sexta-feira, 12 de maio de 2017

Polvo à Relvas

A cada dia que passa, a gastronomia portuguesa vai ficando mais rica à conta das inúmeras receitas de polvo que vão sendo criadas na Capital do Império Ultramarino. Ficamos hoje a conhecer mais uma: Polvo à Relvas.

Através da sua newsletter oficial, o FC Porto denunciou hoje que a delegada da Liga escolhida para o Benfica-Vitória de Guimarães da próxima jornada - um jogo decisivo em que, em caso de vitória, os lisboetas sagrar-se-ão campeões nacionais - é Helena Relvas, uma assumida adepta do clube da Luz. 
Que a senhora tem o pleno direito de torcer por quem ela quiser, é um facto, mas escolher como delegada para este importante e decisivo encontro uma pessoa que é adepta de uma das equipas em confronto só pode ser uma brincadeira de mau gosto ou mais uma descarada demonstração da falta de seriedade que grassa nos meandros do futebol português. Mais uma vez, e a exemplo do que aconteceu ao longo de toda a época, tudo se conjuga em favor do clubezeco dos vouchers, pois ninguém acredita que, caso existam incidências merecedoras de registo, esta fervorosa adepta encarnada irá prejudicar a festa do seu querido clube, cumprindo escrupulosamente a função que lhe é confiada. 

É por estas e por outras que o Benfica se tornou um cancro no futebol e na sociedade portuguesa e, como tal, deve ser combatido em nome da verdade e da justiça. Vergonhas como as que se foram assistindo esta época não podem continuar a repetir-se. Ultrapassou-se todos os limites da decência. Se não for de outra forma, o Ministério Público tem de intervir com coragem e firmeza.

Sem comentários:

Enviar um comentário