quarta-feira, 16 de abril de 2014

Época de pesadelo

O Sport Lisboa ganhou com toda a justiça e merece chegar à final do Jamor. Esta equipa que o clube do regime defrontou é uma sombra do Porto, uma imitação barata do tri-campeão nacional. No entanto, parece-me evidente que Pedro Proença anda borrado de medo desde que lhe partiram os dentes no Colombo porque, na dúvida, beneficia descaradamente os encarnados e prejudica o Porto, quer no critério disciplinar, quer no aspecto técnico. A expulsão do Siqueira (justíssima) parece dever-se ao Duarte Gomes (4º árbitro), porque, se dependesse do Proença, nem falta seria assinalada. Além disso, o penalty que dá o 2-1 ao Benfica não existe e a dualidade de critérios na amostragem de cartões amarelos foi gritante: quem vestia de vermelho, passava com uma reprimenda; quem vestia de azul, levava amarelo sem dó nem piedade. Enfim, foi mais uma noite para esquecer de uma época de pesadelo em que o Porto se transformou no bombo da festa, para os adversários e para os senhores do apito.

1 comentário:

  1. Uma vergonha!!!

    Jogando CONTRA 10 durante 1 hora, e ser eliminado é uma vergonha!!!

    Não me venham falar em arbitragem, que não há desculpa possível para esta verdadeira VERGONHA!!!

    Nunca vi uma equipa tão sem alma, sem raça, sem garra, sem ousadia, sem NADA!!!

    ResponderEliminar