segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Palhaçada colchonera

Das duas uma: ou os espanhóis não sabem fazer contas, ou pensam que vir às compras em Portugal é o mesmo que ir a um outlet em época de saldos. Isto, obviamente, acreditando nas notícias que dão conta de que o Atlético de Madrid já terá assinado um pré-acordo com Falcao e se prepara para apresentar uma proposta ao FC Porto de 25 milhões de euros mais o passe de Salvio.
É sabido que o Coentrão foi contratado pelo Real Madrid pela módica quantia de 30 milhões de euros, o que poderá ter levado os "nuestros hermanos" a pensar que, dada a crise que o nosso país atravessa, qualquer proposta, por muito absurda que seja, será sempre bem vinda. No entanto, tendo em consideração que a cláusula de rescisão do Falcao foi recentemente aumentada para 45 milhões e que o presidente portista já fez saber que não permitirá a saída do colombiano por um valor abaixo do estipulado, a proposta dos "colchoneros" só fará sentido se pensarem que o passe de Salvio é suficiente para cobrir a diferença de valores. Eu já nem falo do parco interesse que o FC Porto terá em acrescentar mais um extremo ao plantel quando se encontra tão bem servido de jogadores para essa posição, mas pretender avaliar em 20 milhões de euros o passe de um jogador que esteve emprestado ao Benfica na época passada e que o clube da capital espanhola pretende despachar a todo o custo, só pode ser uma brincadeira. Enfim, põem-se com estas palhaçadas e depois não querem que o Pinto da Costa se ria...

P.S. - O jornal A Bola persiste na sua cruzada para vender a equipa inteira do FC Porto. Só na edição de hoje já deram conta do interesse do Atlético de Madrid em Falcao, da Roma em Fernando, do PSG em Álvaro Pereira e da Juventos em Rolando. Está imparável!

1 comentário:

  1. Concordo e subscrevo, menos na parte que diz: "É sabido que o Coentrão foi contratado pelo Real Madrid pela módica quantia de 30 milhões de euros, o que poderá ter levado os "nuestros hermanos" a pensar que, dada a crise que o nosso país atravessa, qualquer proposta, por muito absurda que seja, será sempre bem vinda.", por dois motivos.

    1º- Acho que o valor pelo qual foi vendido é o ajustado.

    2º-Porque o valor correcto, como todos bem sabemos, não foi o de 30 milhões.

    Quanto ao resto do post, está assertivo e deixava uma duvida sobre os pasquins lisboetas(e toda a comunicação social portuguesa no geral): Será que se pode chamar noticia a suposições e especulações? E serão os jornais portugueses detentores de partes de passes de jogadores?

    ResponderEliminar