sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Estariam armados com Kalashnikovs?

Esta escumalha da arbitragem cada vez mete mais NOJO! Enquanto andaram metade da época a viciar completamente a verdade desportiva das competições nacionais com erros grosseiros sistemáticos em prejuízo do FC Porto, estava tudo bem, Não havia cá reuniões, nem declarações, nem manifestações de indignação. Mas bastou que aparecessem dois indivíduos (DOIS, não "um grupo" como a corrupta imprensa lisboeta logo tratou de inventar) no centro de treinos da Maia a mandar umas bocas aos árbitros para se sentirem ameaçados, chamarem a polícia e  até (pasme-se!) convocarem uma reunião de emergência! 

Podiam aproveitar essa reunião para discutir a quantidade infame de penalties escandalosos que já ficaram por marcar a favor dos Dragões esta época, os golos limpos que nos foram anulados, ou ainda aquela expulsão ridícula do Danilo que enxovalhou o futebol português aos olhos do Mundo, mas não, isso não lhes interessa, isso não lhes importa! 

E afinal, o que se passou assim de tão grave na Maia? Agrediram algum árbitro? Partiram os dentes a alguém? Estavam armados com Kalashnikovs? Deviam estar, pois só assim se compreende que dois indivíduos causem tanto pânico num grupo de homens em excelente forma física. Mas não. Segundo o Jornal de Notícias, tudo se resumiu a umas bocas mandadas ao Artur Soares Dias, como por exemplo: "Vê lá se apitas bem, ó filho da puta"! De facto, têm razão os árbitros para se sentirem indignados. É que chamarem-lhes filhos da puta já faz parte do seu quotidiano, agora dizer-lhes para arbitrarem bem, isso não se faz! Há limites...

Sem comentários:

Enviar um comentário