quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Mais uma para o álbum da vergonha


«Así, el Benfica fue justo vencedor de un partido que pudieron ver in situ un grupo de borregos, con perdón para los pobres animales. Celebrar con bengalas los goles de su equipo y terminar lanzándolas a la afición del equipo rival es para ser castigado con dureza. No se pueden permitir borregos en los terrenos de juego.»

In MARCA

As claques do Benfica protagonizaram ontem, em pleno estádio Vicente Calderón, mais uma cena lamentável de pura violência para juntar ao seu extenso álbum da vergonha, desta vez através do arremesso de tochas acesas para cima dos adeptos do Atlético de Madrid que se encontravam na bancada inferior. Consta que algumas pessoas ficaram feridas, incluindo uma criança que ficou com queimaduras numa mão.
A exemplo do que aconteceu aquando da onda de violência protagonizada pelos adeptos benfiquistas de norte a sul de Portugal a pretexto dos festejos do título de campeão nacional, o presidente encarnado apressou-se a vir a público lamentar o sucedido, mas a verdade é que das palavras ocas do dirigente não resulta qualquer resultado prático e a explicação está bem à vista de todos: enquanto existirem comentadores afectos ao clubezeco do regime que, em pleno canal público, se dão ao luxo de apelar à violência dentro dos campos de futebol gozando de total impunidade, o que mais se pode esperar das hordas de facínoras que compõem as claques benfiquistas? E se os jornalistas não têm sequer a coragem para criticar e condenar veementemente esses comentadores pelo seu comportamento incendiário e irresponsável, como podem depois acharem-se com autoridade moral para virem criticar os adeptos? Seria bom que esta gente arranjasse um par de tomates - coisa que não parecem ter - e começassem por exigir a irradiação dessa escumalha do futebol, a começar nos programas televisivos e a terminar nas direcções dos clubes. Talvez assim isto começasse a entrar nos eixos. Talvez.

Sem comentários:

Enviar um comentário