quinta-feira, 23 de maio de 2013

Eu acreditei!

Eu não sou daquele género de pessoas que gosta de dizer "Eu bem disse que ia ser assim"! Depois das coisas acontecerem, é fácil fazerem-se análises e tirarem-se conclusões. No entanto, desta vez vão perdoar-me a petulância, mas não resisto a dizer: eu bem disse que ia ser assim! Eu acreditei!
A 18 de Março de 2013, o Porto atravessou a pior fase deste campeonato ao empatar na Madeira, vendo assim aumentada a desvantagem em relação ao 1º classificado para 4 pontos, o que, na opinião de muitos, deixava os dragões praticamente arredados da revalidação do título. Nessa altura, foram muitos os portistas que, precipitadamente, deram largas ao seu desapontamento nos blogues e fóruns de discussão, em muitos casos de forma exagerada e despropositada, descarregando a sua frustração nos mais variados alvos, desde o treinador aos jogadores, passando por dirigentes da SAD, etc. Nem o próprio presidente Pinto da Costa, figura central de tantas e tantas conquistas, escapou a essa vaga desenfreada de histeria, o que me deixou verdadeiramente triste e desapontado. Ora, numa tentativa de contrariar esses sentimentos negativistas, escrevi então um artigo intitulado "NO SURRENDER!" com o qual procurei remar contra a maré, não através de simples palavras de incentivo sem nexo, mas antes baseado em factos e convicções devidamente fundamentadas em cinco pontos, dos quais aqui transcrevo o seguinte:

«4) As equipas de Jorge Jesus são conhecidas por quebrarem no último terço do campeonato e o Benfica demonstrou na época passada que não é excepção. Tal facto deve-se, acima de tudo, pela obsessão quase doentia do treinador encarnado de esmagar os adversários, o que pode ser muito bom para o espectáculo e para o ego dos adeptos, mas retira margem de manobra para uma boa gestão do plantel ao longo de toda uma época.»

No mesmo dia, publiquei outro artigo intitulado "Eu acredito!" no qual afirmei o seguinte:

«Chamem-lhe optimismo, irrealismo ou insensatez, mas a verdade é que eu acredito que o Porto poderá mesmo ser campeão esta época, sim senhor! Por mérito próprio, mas também por demérito dos adversários, o título ainda está ao nosso alcance. O Benfica vai cair, isso é um facto. Só falta saber quando e onde, mas vai cair, e quando o fizer será com estrondo. Portanto, não parem de lutar! Não desistam! Não deitem a toalha ao chão! Acreditem e apoiem a equipa!»

Se agora recordo essas minhas palavras que o tempo acabou por demonstrar serem acertadas, não é para me vir gabar de falsos dotes de adivinhação, mas sim para relembrar todos aqueles que, nas alturas más, criticaram os elementos do nosso clube pondo em causa a sua competência e dedicação à causa portista, que os campeonatos só acabam à 30ª jornada e nunca antes! Se, com toda a legitimidade, criticamos os nossos rivais por terem festejado o título prematuramente, sejamos também capazes de condenar aqueles que, dizendo-se adeptos azuis e brancos, não estiveram à altura do que deles se exigia e falharam no apoio à equipa quando esta mais necessitava.

Sem comentários:

Enviar um comentário