segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Ministros da propaganda

Depois da sequência de erros grosseiros de arbitragem que, ao longo da primeira ronda do campeonato, foram oferecendo ao Benfica muitos pontos (seis, na contabilidade do insuspeito Rui Santos, os mesmos que os encarnados levam de vantagem sobre o FC Porto) preciosos para a manutenção de um 1º lugar que, em  termos de futebol jogado, nunca justificou, era expectável que os lacaios do regime estivessem apenas à espera de um lance duvidoso em favor dos azuis e brancos para virem fazer alarido, desviando assim as atenções da pouca vergonha a que se tem assistido quase semana após semana. Prova disso é o vergonhoso comportamento antiprofissional dos comentadores da SportTV, Rui Pedro Rocha e Luís Freitas Lobo, aquando do primeiro golo do FC Porto ao Penafiel, que logo trataram de considerar ilegal por pretenso fora de jogo que as imagens, sem recurso à linha virtual, em momento algum evidenciavam. Pese embora o facto de Freitas Lobo ter vindo posteriormente corrigir a análise, o mesmo não fez o seu colega de profissão, deixando assim no ar uma polémica bem aproveitada pelas forças do regime que, como facilmente se observa na imagem seguinte, não tem qualquer fundamento:
Qualquer pessoa que possua conhecimentos básicos de geometria e desenho sabe que, numa imagem obtida segundo uma determinada perspectiva, as linhas paralelas convergem para o ponto de fuga. Logo, se prolongarmos as linhas de meio campo (vermelha) e da grande área (azul) até ao ponto de fuga e deste traçarmos uma terceira linha (amarela) passando no pé do defesa mais recuado, verifica-se, sem qualquer margem de dúvida, que Casemiro se encontra atrás da linha de antijogo, ou seja, em posição perfeitamente legal. Os comentadores da SportTV podem alegar em sua defesa que não possuíam os meios para proceder a esta análise em directo, mas, perante a incerteza das imagens televisivas e pela isenção a que estão obrigados, mandava o mais elementar bom senso que dessem o benefício da dúvida ao juiz de linha que, como se comprova, ajuizou correctamente o lance.

Pior do que o antiprofissionalismo demonstrado pelos comentadores da SportTV, só mesmo a falta de seriedade patente nas análises dos ex-árbitros que constituem o Tribunal d'O JOGO. Com muito tempo para analisar o lance e com todos os meios ao seu dispôr, só por manifesta má fé se explica que Jorge Coroado e Pedro Henriques tenham considerado o golo irregular. E isto já para não dizer que, se consideram o lance de difícil análise, mandam as leis que em caso de dúvida se dê o benefício ao atacante, algo que os referidos ex-árbitros parecem ter esquecido:

Sem comentários:

Enviar um comentário