sábado, 17 de maio de 2014

Finais europeias dos clubes portugueses

A pedido de inúmeras famílias (ou talvez não...) e para que não digam que sou injusto para os mais pequenos, aqui fica o quadro comparativo das performances dos quatro clubes portugueses que, nos últimos 30 anos, disputaram finais da Taça/Liga dos Campeões Europeus e da Taça UEFA/Liga Europa.



















Há dúvidas? Não há nem pode haver!

5 comentários:

  1. Esqueceste da Taça das Taças 1984 FCP X Juventus, que está dentro destes 30 anos,
    e esqueceste de 4 UEFA Supercup que o FCP disputou, vencendo a 1ª e perdendo as outras 3.
    Na verdade, o FCP tem 9 finais européias, venceu 5, perdeu 4.

    ResponderEliminar
  2. Eh pa!!!!!!!!!! Isto está mau!!

    Agora o argumento são as estatísticas ... sim, porque vitórias este ano????

    Então e as estatísticas das actividades menos ... como dizer ... licitas, transparentes, etc ... que contribuíram definitivamente, pelo menos de forma indirecta, para todos esses sucessos.

    Ou será que alguém tem duvidas que se FCP não estivesse com moral em baixo teria tido os maus resultados que teve? Ou que de igual forma o Benfica teria tão bons resultados se não estivesse com a moral em cima?

    Quanto ao Sevilha, se não fosse a arbitragem a história teria sido outra, sem obviamente tirar as responsabilidades à falta de concretização do Benfica.

    Que eu me lembre o FCP também se queixou da arbitragem do jogo com o Sevilha.

    A grandeza de um clube está muito para além das vitórias, e é tanto maior quanto mais visibilidade tiver apesar de ter maus resultados. Que o digam o Sporting e o Benfica.

    Como foi visível este ano o FCP desapareceu do mapa e só voltará quando tornar a ganhar.

    Mas continua a fazer os teus trabalhos de auto convicção, afinal é divertido ver o desespero de quem quer justificar o injustificável. De quem ainda não acredita que um jogo de futebol tem SEMPRE como possíveis três resultados, e como não acredita, tenta sempre sempre obter o que mais lhe convém a qualquer custo.

    O que é que vem a seguir?

    PS: Sugestão para uma estatística. Quantas vitorias tem o Benfica sobre o FCP e vice-versa tendo o adversário jogado mais de uma hora com 10? Este ano podes por 2 para o Benfica.

    ResponderEliminar

  3. @ Rodrigo

    o "menor do que o FC Porto" está cá com uma moral do car@...ças.
    deve ser do triplete nacional - porque um verdadeiro triplete, no sentido do termo futebolístico, tem inerente a conquista de um troféu internacional. e, nestas, as Latinas não contam (a não ser as miúdas; as Taças, nem a UEFA nem a FIFA querem saber delas). adiante.

    eu estava para deixar passar ao largo o "vómito" acima. mas não consegui. sobretudo nesta parte:
    «Então e as estatísticas das actividades menos ... como dizer ... licitas, transparentes, etc ... que contribuíram definitivamente, pelo menos de forma indirecta, para todos esses sucessos.»
    fónix! "isto" vindo de um ilegal cujo presidente da agremiação que suporta afirmou «ó major, eu não quero nem me tenho chateado com isto, porque eu estou a fazer isto por outro lado» - na única escuta onde há um dirigente a escolher árbitros como eu escolho camisas - e também que «os lugares na Liga são mais importantes que os bons jogadores», está tudo dito. mas, é claro que a Moral e os Bons Costumes só podem ser os de Antigamente, não é? daqueles saudosos tempos a preto e branco, não é? ou quando o fora-de-jogo era assinalado, não pelo bandeirinha, mas pelo sr Coelho (não o palhaço que nos desgoverna, mas o outro, o coiso, o doisberto. não! o Humberto), não é? pois está claro.

    olha, Rodrigo, uma estatística igualmente interessante seria perceber quantos títulos lampiónicos foram conseguidos sem o recurso a subterfúgios. nos últimos três só o deste ano é que não cheira "muito mal" (apesar do mofo, das traças e do tresandar a naftalina). os dois últimos têm túneis e deslocações de jogos importantes para o Algarve que... bem.. tu sabes.

    abr@ço
    Miguel | Tomo II

    ResponderEliminar
  4. Folgo em ver que o "Maior_que_o_FCP_só_na_Playstation", não só nos voltou a honrar com os seus comentários, como conseguiu escrever mais de 5 linhas sem insultos e impropérios, um caso tão insólito como o triplete conquistado pelo Benfica. Pensei que iria aparecer logo após a final da Liga Europa, mas como aí as coisas lhe correram mal, decidiu esperar pela Taça de Portugal para sair da toca. É justo.

    "Agora o argumento são as estatísticas ... sim, porque vitórias este ano????"

    Peço perdão por ferir a sua sensibilidade trazendo à discussão um assunto que, obviamente, causa incómodo aos benfiquistas e que a comunicação social lisboeta tanto se preocupa em disfarçar, mas achei que, perante a 10ª derrota do Benfica numa competição internacional, seria pertinente falar do sucesso (ou falta dele) das equipas portuguesas além-fronteiras. Refira-se que foi um exercício enriquecedor pois fiquei a saber algumas coisas que desconhecia, principalmente sobre as goleadas sofridas pelo clube do regime na Taça Intercontinental que achei particularmente curiosas.

    "Que eu me lembre o FCP também se queixou da arbitragem do jogo com o Sevilha."

    Sim, o Porto também já teve fortes razões de queixa anteriormente, em finais europeias. Aconteceu frente ao Barcelona, em 2011, e frente à Juventus no longínquo ano de 1984. Mas, apesar disso, nunca vi os portistas fazerem tanto alarido como os benfiquistas agora têm feito, ao ponto de andarem com petições na internet para que a final seja repetida e outras tretas do género. Compreende-se que, dado o elevado número de derrotas sofridas, os benfiquistas estejam no limiar da sanidade mental, mas caem no ridículo ao tentar elevar a choradeira a que infelizmente já nos habituaram cá dentro a um nível global.

    "A grandeza de um clube está muito para além das vitórias, e é tanto maior quanto mais visibilidade tiver apesar de ter maus resultados. Que o digam o Sporting e o Benfica."

    Eu até concordaria consigo se essa "visibilidade" não estivesse dependente de outros factores alheios ao desporto, como é exemplo a máquina lisboeta que, de todas as formas, vai mantendo o Benfica acima da linha de água por mais iminente que esteja o seu afundamento. É graças à protecção privilegiada junto da comunicação social, às relações promíscuas que mantém com o poder político e aos lobbies financeiros que orbitam em torno do clube, que o Benfica se vai safando de desaparecer completamente. Isso nada tem a ver com grandeza mas antes com os interesses instalados na Capital do Império Ultramarino.

    "Como foi visível este ano o FCP desapareceu do mapa e só voltará quando tornar a ganhar."

    Tal como aconteceu inúmeras vezes no passado, essa arrogância e prepotência tão característica dos benfiquistas e, principalmente, essa insistência em menosprezar os adversários, vai sair-vos cara. Prepare-se para a pancada porque ela vai doer.
    O facto de pertencer a uma imensa manada encarnada pode conferir-lhe força de grupo, mas os insultos que normalmente me dirige neste blogue revelam uma personalidade fraca e insegura. É incapaz de lidar com os factos e as verdades que contrariam as suas convicções quase fanáticas, originadas pela lavagem cerebral que sofreu ao longo dos muitos anos em que conviveu apenas com gente que lhe foi repetindo até à exaustão a cartilha do regime, pelo que recorre à única arma que possui para me tentar ferir: o insulto. Pensa que com isso me tira o sono? Na verdade faz-me rir, porque a cada insulto e impropério que profere, mais me dá razão quando aponto o benfiquismo como um dos maiores cancros da sociedade portuguesa, um atentado à liberdade do povo português e uma falha da democracia do nosso país.

    Passe bem.

    ResponderEliminar
  5. aro Amigo Rodrigo Guedes Medeiros,
    Muito bem elaborado e explicitado...!
    Sem demagogia: insultos, no meu blog, vão automaticamente para o lixo.
    Abraço e
    FC Porto sempre contra tudo e todos.

    Armando Monteiro

    ResponderEliminar