domingo, 29 de janeiro de 2012

12 anos depois, o mesmo protagonista, a mesma farsa

Não tenho palavras para exprimir a revolta que me vai na alma. Dou graças a Deus por não ter Bruno Paixão ao meu alcance neste momento, pois não responderia pelos meus actos caso pudesse confrontar este canalha com a escandalosa arbitragem que protagonizou esta noite em Barcelos. Nada que não estivéssemos à espera, dirão alguns. Concordo, dado o historial de roubos deste árbitro em prejuízo do FC Porto, com especial destaque para aquela triste noite em Campomaior, uma das mais viciadas arbitragens de que há memória no futebol português, provavelmente só batida por Inocêncio Calabote no ido ano de 1959. Mas até pela previsibilidade deste acto, pelo facto de todos antevermos o que aconteceu esta noite em Bacelos, a revolta se torna maior. De facto, não há nada mais grave, inclusivamente aos olhos da lei, do que um crime premeditado e executado a sangue frio.
Já todos sabemos que a intelectualmente corrupta imprensa desportiva lisboeta irá, amanhã, tentar branquear este crime de todas as formas possíveis e imaginárias (aliás, como fez a propósito de outro escândalo ocorrido nesta mesma jornada, em Vila da Feira). Virão uma vez mais atribuir os erros de Bruno Paixão à incompetência, à sua falta de jeito para a arbitragem, à sua falta de coragem ou de visão. Nada mais falso! Bruno Paixão é extremamente competente na sua função e corresponde totalmente àquilo que esperam dele. O que não lhes interessa admitir, é que a sua função não é arbitrar com isenção e idoneidade, mas sim condicionar, interferir, influenciar o livre desenrolar da competição, no sítio certo e no momento certo. Já o fez há 12 anos atrás, em Campomaior, quando lançou o FC Porto para fora da corrida ao título, e, muito provavelmente,  repetiu-o esta noite em Barcelos.
Bruno Paixão é um cancro no futebol português e, como qualquer cancro, deve ser combatido e irradiado, antes que se alastre e destrua o organismo. Não podemos anular o mal que nos fez esta noite, até porque, pelo que nos foi dado a ver esta jornada, o destino deste campeonato está já traçado nos meandros da Liga. Mas temos agora uma nova oportunidade de agir, com a razão do nosso lado. Em nome da verdade desportiva, não vos caleis!

6 comentários:

  1. Podia escrever muito mais, se este fosse um espaco aberto à discussão plural e, dentro do possível, racional. Como não é, resumo-me ao formato mais adequado: tendo crescido nos anos 80 e 90, ver hoje um adepto portista pegar no estandarte da verdade desportiva é comprovar que, como na Grécia, a tragédia se pode de facto transformar em comédia.

    Ou na forma hollywoodesca mais prosaica: karma is a bitch...

    ResponderEliminar
  2. ó jo ta, bitch é o nome de uma tipa que pariu o paixão, seu irmão.

    E quem escreve assim como escreveu o jo ta escreve de barriga cheia e alma carregada mas com ligeireza nos dedos que pousa sobe o teclado e ligeireza no trato dos assuntos porque a profundidade deste a si deve-o cobrir... de vergonha. E se não cobre então é autista, ou como diria o outro é benfiquista, com certeza..

    ResponderEliminar
  3. A arbitragem do Bruno Paixão foi uma arbitragem à Bruno Paixão. Mas o Porto será o clube que terá ao longo dos anos menos queixas do sobrinho do Guilherme Aguiar. Mas sobrinho porquê?

    Se a última queixa dele já tem 12 anos vocês são mesmo uns sortudos! Os outros clubes não poderão dizer o mesmo!

    Vocês começam a ser tão calimeros como o Sporting! Hoje perderam e bem! Porque o Gil foi melhor! Porque não tiveram a ajuda que costumam ter quando as coisas dão para o torto. E é melhor começarem a habituar-se a esse facto! Ganhar com batota é fácil. Ganhar com competência é mais difícil, como irão descobrir no futuro!

    A não venham com a história do Calabote que é uma vergonha para quem a conta. É uma das maiores mistificações e mentiras alguma vez publicadas sobre o futebol em Portugal. Só próprio de mentes fanáticas e totalmente ignorantes do que realmente se passou. Tão mentirosa como a fundação do Porto ter acontecido em 1893! Como vocês muito bem sabem!

    ResponderEliminar
  4. Já era nascido há 20 anos atrás Nelson? Onde andava a vergonha nessa altura? Onde andava a tal "verdade desportiva" pelos campos de Portugal? Os túneis eram outros nessa altura, a tresandar a bagaco, com o saudoso guarda Abel e seus capangas, com árbitros a fugir em campo à frente do "bicho" e do Fernando Couto, com regras diferentes para Vitor Baia, que podia jogar a bola com a mão até ao meio-campo, com Calheiros a passar férias no Brasil...se lesse o que escrevi aqui (e muito já aqui escrevi...se calhar perdendo mais tempo do que devia) saberia que não sou fã de LFV nem de Jorge Jesus. Saberia que não concordo com o rumo que a Direccão do meu clube está a seguir. Saberia que aquilo que critico é precisamente o copiar do estilo que Pinto da Costa implementou no seu clube desde que chegou à direccão. Mas perdoe-se-me o gostinho, porque essa frustracão, essa angustia, essa raiva...para mim, e muitos como eu, foi o pão nosso de cada dia.

    Digo-lhe a si o mesmo que me diziam amigos portistas na altura: olhe para a sua equipa e veja a qualidade do futebol que pratica, a qualidade do treinador que tem ao seu comando e até (pasme-se) a desorientacão que foi o planeamento desta época por parte da SAD do seu clube, de resto confirmada neste defeso. Ninguém é campeão sem mérito próprio e demérito dos outros. Apesar de tudo (e o "tudo" é muita coisa...) sei reconhecer que o seu clube tem muito mérito nas conquistas que conseguiu em Portugal e lá fora (participei com amigos portistas da celebracao na vitória do seu clube na ultima Champions em pleno Marquês de Pombal, sabia?) e acima de tudo o demérito do meu clube, com direccões desastrosas, técnicos incompetentes ou desapoiados e plantéis de terceira categoria.

    Mas também tenho a certeza de uma coisa: por muito superior que o Benfica possa ser, nunca para o clube anti-Benfica irá ganhar com mérito. Algo se vai arranjar sempre para por um lado diminuir a vitória do meu clube, e por outro lado disfarcas as insuficiencias do seu. O truque é mais velho que o mundo, mas resulta sempre.

    Estão a 5 pontos com um jogo na Luz por disputar. Há muito campeonato e a conversa da arbitragem cheira a desculpabilizacao, quando o objectivo ainda está completamente em aberto...

    ResponderEliminar
  5. Jo ta, sim já tinha nascido há 20 anos atrás, bem mais atrás até, mas isso que você relata, de túneis e do guarda Abel e outras tretas, não deixando de ser histórias, algumas, foram na sua maioria investigadas quer por jornalistas quer por juristas e outras sumidades, no entanto o resultado é sempre a absolvição tanto do clube como do seu Presidente. Aliás, diga-me cá, conhece na história do futebol português mais algum clube tão escrutinado e investigado como o Futebol Clube do Porto (principalmente durante a era Pinto da Costa)?

    Pois é, já me esquecia que o homem que os benfiquistas tanto abominam é mais esperto que o Stephen Hawking.
    Foi ele e só ele que se lembrou de tentar controlar os resultados dos jogos através dos árbitros. Nem há na história do futebol português relatos como por exemplo de certos jogos a terem vários penaltis e expulsões quando certas equipas estavam(estão) com dificuldade em alcançar a vitória, nem de árbitros a serem presenteados com automóveis dias depois de terem feito "bons desempenhos" e muito menos se sabe de árbitros ingleses que arbitravam competições europeias de jogos em lisboa que recebiam prostitutas nos hotéis onde pernoitavam. Não. Isso são coisas da cabeça... do Pinto da Costa. Foi ele que criou esta "invenção engenhosa" registou a patente e depois comercializou-a. Até há uns anos atrás, pois desde essa altura deixou de dar autorização aos outros para o fazerem e só ele é que usava tal "invenção". Valeu-lhe a Santa Morgadinha e o seu padroeiro Pinto Monteiro que bem tentaram atirar excrementos para cima do homem mas ele... ele afinal é à prova de merda e de merdas. Já outros...

    ResponderEliminar
  6. E já agora Jo ta e restantes, o que se passou este fim de semana só é óbvio para mim?

    Não acham estranho estar em causa um recorde do benfica que podia cair e até ser ultrapassdo... frente ao próprio benfica?
    Não acham estranho que num dia uma equipa seja muito beneficiada e outra extramente prejudicada?
    Não acham que dá menos nas vistas ser tudo feito de uma só vez e numa só jornada, e ainda longe das jornadas finais, do que estar sempre a prejudicar e a beneficiar os mesmos, jornada após jornada?
    Não acham que é mais fácil um tipo se recandidatar a um lugar de poder e decisão (financeiro, sobretudo) se tiver para apresentar uma equipa campeã do que uma equipa sem titulo?
    E "last but surely not least", porque é que esta época os dirigentes e demais representantes benfiquistas em painéis televisivos pouco ou nada falam sobre arbitragens?

    A esta ultima duvida posso deixar uma ideia pessoal. Será porque já estavam avisados que este ano a coisa ia ser vergonhosa e como tal mais valia dizerem logo que se escusavam de falar sobre algo que eles arrogam de sua, a verdade desportiva? Pois, talvez. Mas isto sou só eu que acho... com certeza.

    ResponderEliminar