou pela Europa fora, eles estavam lá. Ainda "apanhei" Alberto Sérgio como repórter de pista, e logo de seguida João Veríssimo. Saudade.

    Uma nota: creio que o amigo confundiu esse golo que refere em Alvalade. Geraldão nunca marcou em Alvalade. Provavelmente o golo de que fala é de Celso, em 1985/86, na nossa vitória por 1-0.

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Tenho agora 24 anos não posso dizer que me lembre bem de ouvir os relatos de Gomes Amaro, mas sempre que dava na GaiaFM o relato do FCP eu tentava ouvir. Adorava a maneira como relatava o jogo e a música logo a seguir ao golo, não havia nada melhor!

    ResponderEliminar