domingo, 28 de dezembro de 2014

O Natal em Alvalade tem outro sabor

O Natal é sempre uma época mágica para todos nós, mas desde há vários anos tem vindo a adquirir um significado ainda mais especial lá para as bandas de Alvalade. Dizia-se geralmente que o Sporting só se aguentava na corrida pelo título até à quadra natalícia, altura em que os maus resultados começavam a surgir e o clube leonino arriava das pernas, mas esta época o Pai Natal chegou ainda mais cedo do que o costume e as consequências estão à vista. Os maus resultados começaram várias jornadas antes e a época festiva, que se esperava de paz e de amor, fica agora marcada por um turbilhão de violentas acusações e insultos, com epicentro no presidente e no treinador, mas com outros intervenientes à mistura.
Parece-me evidente que o blackout imposto pela Direcção leonina, mais do que proteger o clube de pretensos ataques externos, teve como obectivo calar as reacções de Marco Silva (e seu empresário) às críticas e acusações que Bruno de Carvalho achou por bem tecer publicamente ao técnico e aos jogadores. No entanto, o silêncio em torno da questão deixou o caminho livre à especulação exterior e, na falta de declarações dos actores principais desta novela, ganham agora protagonismo figuras alheias a este enredo, como é o caso de José Eduardo e Manuel José, que mais do que acalmar os ânimos e contribuir para a resolução dos problemas, vieram apenas lançar mais achas para a fogueira com uma troca de galhardetes digna de uma rixa entre peixeiras.
Já há muito se esperava que isto viesse a acontecer em Alvalade. Na verdade, desde que o presidente do Sporting começou a demonstrar excessiva apetência pelo protagonismo, com os seus constantes ataques a tudo o que o rodeia, se percebeu que era apenas uma questão de tempo até que o próprio clube pagasse a factura pelos actos e palavras desmedidas do seu dirigente. Bruno de Carvalho quis armar-se em estrela, mas esqueceu-se (ou desconhece) que por vezes as estrelas implodem sobre si próprias, dando origem a buracos negros.

1 comentário:



  1. @ Rodrigo

    que, contra todos os andores, colinhos, capelas & afins, em Maio próximo, consigamos estar nos Aliados a comemorar o título nacional, com a Equipa toda no varandim da Câmara Municipal.

    ps:
    e um excelente 2015! para todos nós! :D

    somos Porto!, car@go!
    «este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

    abr@ços
    Miguel | Tomo II

    ResponderEliminar