quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Ensaio sobre a cegueira

Ficamos hoje a saber que o árbitro Bruno Esteves não viu os incidentes entre Jorge Jesus e a polícia no final do jogo entre o Benfica e Vitória de Guimarães, omitindo-os do relatório do jogo. Os seus dois auxiliares e o quarto árbitro também não viram nada. Paulino Carvalho e Carlos Santos, os dois delegados da Liga presentes no estádio, também não viram nada. E como se tudo isto não fosse suficientemente estranho, Emídio Fidalgo, responsável da Liga pela nomeação dos delegados que, como as imagens televisivas demonstram, estava bem no epicentro da confusão, também nada viu.
Com tanta cegueira junta, começo a ficar preocupado. É que, se o jogo tivesse sido transmitido pela BenficaTV, o mais provável é que a doença se tivesse alastrado a Portugal inteiro, já que é pouco provável que as imagens dos incidentes chegassem aos nossos olhos.

P.S. - Na sequência do castigo que lhe foi aplicado por ter agredido um "steward" no túnel da Luz, o Hulk ficou impossibilitado de jogar em DEZOITO jogos oficiais! Veremos quantos jogos de suspensão levará Jorge Jesus por ter agredido um agente da PSP em pleno relvado.

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Mentem com quantos dentes têm

Especialmente dedicado a certos adeptos do Sport Lisboa que, na sequência das declarações do seu presidente, tentam agora vir fazer das pessoas parvas alegando que Jorge Jesus não agrediu o agente da polícia, aqui fica este vídeo. Atente-se, por exemplo, ao segundo 56, no qual o treinador benfiquista agride o polícia com duas palmadas no braço, tendo, inclusivamente, atingido a cara do agente na segunda.
Estas mesmas imagens foram amplamente mostradas ontem pela SIC e só não vê a agressão quem não quer ver. Se o agente omitiu o facto de ter sido agredido no seu relatório, então está obviamente a mentir, o que torna o caso ainda mais grave por se tratar de uma evidente tentativa de branqueamento de um acto que constitui um crime aos olhos da lei.

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Alguém sabe como se chama aquele juiz-de-linha?

Ao contrário de Paulo Fonseca, não sou assim tão lesto a levantar a suspeição gratuita, estabelecendo uma relação infundada entre as declarações de Jorge Jesus proferidas a meio da semana e as lamentáveis arbitragens verificadas nesta jornada que influenciaram directamente os resultados de três jogos em benefício do Sport Lisboa. No entanto, há coincidências que, de tão estranhas que são, nos deixam a pulga atrás da orelha, principalmente quando acompanhadas por imagens como esta:
Repare-se na posição em que se encontra o juiz-de-linha: perfeitamente no enfiamento da jogada, sem ninguém a estorvar-lhe a visão e ainda com a linha da grande área a ajudar na apreciação do lance. Apesar destas excelentes condições, o referido juiz conseguiu a proeza de não ver o claro adiantamento do avançado estorilista no momento do passe, mas, em contrapartida, viu Otamendi jogar a bola com a mão... dentro da área.
Alguém me sabe dizer como se chama aquele juiz-de-linha? Tenho uma certa curiosidade em acompanhar as suas prestações ao longo da época.

Carta aberta ao Jorge Jesus

Caro Jorge Jesus:

A propósito dos incidentes que protagonizaste em Guimarães e das explicações que tentaste dar hoje à comunicação social, deixa-me explicar-te algumas coisas:

«Vi um adepto a ser bloqueado pelas autoridades».

Não se chama àquilo bloqueio. Chama-se detenção. Bloqueios é o que os teus jogadores fazem na marcação dos livres para impedir que os defesas adversários possam intersectar a bola.

«Tentei ajudar o miúdo a pedir para o largarem»

O Scolari também queria «protegê o minino» Quaresma e mandou um pêro na cara do Dragutinovic. Estes "miúdos" já são adultos e não precisam que tu os defendas, principalmente quando estão a cometer ilegalidades, percebeste?

«A minha ideia foi sempre a de poder ajudar em toda a situação»

Ajudavas mais se te metesses na tua vida e te preocupasses em fazer apenas aquilo para que te pagam que é treinar a equipa. E não, dar porrada nos jogadores adversários e nos polícias não consta no teu contrato.
 
«Não agredi ninguém.»

É curioso porque, no meu televisor, passaram umas imagens de um indivíduo parecidíssimo contigo a mandar umas palmadas no braço de um polícia. Ia jurar que eras tu, mas devo estar enganado. É que gajos com penteados como o teu andam para aí às paletes...

«Tentei sempre serenar os ânimos para que o adepto pudesse regressar com o seu troféu: a camisola.»

Nem quero imaginar o que pensará a tua mulher e os teus filhos desse teu conceito de "serenar os ânimos" à bofetada. De resto, uma camisola não é um troféu, sabes? Troféus são aquelas taças que os jogadores levantam quando ganham uma competição, mas é natural que tenhas alguma dificuldade em recordar-te disso porque é coisa que já andas há algum tempo sem conseguir fazer.

Um abraço e... vai ao médico.

P.S. - O presidente do Sport Lisboa já veio a público afirmar que não viu o JJ a fazer nada de especial e consta que 6 milhões de burros logo abanaram as orelhas em sinal de concordância. Incluindo o próprio polícia que levou as palmadas do JJ e que, pelos vistos, escreveu no auto que só foi empurrado... 

Um porco chamado lobo

Um porco não deixa de ser um porco por muito que lhe chamem outra coisa.
O FC Porto denunciou hoje, através do seu site oficial, um conjunto de comentários publicados por Nuno Lobo no seu perfil do Facebook que demonstram bem a baixeza de carácter deste indivíduo.
O facciosismo patente nas afirmações do presidente da Associação de Futebol de Lisboa que, com a maior dos descaramentos, veste a camisola encarnada para gozar despudoradamente com outros clubes da associação a que preside, designadamente o Sporting, já seria, por si só, de lamentar. Mas até este comportamento condenável passa para segundo plano quando comparado com os execráveis comentários de teor racista com que este verme se refere ao Hulk. 

Eis os comentários em causa:

«Agora... Calma e concentração, rapazes!!! Agora teremos pela frente equipas de futebol: Estugarda e Marítimo!!! De ballet como a de hoje já não apanharemos muitas mais!!! FORÇA CAMPEÃO!»
 21 Fevereiro 2011, após o final do jogo da Liga Sporting, 0-Benfica, 2
 

«Para mim foi o melhor em campo... Grande passe aquele para o segundo golo... o golo do macaco Hulk... HU HU HU HU»
 21 de Abril 2011, após o final do jogo da Taça de Portugal, Benfica, 1-FC Porto, 3
 

«… não podíamos ter bananas no campo. Senão o incrível macaco comia-as»
 21 de Abril 2011, após o final do jogo da Taça de Portugal, Benfica, 1-FC Porto, 3
 

«… dia 18 de Maio vais sentir-te orgulhoso por seres do País do vencedor da Liga Europa! E vais ficar muito feliz quando vingarmos a derrota [vitória] que o Villarreal obteve [conseguiu] sobre o clube da sempre 2ª cidade de Portugal...»
21 de Abril 2011, após o final do jogo da Taça de Portugal, Benfica, 1-FC Porto, 3

Espero que o FC Porto tenha a coragem de não se ficar pelas ameaças e que denuncie este criminoso à UEFA. Sempre quero ver o que fará a instância que gere o futebol europeu, sempre tão preocupada em punir os clubes pelos comportamentos racistas dos adeptos, perante esta vergonha descarada protagonizada pelo presidente de um órgão oficial de futebol.

domingo, 8 de setembro de 2013

Influência arbitral

Existe um blogue intitulado "Influência arbitral" cujo autor elaborou um extenso estudo estatístico sobre a influência das decisões arbitrais nos jogos realizados pelo FC Porto, SL Benfica, SC Braga e Sporting CP. O estudo baseia-se nos dados recolhidos a partir do site oficial da LPFP referentes aos 150 jogos das últimas quatro épocas. Admitindo que os dados são verdadeiros, o estudo é interessante e vale a pena ler, já que autor procurou analisar quantos pontos foram ganhos ou perdidos por estas quatro equipas após a marcação, a seu favor ou contra, de penalties e expulsões decisivas, ou seja, que tiveram influência no marcador.

Infelizmente, o autor começa por afirmar que não é sua pretensão catalogar as decisões como correctas ou incorrectas (o que, à partida, demonstra a intenção de manter a objectividade do seu trabalho), mas não consegue desligar-se da sua afinidade clubística quando, na hora de tirar conclusões, vicia a interpretação dos factos em benefício do Benfica, passando a ideia de que o clube da Luz é o mais prejudicado de todos. Nada mais falso, como facilmente se constata pela análise dos dados.

Geralmente, entende-se como "influência arbitral" apenas os erros dos árbitros que alteram o desfecho de um jogo, ou seja, que têm intervenção directa no resultado final, falseando a verdade desportiva. Como tal, as decisões favoráveis ou desfavoráveis a que este estudo se refere nunca poderão servir, por si só, para retirar ilações sobre os favorecimentos e prejuízos das equipas. Por exemplo, se uma equipa vencer com um penalty marcado em cima do minuto 90, isso não significa necessariamente que haja um favorecimento, pois, se a decisão tiver sido correcta, a decisão do árbitro será uma contribuição para a verdade desportiva e não o contrário.
Nesta perspectiva, é muito mais importante analisar quantos pontos conquistou cada equipa sem a intervenção arbitral, ou seja, sem que tivessem sido fruto de um penalty ou expulsão (pois esses temos a certeza de que foram limpos), do que propriamente quantos pontos foram ganhos por decisões dos árbitros, já que estes serão sempre sujeitos à subjectividade dos critérios de quem vê os lances.
Como se observa pelo gráfico, a equipa que conseguiu mais pontos nos últimos 150 jogos sem qualquer intervenção dos árbitros foi... o FC Porto! Os azuis-e-brancos conquistaram 343 pontos, contra 334 do Benfica, 268 do Braga e 246 do Sporting.
Este dado é muito importante pois deita por terra a teoria defendida pelos nossos rivais de que o FC Porto só ganha com as ajudas dos árbitros, mas o autor do estudo, inexplicavelmente, procurou ignorar este facto nas conclusões finais. Obviamente, não era um assunto do seu interesse...

Para uma correcta análise comparativa entre as quatro equipas, interessa confrontar os saldos das decisões arbitrais a favor/contra de cada uma delas. Assim sendo, vamos agora ver o gráfico respeitante aos penalties assinalados a favor e contra nos últimos 150 jogos:
Neste item, o FC Porto é a equipa com o saldo mais favorável, contando com 31 penalties, enquanto que o Braga tem o saldo menos favorável com apenas 9.
Repare-se, no entanto, que o Benfica tem mais penalties a seu favor (21) do que o Braga e o Sporting juntos (20). Mais: a diferença do saldo do Benfica para o do Porto é de 10 negativos, mas para o Sporting é de 10 positivos, ou seja, neste capítulo, o Benfica tem tantas razões de queixa em relação aos rivais do Norte como o Sporting tem do seu vizinho da 2ª Circular!

Analisemos agora o que se passa em relação ao saldo de expulsões a favor/contra:
Mantém-se a tendência do item anterior, ou seja, o FC Porto apresenta o melhor saldo, com 22 expulsões a seu favor, enquanto que os leões são a única equipa com saldo negativo (-1).

Repare-se, no entanto, que o Benfica leva também uma vantagem óbvia em relação ao Sporting: 15 favoráveis aos da Luz contra -1 dos de Alvalade. Mais: em relação ao Porto, o Benfica tem menos 7 expulsões a seu favor, mas, em compensação, tem mais 16 do que o Sporting. Resumindo: a diferença de saldo do Sporting em relação ao Benfica é maior do que o dobro da diferença do Benfica em relação ao Porto!

Repare-se ainda no gráfico seguinte que traduz o saldo das decisões arbitrais (penalties + expulsões) a favor/contra:
Pelo que já vimos antes, o FC Porto é, logicamente, a equipa com saldo mais favorável de decisões (53), enquanto que o Sporting é a equipa que goza de menos decisões favoráveis (10).

Ainda a respeito das expulsões, note-se que o Benfica é, destacadamente, a equipa com mais tempo de jogo em superioridade numérica. Tem cerca do dobro do Porto e o TRIPLO do Sporting!

Perante estes dados, como é possível alegar que o Benfica é a equipa mais prejudicada das quatro em análise, se até uma criança com idade escolar percebe que o Sporting é a equipa com menos decisões favoráveis???

Conclusão:

Está provado que o FC Porto foi a equipa que conseguiu mais pontos nos últimos 150 jogos sem qualquer intervenção dos árbitros. Este facto, por si só, deveria deitar por terra qualquer dúvida quanto à justiça dos títulos conquistados pelo Porto nas últimas épocas, mas é óbvio que, para os nossos rivais, os factos nunca são convincentes quando não vão ao encontro dos seus interesses. Vai daí, há que levantar a suspeição, viciando a interpretação dos dados e colocando o Benfica numa posição de vítima, mesmo quando os dados apontam numa direcção bem distinta. 
Mesmo admitindo que o Benfica tem pior saldo de decisões do que o FC Porto, é também notório que estas duas equipas estão muito acima do Braga e do Sporting em todos os itens analisados. Por outras palavras, o Benfica pode queixar-se de ser prejudicado em relação ao FC Porto, mas também ele é claramente beneficiado em relação às restantes equipas. Ora, se o FC Porto não merecesse ser campeão pelo facto de beneficiar do maior número de decisões de arbitragem (como defendem os nossos rivais), então o Benfica também não mereceria, visto beneficiar muito mais do que o Sporting. Assim sendo, se o título fosse atribuído com base nestes critérios, o campeão teria de ser o Sporting, visto ser a equipa mais prejudicada pelos árbitros. Obviamente, esta é uma leitura que não interessa aos adeptos do Benfica (incluindo o autor do estudo) fazer.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Resultados da votação on-line

À pergunta "O que se poderá esperar do FC Porto na presente edição da Liga dos Campeões", posta à votação aqui no blogue, um total de 78% dos votantes respondeu que o Porto ultrapassará a fase de grupos, mas a maioria não acredita que os dragões tenham capacidade para conquistar o 1º lugar. Apesar disso, apenas 15% considera que o Porto irá passar para a Liga Europa e 7% diz que será eliminado.