sábado, 21 de março de 2015

Não há desculpa!

Graças à derrota do Benfica em Vila do Conde e ao empate do FC Porto na Choupana, a águia ficou ao alcance do dragão, ou seja, a partir desta jornada, o Porto depende apenas de si próprio para ser campeão! Esta é, infelizmente, a única consolação que resta aos adeptos portistas de uma jornada em que os azuis e brancos protagonizaram uma das exibições mais vergonhosas desta época, que nem o grande golo de Tello e os golpes de génio de Quaresma conseguem disfarçar.
Sejamos francos: quem quer ser campeão não pode, de forma absolutamente nenhuma, encarar um jogo com a leviandade que hoje se viu na equipa do Porto e muito menos quando os jogadores entraram em campo sabendo, de antemão, da derrota do rival!
Lopetegui até se pode queixar de alguma falta de sorte nos dois remates que embateram nos postes da baliza do Nacional e de um lance muito polémico em que Quaresma é impedido de prosseguir a jogada quando se encaminhava com grande perigo para as redes adversárias, mas tudo isto assume contornos de desculpa esfarrapada quando assistimos a um jogo tão pobre, tão desinspirado, tão medíocre! Assistir a este futebol sem nexo, digno de uma equipazeca amadora, foi um exasperante exercício de masoquismo a que nos foram sujeitando durante 90 minutos! Não há desculpa para uma coisa destas!

Nota de rodapé: Luisão expulso, penalty contra o clubezeco do regime e consequente derrota com cenas tristes à saída do estádio. É o que acontece quando não há o habitual colinho do árbitro.

Sem comentários:

Enviar um comentário