quinta-feira, 22 de março de 2012

A madrassa da Ericeira - Comunicado do FC Porto

«Uma educadora de infância de uma escola pré-primária da Ericeira alterou a letra da popular canção infantil "Atirei o pau ao gato" e acrescentou-lhe no final "batata frita, viva o Benfica". A história soube-se porque um pai, adepto do FC Porto, apresentou uma queixa no Ministério da Educação.

O FC Porto saúda o civismo do pai e condena este proselitismo feito em escolas públicas, que em vez de ensinarem os valores da liberdade de escolha, ou de opinião, preferem ser uma espécie de "ayatollahs" das suas próprias preferências.

Mais grave é entretanto o FC Porto ter tido conhecimento que a adulteração da letra é prática diária e repetida três vezes ao dia não só no jardim-infância da Ericiera, mas também em todas as escolas do pré-escolar do agrupamento e também noutras dos concelhos de Lisboa e Cascais.

Urge, por isso, que o Ministério da Educação se pronuncie sobre estes fascistas do gosto e dê instruções para que em todas as escolas do país se acabem de uma vez por todas com práticas que fazem lembrar os tempos da outra senhora.»


In FC Porto

1 comentário:

  1. Concordo. É grave que a professora o tenha feito na Ericeira, mas a ser verdade que é pratica comum em várias escolas, é assunto para investigacao por parte do Ministério a maior escala. Mesmo relativizando (é futebol, não é racismo, sexismo ou homofobia, por exemplo) é uma grave violacao de codigo deontológico e de um principio de liberdade que é necessário preservar a todo o custo.

    ResponderEliminar