terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Propaganda fascista da Capital do Império

Logo que o Danilo Pereira foi expulso em Moreira de Cónegos, iniciou-se uma campanha movida pela intelectualmente corrupta imprensa lisboeta com o claro objectivo de branquear a atitude do árbitro e, consequentemente, motivar a suspensão do jogador portista. Assumindo uma postura de total facciosismo e de viciação da verdade dos factos bem ao jeito dos métodos comuns em Portugal nos tempos do fascismo, os jornais da capital começaram por afirmar que Danilo teria perdido a cabeça e agredira o árbitro com uma peitada nas costas. Depois, perante a estupefacção e o enxovalhamento que a situação causou a nível global, mudaram completamente o discurso, passando a defender a tese de que o Danilo foi expulso por "bocas" ao árbitro (um argumento que lhes dava muito jeito, já que as imagens não permitiam perceber quaisquer palavras saídas da boca do jogador e, como tal, prevaleceria sempre a versão do árbitro). Pois eis que agora, numa nova inversão de critérios, vêm novamente acusar Danilo de atingir intencionalmente o árbitro, recorrendo-se para tal de uma interpretação completamente distorcida de imagens de vídeo inéditas entretanto "descobertas".

O vídeo demonstra que, num primeiro momento, Danilo corre efectivamente na direcção do Luís Godinho em jeito de protesto pelo atraso intencional ao guarda-redes do Moreirense não assinalado pelo árbitro, mas TRAVA cerca de 3 metros antes deste e RECUA, dando três passos para trás. É Luís Godinho que, na sua corrida desenfreada à retaguarda, sem ver por onde ia, CHOCA com Danilo!


A imagem seguinte mostra o exacto momento em que Danilo trava. Como facilmente se observa, o jogador encontra-se ainda a cerca de 3 metros de distância de Luís Godinho. A partir deste momento, Danilo inverte o sentido do seu movimento, recuando três pequenos passos antes de ser abalroado pelo árbitro.

  
Daqui se prova que, não só não existe qualquer agressão ao árbitro como os corruptos da Capital do Império tentam agora impingir ao público, como também não foi Danilo a provocar o contacto. Mas nem sequer é essa a questão principal. O que está por explicar desde o primeiro minuto é isto: se Luís Godinho não tinha acesso a imagens quando expulsou o Danilo, como podia saber se o jogador tinha ou não provocado o contacto intencionalmente, ainda para mais sabendo-se que, no momento do choque, o jogador ia a andar para trás? Agiu de má-fé expulsando o jogador às cegas, ou vê pelo olho traseiro?

A corrupta imprensa da capital pode entender que, com estas estratégias vergonhosas e estas mentiras infames, vende mais papel aos acéfalos que aceitam tudo o que lêem sem sequer questionar a verdade dos factos, mas nós não temos a obrigação (e nem sequer o direito!) de pactuar com estes métodos fascistas quando está em causa a dignidade de um jogador que, além de possuir um currículo exemplar, contribuiu recentemente para a conquista de um título europeu inédito para Portugal ao serviço da Selecção Nacional. Os portugueses não são assim tão cegos e tão ingratos! Quem age desta forma vergonhosa e quem pactua com ela não é digno de se dizer português! 

Sem comentários:

Enviar um comentário