segunda-feira, 8 de agosto de 2011

70 - 68

Podia ser o resultado de um jogo de basquetebol, mas não é. É, isso sim, a contabilidade dos títulos oficiais de futebol profissional conquistados respectivamente pelo FC Porto e pelo Benfica até esta data.
Já era de esperar que a conquista da Supertaça pelo FC Porto (a 18ª na sua conta particular) viesse causar algum prurido na imprensa lisboeta e eu já aqui tinha previsto que o jornal Record não iria deixar de manifestar o seu mal-estar na sua edição de hoje. Não chegaram ao cúmulo do ridículo (como eu, ironicamente, preconizei) de incluir a Eusébio Cup e o Torneio do Guadiana na contabilidade, mas o artigo publicado hoje, intitulado Maior potência do futebol nacional, insiste na falácia de que a Taça Latina merece o reconhecimento de título oficial, o que lhes permite considerar a diferença pela margem mínima. Infelizmente para estes pseudo-jornalistas, a tendência é para que o FC Porto venha a aumentar, ainda mais, a diferença para os seus mais directos rivais, não deixando margem para qualquer dúvida sobre qual o maior clube português de todos os tempos. Aí, a diferença será de tal forma significativa que nem as manigâncias e subterfúgios da imprensa da capital conseguirão sequer beliscar.

Sem comentários:

Enviar um comentário