segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Notas soltas sobre o clássico

1) Há já algum tempo que eu não via o FC Porto a jogar frente ao Benfica da forma como se viu na 2ª parte da partida: esforçado, dominador, aguerrido, ambicioso. Gostei!

2) Grande jogada, grande combinação, grande golo! Vitória justa da única equipa que, na 2ª parte do jogo, procurou os três pontos.

3) Qual Jackson qual quê! Aboubakar está a tornar-se melhor avançado a cada jogo que faz e, a continuar assim, rapidamente fará esquecer o colombiano. Desta vez, o camaronês não marcou, mas correu, fintou, rematou e assistiu os companheiros. Joga para a equipa e pela equipa. Muito bem!

4) André André tem os genes do pai e o sangue azul a correr-lhe nas veias, a combinação perfeita para conquistar um lugar na história deste grande clube. 

5) Lopetegui mostrou mais uma vez que não tem estofo para grandes embates. Não compreende que, para os portistas, empatar ou perder com o Benfica vale exactamente o mesmo. Trocar Aboubakar por Pablo Osvaldo em vez de ir para cima do adversário com dois avançados só se poderá justificar se o camaronês se tiver queixado de dores.

6) Antes do jogo, diziam que o Casillas não assustava o Benfica. Depois do jogo, dizem que foi graças ao guarda-redes espanhol que o Porto não perdeu. Afinal, assusta ou não assusta?

7) Maxi Pereira podia ter sido expulso? Poder, podia. Mas já o vimos fazer muito pior do que fez ontem em dezenas de jogos com a águia ao peito e, na esmagadora maioria dos casos, nem o amarelo viu, muito menos o vermelho. De que se queixam eles agora?

8) Compreendo, em certa medida, que Rui Vitória procure aliviar um pouco da pressão que esta derrota lhe faz cair sobre os ombros lançando as culpas para a arbitragem, mas ao sugerir que o Benfica perdeu porque o árbitro não expulsou um jogador portista, acaba por reconhecer indirectamente que a sua equipa é incapaz de ombrear com o Porto jogando 11 contra 11. Fraca inteligência.

2 comentários:

  1. Tudo certo, menos o ponto 5)... - fazer chuveirinho com dois centrais altos e bons de cabeça, não fazia sentido, mas em vez, um jogador cheio de intensidade que morde a bola e que é pepe rápido fazia ... e tanto fez que resultou em pleno. no lance do golo, por exemplo.
    mas, ok, tem de vir a nota negativa para o mister, certo?

    ResponderEliminar
  2. «ok, tem de vir a nota negativa para o mister, certo?»

    Não tem de vir, mas, neste caso em concreto, é pertinente que venha.

    ResponderEliminar